Certificação FRM: saiba mais sobre a certificação para Gestores de Risco Financeiro

FRM
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Mitigar e administrar riscos financeiros é uma atividade mais do que necessária em qualquer empresa. Nesse contexto, se torna essencial a presença de um profissional de gestão de risco financeiro, que precisa ser certificado através da FRM (Financial Risk Manager).

A FRM permite uma alternativa de atuação profissional e capacitação dentro do mercado financeiro em uma atividade cada vez mais necessária e que vem ultimamente sendo até mesmo obrigatória para algumas empresas.

  1. O que é FRM?
  2. Como tirar a FRM?
  3. Vale a pena tirar a certificação em FRM?
  4. Como se preparar para o exame?

O que é FRM?

A Financial Risk Manager (FRM), é uma certificação de gestão de risco emitida pela Associação Global de Profissionais de Risco GARP). A certificação FRM, atesta a capacidade dos profissionais para analisar e controlar de riscos financeiros em uma instituição.

Ou seja, a FRM é indicada para profissionais que já atuam na função ou que desejam ingressar na carreira de gestor de risco, atuando, por exemplo, como:

  • Chief Risk Officer;
  • Investment Risk Manager;
  • Head of Operational Risk.

Com a Financial Risk Manager Certificate, o profissional pode atuar em instituições como:

  • Bancos de investimento;
  • Empresas de contabilidade;
  • Bancos comerciais;
  • Empresas de gerenciamento de ativos;
  • Seguradoras.

Como tirar a FRM?

FRM

Apesar de ser um processo voltado para profissionais com experiência de mercado, estudar para a FRM não é uma tarefa simples. O exame FRM é dividido em duas partes (ambas em inglês), onde:

  1. 100 questões voltadas para a teoria;
  2. 80 questões voltadas para a prática.

Para tirar a FRM, é necessário passar pelo exame e em suas duas partes, a prova possui pesos diferentes, a depender da área. Existem vários métodos de estudos, algumas pessoas focam apenas nas matérias que possuem os maiores pesos, mas isso pode ser um grave erro.

Conteúdo cobrado na FRM

Na primeira parte, quem está em processo de certificação encontra as seguintes matérias e com os seguintes pesos:

  • Análise quantitativa (20%);
  • Fundamentos de gestão de risco (20%);
  • Modelos de risco e avaliação (30%);
  • Mercado financeiro e produtos (30%).

Já na segunda parte do exame estão as seguintes matérias:

  • Atualidades em mercados financeiros (15%);
  • Gestão de risco e gestão de investimentos (15%);
  • Medição e gestão do risco de mercado (25%);
  • Gestão operacional e integrada de risco (25%);
  • Medição e gestão do risco de crédito (25%).

É importante lembrar que a aprovação é dada através de um score. Através do score, o candidato recebe uma pontuação de acordo com as respostas certas, mas, não é penalizado pelo número de questões erradas.

A inscrição acontece através da Global Association of Risk Profesionals (GARP) e o valor para a prova sofre variações que podem chegar até $1.050. Mesmo com a inscrição sendo feita através da GARP, a prova acontece presencialmente no Brasil. Atualmente, é possível realizá-la no estado de São Paulo e acontece duas vezes ao ano.

Ser um profissional certificado é o primeiro passo para começar sua carreira no mercado financeiro. Confira nossos cursos e se prepare da melhor forma para tirar sua certificação!

Quando sai o resultado do exame?

Uma dúvida comum é sobre o resultado do exame FRM. O candidato é informado por e-mail sobre o seu desempenho na prova, geralmente, esse feedback é enviado em cerca de 6 semanas posteriores ao dia da aplicação do exame.

Caso o candidato seja aprovado, ainda assim, não é possível utilizar automaticamente a nomeação relativa ao Financial Risk Manager. Dessa forma, é preciso que o profissional obtenha uma experiência mínima de dois anos. Seja, na área de finanças ou em áreas relacionadas ao mercado financeiro.

Vale a pena tirar a certificação em FRM?

Apesar de ser uma certificação que exige bastante esforço e dedicação, ter a certificação da FRM, permite que o profissional atue em qualquer lugar do mundo, dado que essa é uma certificação financeira internacional.

Portanto, quem quer trazer mais diferenciação e qualificação no seu perfil profissional, realizar o exame é uma etapa importante para abrir novas portas no mercado de trabalho.

Como se preparar para o exame?

Para conseguir se preparar para a certificação de maneira adequada, é preciso estruturar uma rotina de estudos que permita uma melhor absorção dos conteúdos.

Claro, cada pessoa possui suas próprias particularidades de formatos e horários de estudos, por exemplo. Dessa forma, elaborar um plano de preparação pode também se dar através de:

  • Guias de estudo;
  • Cursos online;
  • Atividades presenciais;
  • Exames práticos.

De acordo com a GARP, em média, são necessárias 240 horas de estudos dedicadas aos conhecimentos voltados ao gerenciamento de riscos. A própria GARP disponibiliza alguns materiais de preparo para o FRM, como:

  • Livros da Parte I do exame FRM;
  • Livros da Parte ll do exame FRM;
  • Guia do candidato;
  • Plano de estudo quinzenal.

Uma outra alternativa que costuma ser viável para alguns estudantes é que, a GARP permite o intervalo de 4 anos entre a primeira parte e a segunda parte do exame.

Ou seja, se alguém que está em busca da certificação, consegue passar na primeira fase, no entanto, ainda não se sente preparado para realizar a segunda parte, é possível dedicar um tempo exclusivo para estudar, sem efetivamente realizar a prova.

Para conseguir a nomeação, é preciso que a experiência profissional seja verificada em até cinco anos a partir da data que foi realizada a segunda parte do exame FRM.

Quer tirar sua certificação financeira? Confira os cursos da Certifiquei e se prepare para as provas com o suporte dos melhores profissionais do mercado.

O que é necessário para o dia da prova?

Depois de se preparar para a realização do exame, é preciso que o candidato esteja conhecendo tudo o que é necessário para o dia da prova.

  • Chegar, pelo menos, uma hora antes do início do exame de certificação FRM;
  • Estar portando um documento oficial com foto;
  • Levar um comprovante de inscrição impresso.

É importante também estar atento ao fuso horário, porque, após o horário limite, não é permitida a entrada de candidatos retardatários. Geralmente, o check-in dos candidatos começa às 7h (na parte I do exame) e, termina às 12h.

Já, na parte II do exame, o horário típico de início acontece às 13h e, termina às 18h. Ter esse conhecimento de horário é indispensável, principalmente, para que candidatos que são de outras partes do país, além do estado de São Paulo, possam chegar no devido horário de realização da prova.

O FRM é uma ótima oportunidade para os profissionais do mercado financeiro. Por isso, ter preparo é um fator básico para ter sucesso no dia do exame.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas