CFP: saiba como obter a certificação para planejador financeiro

CFP
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Dentre as certificações existentes no mercado financeiro, a certificação CFP é fundamental para quem deseja trabalhar como planejador financeiro ou também se qualificar para o mercado e alcançar maiores remunerações.

Com a CFP, os profissionais conseguem demonstrar comprometimento, competência e ética em seu trabalho de planejamento financeiro. Mas para isso, é necessário passar pelo Exame da CFP, que serve para comprovar as habilidades de quem atua com as finanças.

    1. O que é a Certificação CFP?
    2. Como funciona a CFP?
    3. Como é a carreira de planejador financeiro?
    4. O que faz um planejador financeiro CFP?
    5. De que modo funciona o Exame CFP?
    6. Como se preparar para a prova do CFP?
    7. Requisitos para tirar a CFP
    8. Quanto custa o exame para a certificação CFP?
    9. Qual a diferença entre CFP e CNPI?
    10. Qual o perfil profissional para a certificação CFP?
    11. Quanto ganha o planejador financeiro?
    12. A Certificação CFP vale a pena?

O que é a Certificação CFP?

A CFP, ou Certified Financial Planner, é uma certificação profissional voltada para planejadores financeiros, sendo umas das certificações mais importantes do mercado financeiro, servindo como uma forma de distinção entre os profissionais, apresentando reconhecimento, até mesmo, fora do Brasil.

Isso ocorre, uma vez que a certificação foi criada nos EUA, ela é emitida pelo Certified Financial Planner Board of Standards.

Por esse motivo, apenas ela possui a prerrogativa de concessão da certificação CFP no mercado financeiro nacional.

Aqueles que desejam conquistar o CFP, devem lembrar ser preciso atender aos padrões mundiais da certificação, também chamados de 4 E’s:

  • Exame: ser aprovado no exame aplicado pela Planejar;
  • Educação: possuir ensino superior completo, reconhecido pelo MEC;
  • Experiência Profissional: comprovar experiência profissional de exercício da atividade de planejador;
  • Ética: assinar o código de ética e melhores práticas profissionais da Certificação CFP®.

Por conta disso, o profissional que possui a Certified Financial Planner comprova a qualidade de seu trabalho, algo que contribui diretamente para sua valorização no mercado.

Como funciona a CFP?

No Brasil, a Planejar é a entidade certificadora, oferecendo o credenciamento para que outras instituições ofereçam a preparação para o exame. O Programa Detalhado do Exame de Certificação CFP foi adaptado pela Planejar aos padrões e à legislação brasileira.

Assim, servindo para testar os conhecimentos e habilidades dos profissionais em meio a uma gama extensa de produtos e serviços do mercado financeiro brasileiro e internacional.

Características da CFP

A adequação à CFP tem caráter voluntário, ou seja, não é exigida obrigatoriamente pelos órgãos de regulamentação. No entanto, para os profissionais que desejam atuar no segmento de private banking dos bancos afiliados à Anbima, ela se tornou obrigatória.

Com a certificação CFP, é possível trabalhar em diversas áreas, como em empresas de planejamento financeiro e consultoria de investimento, Family Offices,  instituições bancárias e financeiras.

Assim, visto que ela passou a ser exigida em inúmeros processos seletivos, o CFP se tornou pré-requisito até mesmo para cargos como Assessores de Investimentos e Especialistas em Investimentos.

Quer trabalhar no mercado financeiro? A Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira!

Como é a carreira de planejador financeiro?

Os planejadores financeiros, chamados em inglês de Financial Planners ou Financial Advisors, atuam aconselhando seus clientes para eles conseguirem atingir seus objetivos financeiros. Isso pode ser feito a partir de diferentes estratégias de investimento, as quais sempre respeitam o perfil de investidor de cada cliente.

O planejador financeiro pessoal contribui para a elaboração de um orçamento doméstico baseado na realidade financeira da família ou indivíduo.

Desse modo, o primeiro passo de uma reunião de planejamento financeiro é o levantamento de todas as informações financeiras relevantes ao desenvolvimento das recomendações. Com elas, o planejador poderá elaborar um fluxo de caixa e, partir dele, entender como irá alocar os recursos.

Assim, será possível garantir o equilíbrio nas finanças e a manutenção de planejamentos de longo prazo, como a aposentadoria.

Já o planejador financeiro empresarial busca fazer com que a organização tenha um bom orçamento e construa um planejamento estratégico com metas financeiras de curto e longo prazo. Para isso, ele se baseia em:

  • Fluxo de caixa;
  • Projeção de cenários
  • Investimentos;
  • Gerenciamento de dívida
  • Receita Projetada;
  • Projeções de caixa e resultados.

Nessa perspectiva, é possível perceber que o planejador financeiro pode ser fundamental para o bem-estar financeiro tanto de pessoas quanto de empresas.

Por isso, é exigido que esses profissionais sejam bem qualificados, idôneos e capazes de fornecer orientações que apoiem tomadas de decisão. Algo que, como vimos, é garantido pela certificação CFP.

O que faz um planejador financeiro CFP?

Uma vez que o planejador financeiro possui um leque de habilidades, comerciais e teóricas, acerca de temas como planejamento e investimentos, ele é responsável por auxiliar os investidores a alcançarem os seus objetivos financeiros.

Dessa maneira, pode-se entender que o profissional CFP atua como um guia para as finanças de seus clientes, alocando os recursos de acordo como seu perfil de investidor e as suas necessidades.

Assim, ao atuar como planejador financeiro CFP o profissional irá, entre outras coisas, realizar o controle financeiro, dos investimentos e a gestão profissional do patrimônio dos clientes, fazendo com que as receitas e despesas se encaixem da melhor forma possível.

Além disso, após montar o portfólio de investimentos dos clientes, ele será responsável por corrigir toda a alocação de ativos com base nas movimentações da economia e dos mercados, sempre considerando as necessidades e o perfil de cada cliente.

De que modo funciona o Exame CFP?

Atualmente, o programa da Planejar é dividido em seis módulos, que se dividem entre 140 questões com quatro opções de resposta. Ela pode ser realizada em apenas um dia ou em módulos, que devem ser completos em até 24 meses.

Disponibilizados no Programa Detalhado da Planejar, na área de Orientação de Estudos, eles são:

CFP

A prova do CFP completa tem duração de 7 horas e 5 minutos e um intervalo de 1 hora de 30 minutos. O edital do CFP, no site da Planejar, divulga regularmente as cidades onde os exames serão realizados.

Quanto custa o exame para a certificação CFP?

Mas, em geral, a prova presencial é aplicada nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

O preço da certificação CFP é R$ 1.430,00 para a prova em um dia, ou R$ 550,00 para o módulo 1 e, para os demais, o valor é de R$ 385 por módulo.

Particularidades do exame CFP

Quando o candidato opta por fazer o exame completo do CFP, com todos os seis módulos no mesmo dia, é preciso cumprir algumas exigências. Para ser aprovado, ele deve ter, no mínimo, 70% de acertos na prova, o equivalente a 98 questões.

Além disso, é preciso garantir, pelo menos, 50% de acertos em cada módulo. Já no caso do exame modular, quando são feitas 6 provas, é necessário acertar 70% das questões em cada módulo para conseguir a certificação.

Trabalhe no mercado que mais cresce e remunera no Brasil! Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique para atuar no mercado de capitais!

Emissão do certificado CFP

Após a aprovação no exame, o candidato terá até 2 anos para comprovar, obrigatoriamente, que possui curso superior completo. Além disso, e exigida também a experiência no contato com clientes pessoas físicas, em pelo menos uma das seguintes atividades:

  • Processo de Planejamento Financeiro Pessoal;
  • Investimentos;
  • Seguros;
  • Planejamento de Aposentadoria;
  • Planejamento fiscal e sucessório.

Nela, o planejador deverá cumprir um total de 30 créditos de educação continuada, que podem ser validados conforme as atividades e cursos definidos pela Planejar.

Esses créditos podem ser divididos em no mínimo 20, com base nas atividades ministradas pela planejar, sendo obrigatório que 2 créditos estejam relacionados a atividades ligas ao Código de Ética e no máximo 10 em atividades de instituições que não apresentam credenciamento junto a Planejar.

Ainda, é essencial lembrar que existe uma anuidade de R$ 875,00, a qual pode ser dividida em até 5 vezes no cartão de crédito.

Licença, suspensão e cancelamento da CFP

É possível solicitar licenças temporárias de 1 a 3 anos, não podendo haver reincidência para um mesmo associado.

Para isso, é preciso que o candidato esteja se mudando para o exterior ou passando por problemas de saúde que impeçam o exercício pelo da atividade.

Durante esse período, é proibido o uso das marcas CFP, além de ser cobrada uma taxa mínima para a manutenção da certificação. Já para aqueles que deixam de renovar sua certificação financeira ou pagar a anuidade, a certificação CFP pode ser suspensa pelo período de seis meses.

Após isso, caso o profissional não tenha entrado em contato e se regularizado com a Planejar, a certificação é cancelada.

Como se preparar para a prova do CFP?

CFP

Por ser uma certificação de alto nível, o CFP exige uma excelente preparação dos candidatos, para eles conseguirem abranger todos os módulos cobrados.

Dessa forma, algumas dicas para ter um bom desempenho no exame são:

  • Refazer provas antigas;
  • Ler resoluções das questões;
  • Realizar cursos preparatórios.

A Certifiquei oferece algumas opções de cursos preparatórios para exames como o da CFP. Confira!

Quais conteúdos caem no exame da certificação CFP?

Para se preparar para o exame é importante focar os estudos nas seis principais áreas de conhecimento que abrangem a prova da certificação, sendo:

  1. Gestão de Investimentos
  2. Gestão de Riscos e Seguros
  3. Planejamento da Aposentadoria
  4. Planejamento Financeiro e Ética
  5. Planejamento Fiscal
  6. Planejamento Sucessório

Requisitos para tirar a CFP

Como visto ao longo do texto, um dos principais passos para se ter a certificação Certified Financial Planner é realizar a prova CFP ou obter o resultado necessário para passar de fase.

Todavia, também é importante reforçar outros requisitos indispensáveis para quem busca atuar como planejador financeiro. Nesse sentido, é possível destacar quatro pontos, são eles:

  1. Experiência de no mínimo 5 anos nas atividades financeiras voltadas para pessoa física nos últimos 10 anos;
  2. Experiência de no mínimo um ano nas atividades financeiras voltadas para pessoa física, caso ela seja supervisionada;
  3. Formação em algum curso superior aprovado pelo MEC;
  4. Aderir ao código de ética e Responsabilidade da Planejar.

Ou seja, os 4 E’s, importantes requisitos para CFP, merecem a atenção por parte do candidato.

Ainda vale destacar que em relação ao primeiro e segundo ponto, são admitidos profissionais que tenham atuado com atendimento à pessoa física nas seguintes áreas:

  • Planejamento financeiro;
  • Planejamento da aposentadoria;
  • Gestão de investimentos;
  • Planejamento sucessório;
  • Planejamento fiscal;
  • Gestão de risco e seguros.

Assim, é possível perceber que para se tornar um planejador financeiro preparado para os desafios da área, é necessário ter experiência em atividades de relevância para o segmento financeiro.

O que não é à toa, pois, um profissional com CFP deve ter conhecimento e destreza necessários para atender as necessidades de seus clientes e obter resultados.

Dessa forma, é possível entender o valor da certificação CFP para o mercado de trabalho e para o setor financeiro como um todo.

Qual a diferença entre a CFP e CNPI?

Enquanto o planejador financeiro CFP atua com o planejamento das finanças de seus clientes, auxiliando desde o planejamento sucessório até o fiscal e a aposentadoria, o profissional CNPI atua apenas com a recomendação de investimentos.

Nesse sentido, a Certificação Nacional do Profissional de Investimento é requisito obrigatório para a recomendação de compra e venda de ativos e, por essa razão, apresenta forte regulação da Comissão de Valores Mobiliários.

Dessa maneira, o profissional que possui o certificado CNPI elabora relatórios onde indica pontos de entrada e saída para ativos como ações, BDRs, ETFs, entre outros.

Além disso, apesar das duas certificações possuírem relação com o mercado de capitais, o CNPI tem um foco muito maior na parte teórica de investimentos, abordados temas como análise técnica e análise fundamentalista.

Qual o perfil profissional para a certificação CFP?

CFP

Somente a certificação CFP Planejar não é suficiente para que um profissional atue como planejador financeiro. Desse modo, existem alguns pré-requisitos.

Entre as características importantes para um bom planejador financeiro, pode-se citar a sua responsabilidade profissional, isto é, respeito ao código de ética, as normas e leis da profissão e reconhecimento das suas competências.

Soma-se a isso, o conhecimento técnico a respeito de tributação, seguros, investimentos e geração de renda, tudo isso ligado ao conhecimento prático em organização e gestão financeira e de investimentos.

Por fim, como se trata de uma profissão com um grande impacto comercial, é essencial boa comunicação a utilização de armas ligadas a persuasão, para ser possível demonstrar todo o seu conhecimento.

Quanto ganha o planejador financeiro?

Inicialmente, vale destacar que as remunerações relacionadas aos profissionais do mercado financeiro costumam ter algumas particularidades.

Talvez o primeiro ponto que mereça destaque seja o fato de que a meritocracia nesta área se faz presente.

Assim, para um planejador financeiro ter uma remuneração considerável, é necessário que ele consiga ter sucesso nos resultados obtidos.

Para isso, um dos primeiros passos é ter uma estratégia bem definida de atuação, isto é, compreender qual o foco, se será individual, familiar ou empresarial.

Feito isto, o profissional deve entender as necessidades, objetivos e perfil de seu cliente.

Simultaneamente, o planejador precisa encontrar produtos do mercado que satisfaçam ou, no mínimo, tenham potencial para atender aos objetivos de seus clientes.

Além disso, é importante adequar uma rotina de trabalho que sirva para que as necessidades das duas partes sejam atendidas.

Ou seja, existem diversos fatores que proporcionarão uma remuneração que, a depender dos resultados, pode ser muito vantajosa.

Contudo, é importante que o indivíduo esteja preparado para os desafios relacionados ao campo e as particularidades de atuar neste segmento.

Entendido a estrutura de remuneração da área, é possível destacar o salário médio do planejado financeiro no Brasil.

Remuneração média do planejador financeiro

Em 2021, o país ultrapassou o número de 7 mil planejadores financeiros atuando no mercado financeiro nacional, apresentando um crescimento de 36,4%.

Mesmo com todo o crescimento apresentado, o número de profissionais com certificação CFP Planejar ainda é pequeno, abrindo uma infinidade de oportunidades para a entrada de profissionais no mercado financeiro.

Por conta da escassez desses profissionais, a média salarial do planejador financeiro é de R$5.810, segundo o Vagas, site especializado em mercado de trabalho.

Ainda conforme com o Vagas, o salário inicial deste profissional é de R$2.160, e, profissionais mais experientes da área recebem, em média, R$8.877.

Portanto, o planejador financeiro está entre as carreiras do mercado financeiro com maior potencial, não à toa o CFP é um dos certificados com maior peso na área.

A Certificação CFP vale a pena?

No mercado financeiro, existem diversas certificações indicadas para as mais diversas áreas existentes. Todas elas servem para garantir a excelência e idoneidade de profissionais que lidam diretamente com o dinheiro de seus clientes, do planejamento à execução de investimentos.

Entre todas, a CFP é uma das mais valorizadas, já que é reconhecida internacionalmente e possibilita a gestão das finanças de seus clientes. Como dito anteriormente, a CFP é considerada uma certificação de alto nível no mercado financeiro.

Por conta do alto nível de competividade e das crescentes exigências por parte das instituições dessa área de atuação, ela acaba sendo um excelente fator de destaque. Além disso, mesmo que ela não seja obrigatória pelos órgãos de regulação, muitas empresas acabam contratando apenas profissionais certificados com a CFP.

Sendo mundialmente reconhecida, ela demonstra a qualificação do profissional onde quer que ele deseje ir. Dessa forma, dando mais liberdade para suas escolhas profissionais e pessoais.

Com ela, o profissional consegue uma maior valorização no mercado, além da capacidade de trabalhar nas mais diversas áreas, sejam pessoais ou empresariais. Como visto anteriormente, existem subdivisões (pessoal e empresarial) que tornam o planejador financeiro mais focado em sua área de preferência.

Quer se torna referência em investimentos dentro da sua instituição? Conheça o curso preparatório para o CEA do Certifiquei e conquiste a sua certificação!

É importante destacar que, além da CFP, é valido buscar outros cursos e especializações para que você se mantenha sempre atualizado no mercado. Assim, mesmo tendo a CFP, sendo uma certificação extremamente reconhecida, você terá ainda mais destaque no mercado ao entender de forma prática como funciona a gestão e os produtos ofertados.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas