Modelagem financeira: o que é e qual sua importância?

modelagem financeira
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para conseguir entender o impacto das decisões financeiras, é preciso que haja o conhecimento e aplicação da modelagem financeira.

Como o nome sugere, a modelagem financeira permite o desenvolvimento de uma estratégia assertiva e acompanhamento de performance do capital dentro de planejamentos. Profissionais do mercado financeiro que realizem esse tipo de atividade são cada vez mais requisitados.

O que é modelagem financeira?

A modelagem financeira nada mais é do que um modelo de projeção financeira . Assim, através dessa ferramenta, é possível “prever” um desempenho futuro e, a partir disso, ajustar as atividades, caso seja necessário.

Ou seja, é um conjunto de hipóteses que, se bem trabalhadas permitem, por um modelo matemático, a identificação do desempenho de:

  • Ativos financeiros;
  • Negócios;
  • Projetos;

Por isso, a ferramenta de modelagem financeira, costuma ser um recurso bastante utilizado por empreendedores e analistas financeiros, em atividades de médio e longo prazo.

Mas, não são apenas esses que utilizam o método, outras áreas que podem ser beneficiadas através da modelagem, por exemplo:

Para que serve a modelagem financeira?

A utilização da modelagem financeira ajuda no processo de decisão. Pode-se destacar alguns dos principais benefícios do conhecimento dessa ferramenta, como:

  • Arrecadação de recursos financeiros;
  • Melhorar o valuation de uma empresa;
  • Gerenciar o risco de investimentos;
  • Antecipar desempenho de ações;
  • Fazer aquisição de negócios e ativos;
  • Comparar empresas do mesmo setor de atuação.

Por que um profissional do mercado financeiro precisa saber modelar?

modelagem financeira

Alguns profissionais do mercado financeiro se restringem apenas ao conhecimento que é preciso na área de atuação. No entanto, ampliar as qualificações é um processo que permite uma possibilidade de melhor remuneração e capacidade competitiva no mercado.

Por isso, mesmo que não seja identificada a premissa de entender sobre modelagem financeira no campo em que se está exercendo a profissão, ter esse conhecimento pode ser um diferencial.

Ressaltando, essa ferramenta pode ser utilizada em diversas áreas. Então, basta ter o domínio que os benefícios serão inerentes.

Interessado em trabalhar no mercado financeiro? A Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira!

Onde aprender a fazer modelagem financeira?

Uma dúvida comum, principalmente por quem quer começar a entrar no mercado agora é sobre como e onde buscar qualificação para aprender a fazer a modelagem de maneira prática e assertiva.

Existem alguns cursos digitais e presenciais que permitem ao estudante o entendimento sobre a ferramenta e, além disso, disponibilizam atividades práticas para que seja associada a teoria.

É válido lembrar que, um bom modelo é aquele que permite um fácil entendimento de maneira conectiva e direta. Nesse caso, o Excel é um dos principais recursos para criar uma boa modelagem de finanças.

Os cursos voltados para o aprendizado dessa técnica, costumam abordar temas como:

  • Investment banking;
  • Modelagem de análise de crédito;
  • Leveraged buy outs;
  • Valuation;
  • FSM (Modelagem de Demonstrações Financeiras).

Ou seja, entender como criar modelagem financeira não se restringe a um fator isolado. É preciso que o profissional entenda o contexto de capital como um todo. Ter uma boa noção de finanças e contabilidade, fará com que a tarefa seja mais facilmente compreendida e, por consequência, melhor solucionada.

Por isso, é importante que, quem quer ingressar no mercado financeiro com maiores oportunidades, conheça e entenda sobre modelagem financeira.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas