Efeito manada: conheça esta prática que pode afetar a bolsa

efeito-manada
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Tanto na questão profissional quanto no campo de investimentos, atuar no mercado financeiro, por vezes, é um exercício de estratégia e paciência. Assim, o indivíduo deve se atentar aos fatores que possam influenciar em sua tomada de decisão, como é o caso do efeito manado. 

Afinal, o efeito manada é baseado na tendência de optar por seguir a opção de terceiros, ainda que aquela decisão não tenha sido estruturada, isso vale tanto para o investidor quanto para o profissional, que pode seguir carreira na área devido aos salários do mercado financeiro, mas não entendendo o processo para se “chegar lá”.

Atue profissionalmente no mercado financeiro! Acesse agora o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

O que é efeito manada

Efeito manada é a tendência que o indivíduo tem de seguir ações tomadas por terceiros, acreditando que aquela decisão é mais assertiva, mesmo sem uma razão lógica por trás da escolha.

Ainda vale destacar que isso se torna ainda mais flagrante quando o indivíduo ou grupo de indivíduos possui influência.

Este tipo de prática é estudado especialmente no campo da psicologia, sendo que o comportamento de manada leva este nome devido ao movimento que ocorre no reino animal.

Afinal, espécies que vivem em comunidade têm a tendência de seguir um mesmo caminho, sendo geralmente guiadas pelo animal que apresenta maior força.

Dessa forma, este processo no reino animal tem um impacto positivo, pois, por vezes, traz segurança e alimentação à manada.

Contudo, este processo entre humanos é mais complexo, sendo que esta prática pode ser definida por três características, são elas:

  1. Necessidade de acompanhar o que terceiros estão fazendo;
  2. Maior propensão de acreditar que se a maiorias das pessoas tomou determinada decisão, aquela é mais correta ou, no mínimo, próxima ao ideal;
  3. Caso ocorra problemas, a “manada” sofrerá na totalidade, assim diminuindo os efeitos individuais do erro.

Ou seja, a tomada de decisão baseada no comportamento de manada nem sempre é racional, sendo que isso pode causar problemas no médio e longo prazo.

Assim, é natural que esta prática cause um impacto maior em algumas áreas, das quais é possível destacar a bolsa de valores.

Dessa forma, é útil compreender como funciona o efeito manada no mercado financeiro e o que pode se tirar de vantajoso ou desvantajoso deste tipo de prática. 

Comportamento de manada na bolsa de valores

Como visto até aqui, o comportamento de manada é um hábito recorrente em diferentes atividades e setores. 

Assim, esta prática pode ir desde o surgimento de uma tendência na moda, até em questões que podem impactar diretamente na vida do indivíduo.

E é neste segundo aspecto que entra a bolsa de valores, pois esta é uma área que o efeito manada pode ser problemático, ainda mais quando envolve renda variável. 

Por exemplo, para se ter maior segurança em um investimento, é necessário que o investidor avalie diferentes informações, utilize técnicas, análises e poder sobre tudo que envolva aquele negócio. 

Contudo, existem situações em que o investidor pode seguir um movimento realizado por diversas pessoas do mercado, isto é, acompanhar o efeito manada.

Dessa forma, o mesmo pode ter prejuízos consideráveis, pois não avaliou corretamente aquele investimento.

Ou seja, não utilizou estratégia e lógica no momento de realizar o investimento.

Contudo, vale destacar que este tipo de prática perdeu força nos últimos anos, isso porque se tornou uma tarefa mais complexa projetar os movimentos que os principais players do mercado vão realizar. 

Além disso, a diferença entre o perfil dos investidores é outro fator que impacta no comportamento de manada.

Afinal, com diferentes indivíduos utilizando diferentes estratégias, o processo de que grande parte do mercado siga o mesmo caminho, causando o efeito manada, se torna mais complicado.

Todavia, ainda assim existe a possibilidade deste acontecer, e, caso aconteça, a bolsa de valores tem ferramentas para amenizar os problemas causados por este movimento.

5 passos para se inscrever na prova da ancord

EBOOK GRATUITO | 5 passos para se inscrever na prova da ANCORD

Baixe o ebook gratuito para conferir como realizar a prova de certificação ANCORD para tornar-se um Agente Autônomo de Investimentos.

5 passos para se inscrever na prova da ancord

EBOOK GRATUITO | 5 passos para se inscrever na prova da ANCORD

Circuit Breaker 

Como visto até aqui, o risco do efeito manada na bolsa de valores diminuiu nos últimos anos, ainda assim este movimento segue sendo possível.

Ou seja, o risco de um crash, ou quebra, no setor financeiro existe caso diversos investidores façam sigam o comportamento de manada. 

Dessa forma, a Brasil, Bolsa e Balcão, a B3, possui uma ferramenta útil para situações deste tipo, o Circuit Breaker.

Em suma, este tipo de ferramenta funciona como uma forma de pausar as negociações que estão ocorrendo no mercado naquele pregão.

Entre os motivos que levam ao acionamento desta ferramenta, é possível destacar:

  • Detecção do efeito manada;
  • Pandemias e desastres causados pela natureza;
  • Atentados e guerras;
  • Crises econômicas e políticas em escala global. 

Contudo, é importante destacar que para este tipo de mecanismo ser acionado, é necessário que o Ibovespa sofra uma queda de 10% se comparado ao pregão anterior, apresentando um cenário de fortes perdas. 

Inicialmente, o Circuit Breaker de nível 1 dura por cerca de 30 minutos, sendo que o objetivo é fazer com que o mercado se organize e as operações de compra e venda se normalizem. 

Modos de evitar o efeito manada

Ao longo do texto, foi explicado como o efeito manada pode ser prejudicial para o mercado financeiro e seus investidores.

Todavia, existem práticas possíveis para evitar “cair” neste tipo de movimento, evitando assim perdas. 

Inicialmente, vale reforçar que o conhecimento sobre o funcionamento do mercado e do produto em que se deseja investir é um passo importante. 

Pois, este possibilita identificar quando um ativo vai realmente valorizar ou se a variação no preço é reflexo do comportamento de manada. 

Ainda vale destacar que esta não é uma tarefa simples, assim é aconselhável que investidores, especialmente os menos experientes, busquem profissionais do mercado financeiro.

Além disso, a diversificação da carteira é uma forma de evitar os danos causados pelo efeito manada. 

Afinal, esta é uma prática que ameniza os efeitos causados pela volatilidade constante do mercado financeiro.

Ou seja, uma carteira composta por diferentes tipos de produtos financeiros tende a dar maior segurança ao investidor, pois tal estratégia tende a equilibrar o risco entre os investimentos do portfólio. 

Portanto, ao investidor que busca realizar operações no mercado financeiro, especialmente com produtos de renda variável, estar atento ao efeito manado é um passo útil para evitar prejuízos. 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas