ADR: saiba mais sobre os Recibos de Depósitos Americanos

ADR: saiba mais sobre os Recibos de Depósitos Americanos
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O mercado financeiro é um dos atores mais relevantes da economia mundial, sendo que a bolsa dos Estados Unidos se posiciona de forma central neste segmento. Assim, é natural que empresas de outros países queiram negociar suas ações neste mercado, e é para isso ser possível existe o ADR.

Isso porque o ADR tem a função de ser uma forma de transpor as diferenças de economia que existem entre as nações. Assim, através desta ferramenta se torna possível que uma empresa negocie suas ações na bolsa dos EUA, ainda que o sistema financeiro nacional de seu país seja diferente.

O que é o ADR

Sigla para American Depositary Receipt, em português Recibos de Depósitos Americanos, é um certificado financeiro negociado nas bolsas dos Estados Unidos, sendo que nesta certificação podem estar inclusos um ou mais títulos da empresa que não é de fora dos EUA.

Existindo desde a década de 90, este produto foi criado com o intuito de disponibilizar títulos de empresas estrangeiras na bolsa de valores estudos.

Assim, facilitando tanto a entrada de companhias no mercado financeiro do país, quanto possibilitando ao investidor dos EUA comprar títulos ligados aos negócios de outros países.

Ainda vale destacar que está é uma modalidade de investimentos comum em outros países, sendo que no Brasil este “produto” é conhecido como Brazilian Depositary Receipts, ou BDR.

Introduzido o que são os Recibos de Depósitos Americanos, é necessário compreender seu funcionamento.

Qual o objetivo dos Recibos de Depósitos Americanos

Como citado, empresas estrangeiras não podem negociar diretamente suas ações nas bolsas dos EUA.

Simultaneamente, há a complexidade de negociar ativos de outros países devido às diferenças de câmbio, isso é, aos valores de moeda diferirem.

Assim, os Recibos de Depósitos Americanos tem como principal função possibilitar que este mercado seja possível.

Ou seja, o ADR permite com que ações de diferentes países sejam negociados nas bolsas mais valiosas do mundo.

Para isto acontecer, é realizado o seguinte processo:

  1. O Banco Nacional realiza a aquisição das ações, podendo ser primárias ou secundárias, de uma empresa de seu país, se tornando responsáveis pela custódia daqueles papéis.
  2. As ações que o Banco Nacional possui são adquiridas por alguma instituição financeira dos Estados Unidos, que também separam esses ativos e lotes, que se tornam os ADRs.
  3. Após a criação dos Recibos de Depósitos Americanos, eles são enviados para empresas que podem negociar esses ativos no mercado financeiro;
  4. Depois de finalizada a última etapa, as ADRs passam a ser negociadas nas bolsas de valores dos EUA, com isso os títulos ficam disponíveis aos investidores daquele país.

Além disso, vale destacar que, inicialmente, os bancos emissores dos títulos são responsáveis por precificar aquele ativo.

Como um ADR pode representar desde uma fração da ação, até mesmo um lote com várias, este valor varia de acordo com o seu tamanho.

Assim, quanto menor é o valor de um Recibo de Depósito Americano, menos ações são representadas naquele produto.

Enquanto, se este valor é negociado por um preço elevado, isso indica que um número de ações maior fazem parte daquele produto.

Além disso, é necessário entender o funcionamento para o investidor.

PDPF: os fundamentos para a certificação do DPO

EBOOK GRATUITO | PDPF: os fundamentos para a formação do DPO 

Baixe o ebook gratuito e conheça a primeira certificação da trilha do DPO

PDPF: os fundamentos para a certificação do DPO

EBOOK GRATUITO | PDPF: os fundamentos para a formação do DPO

Funcionamento

Em relação ao funcionamento dos Recibos de Depósitos Americanos, o investidor deve ficar atento a alguns pontos:

  • ADRs podem ser formadas tanto por ações que já estavam sendo negociadas, quanto por novos títulos;
  • Recibos de Depósitos Americanos são negociados na moeda dólar, sendo que a cotação é atrelada ao país de origem da empresa de capital aberto que está tendo seus títulos negociados;
  • Os direitos aos proventos são iguais para investidores que adquiriram as ADRs;
  • A tributação dos ADRs segue a mesma regra que as ações “normais”.

Tipos de ADRs

Os ADRs podem ser divididos de três formas. São elas:

  1. ADR Nível 1;
  2. Nível 2;
  3. Nível 3;
  4. Outras.

ADR Nível 1

A forma mais básica de Recibos de Depósitos Americanos, sendo que este tipo é negociado apenas no mercado de balcão.

As empresas que negociam neste nível não necessitam lançar novas ações no mercado.

Além disso, também se encontram negócios que não possuem tanta qualificação e, cujo objetivo, não está diretamente voltado à bolsa de valores.

ADR Nível 2

Aqui estão empresas que negociam suas ações nas bolsas de valores norte-americana, como a NYSE, por exemplo.

O nível de exigência é maior, assim as empresas devem divulgar mais informações sobre sua situação financeira.

Do mesmo modo que no Nível 1, aqui as companhias não têm a necessidade de lançar novas ações no mercado financeiro.

ADR Nível 3

O ADR Nível 3 é o tipo mais prestigiado do mercado financeiro, sendo que está é a que exige o maior número de informações por parte do investidor.

Nesse tipo é necessário que a companhia realize uma oferta pública de novas ações.

Outras

Além dos tipos citados, ainda existe o ADR patrocinado e o ADR não-patrocinado.

No caso do ADR patrocinado, os títulos são emitidos com apoio direto de empresas dos EUA, podendo ser listados em todas as bolsas e tendo como característica sua segurança, estando ADRs de Nível 2 e Nível 3.

Enquanto, no ADR não-patrocinado os títulos são emitidos sem o apoio de outras empresas, sendo que aqui estão Recibos de Depósitos Americanos de Nível 1.

Tem o desejo de ser um profissional competitivo no mercado financeiro? Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

Vantagens e desvantagens do ADR

ADR: saiba mais sobre os Recibos de Depósitos Americanos

Assim como todos os investimentos do mercado financeiro, existem vantagens do ADR e desvantagens do ADR neste tipo de produto.

Entre as vantagens, é possível destacar pontos que são favoráveis tanto ao investidor, quanto às empresas, como, por exemplo:

  • Possibilidade de se investir em empresas de fora do país;
  • Oportunidade para diversificação da carteira.
  • Queda nos custos para se investir em companhia estrangeiras;
  • Segurança jurídica em relação ao investimento;
  • Ter suas ações negociadas no mercado norte-americano;
  • Aumento das fontes de renda.

Contudo, também existe a necessidade de se ter cuidado com alguns pontos, como:

  • Risco de instabilidade política relacionado à política e economia do país;
  • Questões ligadas à diferença cambial entre países e a volatilidade deste valor;
  • Situação inflacionária do país.

Ou seja, fatores econômicos interferem diretamente nos Recibos de Depósitos Americanos, sendo que estes podem definir se os ADRs são um bom negócio ou não para o investidor.

Ainda assim, a compreensão do modo como a macroeconomia afeta o ADR é importante tanto para investidores, quantos para profissionais da área.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas