Dealer: conheça este tipo de instituição financeira intermediadora

dealer
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para que o mercado financeiro tenha um bom funcionamento, é necessário o trabalho de diferentes agentes. Visando isto, o Banco Central do Brasil, o Bacen, conta com instituições financeiras que auxiliam neste processo, sendo estas conhecidas como dealer.

Dessa forma, compreender um funcionamento do dealer é útil para quem busca entender mais sobre o mercado financeiro e como este impacta a economia, pois, estas são instituições financeiras importantes no momento de tornar o mercado ativo, sendo útil inclusive para profissionais do campo, como é o caso do agente de crédito.

Tenha uma carreira de sucesso na bolsa de valores! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

O que é dealer

Dealer no setor financeiro é o nome dado para as instituições financeiras, corretoras ou bancos, que atuam como intermediárias do Banco Central, sendo que estas empresas possuem um papel relevante no mercado primário e secundário.

Assim, é natural que este tipo de negócio tenha influência na área, o que faz com que o Bacen tenha critérios antes de selecionar uma instituição financeira para realizar o trabalho de intermediação.

Nesse sentido, é possível destacar três pontos dos vários cobrados pelo Banco Central. São eles:

  1. Volume de negociações realizadas pela instituição financeira;
  2. Qualidade em executar os serviços;
  3. Capacidade de atender as demandas do mercado financeiro.

Ainda é útil reforçar que estes são apenas três dos pontos tratados por estas empresas.

Posteriormente a aprovação do Bacen, o dealer passa a ter funções úteis para o mercado.

Portanto, é importante compreender como se dá o processo de credenciamento deste tipo de instituição.

Credenciamento do Banco Central

Como introduzido anteriormente, para ser enquadrada como dealer, existe a necessidade da instituição financeira se encaixar em alguns critérios.

No caso do mercado financeiro brasileiro, o Bacen, através do ato normativo n°28, determinar que:

  • O conjunto de instituições autorizadas a ter o papel de dealers é constituído por no máximo 12 instituições financeiras e demais negócios que tiverem sido autorizadas pelo Bacen;
  • Dentre estas, duas vagas serão reservadas para corretoras e distribuidoras independentes, sendo que estas não pertencem a nenhum conglomerado financeiro com instituição bancária.
  • O restante das vagas serão preenchidas por instituições bancárias. Nenhum conglomerado financeiro pode participar com mais de uma empresa;
  • Caso o conglomerado tenha do que uma instituição financeira, a empresa que tiver um melhor desempenho será a escolhida para ser dealer.

Ou seja, o processo para se tornar um dealer é complexo, sendo que o Banco Central é rígido na área de credenciamento de instituições financeiras.

Além disso, dos 12 dealers existentes no Brasil, nove são bancos e três são corretoras ou distribuidoras independentes.

Assim, é possível perceber que esta área com espaço para poucas instituições financeiras.

Por fim, ainda vale ressaltar que estas normas são mais rígidas no Brasil.

Por exemplo, nos Estados Unidos é possível até que empresas de menor porte ou pessoas façam o trabalho de dealer.

Funções

O dealer trabalha com a emissão de Títulos Públicos Federais e na negociação destes títulos.

Ou seja, está entre as funções do dealer, a principal atuar pelo equilíbrio na liquidez do mercado financeiro, sendo que para isto o trabalho envolve a compra e venda dos títulos públicos.

Assim, este tipo de agente possui importância no funcionamento do mercado monetário e do mercado financeiro.

Dessa forma, visando que este papel seja bem executado, o Bacen possui uma lista de avaliação sobre as empresas que executam o trabalho de dealer.

A cada semestre, o Banco Central faz uma avaliação sobre as atividades executadas pela instituição financeira, caso a mesma não tenha atendido as expectativas, o órgão pode considerar que ela não está apta para realizar o trabalho de dealer.

Dealer no mercado financeiro

Compreendido o papel deste tipo de instituição financeira, também é importante destacar quais são as áreas de atuação dos dealers no mercado financeiro.

Em suma, este tipo de empresa atua em duas frentes no segmento, na área de negociação do Tesouro Direto e na negociação de moedas estrangeiras.

Independente da função, o principal papel do dealer nessas duas áreas é atuar pela liquidez do mercado e calibrar os movimentos que ocorrem em ambos.

Portanto, estas instituições financeiras possuem um papel relevante para regulação e funcionamento do mercado financeiro.

Além disso, por trabalharem com Tesouro Direto, estas empresas também são importantes na política econômica voltada para captar recursos.

Dessa forma, os dealers ganham um ainda maior relevância para economia nacional.

Não à toa, os critérios para se tornar um dealer são altos, fazendo com que poucas empresas no país ocupem tal posição.

Ainda é útil destacar que estas instituições financeiras também possuem funções relacionadas ao mercado de câmbio.

EBOOK GRATUITO | Guia Certifiquei: Seja um Analista de Investimentos

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o Analista CNPI e entender como se tornar o profissional mais completo do mercado!

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e entender qual o diferencial em se ter essa certificação!

Dealer no mercado de câmbio

O dealer ainda tem um peso relevante no mercado de câmbio, isso porque este tipo de empresa atua com a compra e venda de moedas estrangeiras, influenciando assim no preço destas moedas.

Dessa forma, estas instituições financeiras trabalham buscando equilibrar as flutuações cambiais.

Além disso, esta prática também serve para auxiliar na proteção da moeda nacional, sendo que a estratégia utilizada é definida de acordo com a política monetária definida pelo Banco Central.

Portanto, os dealers que atuam no mercado cambial são agentes importantes nas questões que envolvem as questões cambiais dentro de uma política econômica.

Por fim, vale destacar que os critérios para o Banco Central selecionar as empresas que realizarão tal tarefa se assemelha ao que ocorre no mercado financeiro.

Ou seja, os dealers no mercado de câmbio passam por uma análise do Bacen, em que são considerados pontos como, por exemplo:

  • Volume de negociações da instituição financeira;
  • Capacidade de executar tarefas/know how na área;
  • Entrada no mercado de câmbio internacional;
  • Experiência prévia no segmento.

Ainda vale destacar que estes são “apenas” alguns pontos, sendo que a avaliação do Bacen para escolher os dealers que atuarão no mercado de câmbio é um processo longo e complexo.

O que faz com que o dealer consiga ser um agente de destaque dentro da economia nacional, tendo impacto tanto no mercado de câmbio, quanto no mercado financeiro.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas