Governança de dados permite tomar decisões com maior segurança

Governança de dados
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Ter uma gestão eficiente de toda informação digital é muito importante para todas as empresas que desejam visibilidade e crescimento. Por conta disso, torna-se essencial que haja uma governança de dados adequada.

Em suma, a governança de dados é uma das melhores formas para aumentar produtividade e desempenho, sempre gerando insights diferenciados e que podem contribuir de grande forma para a empresa.

O que é governança de dados?

Governança de dados é o gerenciamento eficaz de dados de uma empresa, bem como a sua disponibilidade, uso e segurança de toda e qualquer informação que é compartilhada no interior da corporação.

Dessa maneira, é possível ter uma ideia mais aproximada da importância da governança de dados, já que ela consegue:

  • avaliar o crescimento da empresa;
  • identificar estratégias ineficazes, em tempo real;
  • avaliar o engajamento da equipe;
  • calcular as métricas e os índices internos.

Qual é o objetivo da governança de dados?

Na verdade, a governança de dados possui ótimos objetivos, já que visa contribuir para o crescimento mais acelerado e eficaz da empresa.

Entretanto, de forma geral, a intenção é que seja possível tomar decisões a partir de um modelo que observa quem age, com qual informação, em qual momento e usando quais métodos.

Ainda assim, é possível destacar outros objetivos que nem sempre são notados, já que todo o processo ocorre de uma forma que muitas vezes não permite que as pessoas os percebam.

Entre esses objetivos está, por exemplo, uma melhora no processo de tomadas de decisões.

Afinal, a partir do momento em que se tem tudo devidamente definido, é muito mais seguro e fácil saber por caminho seguir.

Em seguida, é válido citar a segurança que fornece às informações de investidores. Até mesmo porque a governança de dados executa um grande controle sobre isso, o que garante grande segurança.

Além desses, outro objetivo é tornar todos os processos muito mais eficientes. Isso porque, a partir do momento em que a governança atinge certos padrões de repetição, é muito mais prático fazer com que os processos tenham mais fluidez.

A redução de custos é outro dos objetivos de maior importância para a governança de dados. Afinal, ao ter todos os processos coordenados e devidamente controlados, é possível identificar e estancar gastos desnecessários dentro da corporação.

Por fim, mas não menos importante, a transparência é algo que a governança de dados visa de maneira frequente. Isso significa que, a partir do momento em que é colocada em prática, todos os passos e processos se tornam mais claros e transparentes.

Como aplicar?

Não importa o tipo, tamanho ou objetivo, implementar mudanças é algo muito desafiador e tem grande relevância para qualquer empresa. Afinal, não se sabe como as pessoas vão reagir e, principalmente, qual será o resultado obtido com elas.

De qualquer maneira, o plano de governança de dados não é algo difícil de se aplicar. Ainda assim, demanda uma certa quantidade de tempo investido, bem como dedicação, atenção e seriedade em todos os aspectos.

Para dar início à implementação, 5 dicas são essenciais:

  1. identifique quem é o dono dos dados;
  2. identifique a situação atual;
  3. inicie desenvolvendo uma estratégia;
  4. utilize a informação com consciência;
  5. calcule os riscos e resultados.

Vamos abordá-las detalhadamente em seguida.

1. Identifique quem é o dono dos dados

O primeiro e um dos mais importantes passos consiste justamente em encontrar e determinar a pessoa responsável pelos diversos aspectos dos dados.

Ao encontrá-la, ela será o dono dos dados e assim poderá criar uma espécie de conselho para formular políticas e, mais do que isso, reportar todos os progressos que estão sendo feitos.

2. Identifique a situação atual

Antes de partir para o estágio onde as mudanças começam a ser feitas, é preciso determinar exatamente a situação atual da empresa como um todo.

Para isso, pode-se optar por uma metodologia de avaliação e, assim, colaborar para ter mais clareza nesse momento.

3. Inicie desenvolvendo uma estratégia

Ao identificar os dois primeiros passos e realizar um estudo detalhado sobre eles, é preciso que o conselho, responsável pela liderança, dê início à elaboração de uma estratégia para a corporação.

Essa estratégia tem como objetivo visualizar e mudar a forma como a empresa se relacionará e tratará os dados no seu futuro.

4. Utilize a informação com consciência

Toda pessoa que quer realizar uma governança de dados adequada, deve definir as informações primeiramente.

Afinal, é importante ter plena certeza de que elas estarão disponíveis caso necessário e, ademais, é importante saber como calcular o valor da informação para saber como utilizá-la da forma correta e mais segura.

5. Calcule os riscos e resultados

Medir os riscos e resultados é uma forma de não focar somente no resultado. Aliás, muitas vezes, calcular os riscos e resultados antes mesmo que eles aconteçam é muito mais importante do que os progressos.

Além disso, medir riscos e resultados também está ligado com o fato de saber avaliar como está o relacionamento com o cliente, quais as maiores vantagens que a empresa está obtendo, cortar gastos desnecessários, reter clientes, etc.

Importância da governança de dados para adequação à LGPD

A LGPD é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados. Tanto a governança de dados quando a LGPD estão intimamente ligadas.

O motivo é que, para conseguir se adequar da melhor forma à Lei de Proteção de Dados é muito importante ter uma governança de dados na administração.

Quer se tornar um especialista em LGPD e GDPR certificado pela EXIN? Clique e tenha acesso às primeiras vagas e desconto exclusivo!

Além de saber identificar todo o passo a passo citado anteriormente, é muito importante investir no treinamento da equipe para garantir que todos estejam cientes e devidamente alinhados com as mudanças que serão feitas.

Além disso, também é preciso fazer com que todos estejam conscientes da importância da governança de dados e como ela pode servir como um salto evolutivo extremamente eficiente para colocar a empresa em evidência, promover o trabalho em equipe e ainda engajar a empresa como um todo.

Logo, tudo precisa ser feito com muito cuidado e atenção dentro da governança de dados, já que a intenção é identificar os maiores desafios e objetivos da empresa e, assim, alinhá-los com as soluções presentes no mercado.

Denis Zeferino
Denis Zeferino
Denis Zeferino é Data Protection Officer (DPO) certificado pela EXIN. Bacharel em Ciência da Computação e pós-graduado em Gestão de Infraestrutura de TI, Segurança da Informação e Cybersecurity. Tem mais de 15 anos de experiência, conciliando sua vida profissional entre o universo da Tecnologia e Segurança da Informação e da Educação. É membro da Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados e dedicado a levar o entendimento da LGPD e Proteção de Dados aos alunos do Certifiquei.

relacionadas