PDPF: curso Privacy & Data Protection Foundation para DPO

Privacy & Data Protection Foundation (PDPF): qual a importância para a DPO?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Existem diversos tipos de especializações e, portanto certificações, que garantem ao profissional de TI reconhecimento no mercado de trabalho. Como exemplo, podemos citar o PDPF.

Afinal, a certificação em PDPF garante conhecimento sobre um dos assuntos mais relevantes na atualidade: proteção e privacidade com os dados na internet, sejam eles pessoais ou empresariais.

O que é PDPF?

PDPF é a sigla para Privacy and Data Protection Foundation, como o nome propõe, é uma certificação sobre a privacidade e a proteção de dados.

Esta, por sua vez, é uma das exigências do General Data Protection Regulation, conhecido como GDPR, a lei que versa sobre proteção de dados para países da Europa.

De tal forma, é possível entender que esta medida terá uma grande influência no Brasil quando a LGPD entrar em vigor no próximo ano.

Atualmente, existe uma grande recomendação que os profissionais que desejam trabalhar com privacidade e proteção de dados tirem uma certificação nesta área.

A indicação se torna ainda mais forte para empresas que possuem qualquer vínculo com uma pessoa que está em território europeu.

Afinal, mesmo sendo situada no Brasil ou outro país, ela será sujeita à normas do GDPR.

Por isso, se torna amplamente importante entender diretamente como deve ser feito o tratamento de dados para qualquer tipo de empresa, em qualquer segmento, independentemente do tamanho da instituição.

Este é justamente o intuito da declaração emitida pela EXIN, empresa especializada em certificações para a área de Tecnologia da Informação, após feita a prova.

Para aqueles que desejam realizar a prova, mas não querem correr o risco de não conseguir o certificado, existem diversas empresas que oferecem cursos preparatórios — como é o caso do Certifiquei.

Através desta preparação é possível entender tudo o que diz respeito à privacidade e proteção de dados. E, mais do que isso, sabendo destes pontos, o profissional sairá em vantagem no mercado brasileiro.

Quer se tornar um especialista certificado pela EXIN em Privacy and Data Protection Essentials (PDPE) e Foundation (PDPF)? Clique e tenha acesso às primeiras vagas e desconto exclusivo! 

A PDPF possui alguma relação com as certificações da EXIN?

Como citado anteriormente, a EXIN é uma empresa especializada em certificações para a área de TI, sendo uma das principais neste ramo.

De tal forma, ela oferece a certificação oficial EXIN PDPF como uma das possibilidades para quem deseja melhorar a atuação neste segmento.

Esta certificação é um dos requisitos para profissionais que desejam aperfeiçoar a forma com que realizam o tratamento de dados, fator necessário conforme o GDPR e a LGPD.

Sendo assim, o candidato poderá atuar como DPO, após conquistado o certificado, não apenas dentro do Brasil, mas também no exterior, uma vez que ele terá fundamentos para ambas as leis.

É válido pontuar que o salário para esse profissional pode chegar entre R$12 a R$50 mil por mês, dependendo da empresa e do respectivo segmento.

Além disso, esta profissão tem sido cada vez mais procurada no exterior, principalmente na Europa, após a aprovação da lei de proteção de dados no continente.

Consequentemente, é possível entender que este será um cargo altamente necessário uma vez que a LGPD entrar em vigor. E isso vale para todas as empresas que trabalham com dados pessoais de clientes.

Assim, podemos entender que existe uma relação direta entre este curso e a EXIN. Afinal, ela é uma das maiores empresas que oferecem atualmente este certificado no território brasileiro.

Qual a importância da PDPF para a formação de DPO?

Qual a importância da PDPF para a formação de DPO?

Para possuir a formação de DPO e poder atuar nesta área em âmbito nacional e internacional, é necessário possuir um certificado da EXIN.

E, uma vez conquistada a certificação, o candidato se torna então qualificado em Data Protection Officer e está livre para exercer a profissão.

Mas apesar das vantagens, como o salário alto que um profissional de DPO possui, é necessário trilhar um caminho para se tornar especializado neste segmento, como possuir a certificação DPO da EXIN.

Para poder obter o reconhecimento nesta área o candidato precisa ter os seguintes certificados:

Através destas três provas, todas oferecidas pela instituição holandesa, o profissional consegue então possuir um maior conhecimento em tudo que tange a atuação.

Afinal, através da ISFS todos os fundamentos sobre segurança da informação são passados enquanto na PDPF adquiri-se o conhecimento sobre o GDPR.

Por outro lado, a parte de implementar um sistema de gestão de privacidade de dados fica a cargo da PDPP.

De tal maneira, os três exames se complementam, tornando o profissional amplamente qualificado para atuar no ramo.

O que faz um profissional especializado em DPO?

Uma vez estabelecido o Regulamento Geral de Proteção de Dados, os profissionais de segurança da informação estão mais valorizados.

Quando se trata do DPO, é possível entender que este profissional será o responsável por conservar as informações. Isso vale tanto para dados da empresa, dos colaboradores como dos clientes, chamados de titulares.

Além disso, cabe ao DPO certifica-se junto a empresa se a mesma possui políticas e processos claros sobre a coleta e tratamento de dados.

Isso se dá para que o cliente fique ciente do armazenamento de dados pessoais e o permita, caso queira.

Ao titular também é dado o direito ao esquecimento, de forma que todos os dados e informações sobre ele sejam deletadas.

Todas estas atitudes visam o mesmo fim: a proteção e segurança de todos os dados pessoais armazenados.

Quem deve tirar o certificado em PDPF?

O curso PDPF oferecido pela EXIN abrange todos os principais assuntos quando falamos sobre a privacidade e proteção de dados.

Sendo assim, todos os candidatos que passam na prova conseguem a certificação que é suficiente para que auxiliem as suas respectivas empresas a adequarem-se a Leis, como o GDPR e a LGPD.

De tal forma, é possível entender que o público alvo desta certificação é para todos os funcionários que precisam ter conhecimento sobre a privacidade e proteção de dados, assim como os requisitos da Lei europeia.

Por isso, ela é ideal para profissionais das seguintes áreas:

  1. Marketing;
  2. Direito;
  3. Compliance;
  4. Recursos Humanos;
  5. Segurança da Informação;
  6. Tecnologia da Informação; e
  7. quaisquer outras áreas que possuem profissionais interessados pelo assunto.

E, por outro lado, além daqueles que desejam ter conhecimento sobre proteção de dados pessoais e aperfeiçoar os conhecimentos, os segmentos que podem se interessar neste curso são:

  • Um profissional que deseja se tornar um Data Protection Officer (DPO);
  • Diretor de conformidade;
  • Auditores de segurança da informação;
  • Diretores de segurança;
  • Especialistas em compliance;
  • Diretor jurídico;
  • Gerente de continuidade de negócios;
  • Diretor de privacidade.

Por fim, é válido pontuar que é recomendado que todos os colaboradores de uma empresa que realiza tratamento de dados possuam uma compreensão sobre a privacidade e proteção de dados e requisitos legais, conforme indica o GDPR.

Sobre a prova e conhecimentos exigidos

Não existem pré-requisitos para que um profissional realize o exame EXIN Privacy and Data Protection Foundation. No entanto, existe uma série de detalhes sobre o exame os quais gostaríamos de elencar aqui, que são:

  • as perguntas são de múltipla escolha;
  • ao todo são 40 questões;
  • não é permitido qualquer tipo de consulta ou observações;
  • o uso de equipamentos eletrônicos é estritamente proibido;
  • o tempo disponível para fazer o exame é de 60 minutos (uma hora);
  • a prova pode ser feita de maneira online e remota através da ferramenta EXIN Anywhere; e
  • é necessário acertar ao menos 65% para ser aprovado e conquistar o certificado.

O exame pode ser feito em português ou em outros idiomas, conforme disponíveis no site da EXIN.

Já quando falamos em conteúdo o qual é necessário ter conhecimento para a prova, falamos de três módulos com vários tópicos, sendo eles:

  1. Fundamentos e regulamentos de privacidade e proteção de dados;
  2. Organizando a proteção de dados; e
  3. Práticas de proteção de dados.

A recomendação é justamente que o candidato procure aprimorar o conhecimento nestas áreas para obter um bom desempenho no exame.

Para tal, é possível buscar os mais variados cursos preparatórios que podem possuir uma carga horária diferente de acordo com o local escolhido.

A grande maioria deles possui um simulado de introdução e alguns simulados para fixar o conhecimento.

Além disso, cada um destes simulados possui explicação e comentários sobre as questões justamente para auxiliar o entendimento e a abordagem da instituição na prova oficial.

E agora, sabendo mais sobre a PDPF, o aconselhado é tirar o certificado nesta área tão importante, melhorando assim os serviços prestados pela empresa a qual você trabalha, demonstrando adequação às leis de privacidade e proteção de dados.

Denis Zeferino
Denis Zeferino
Denis Zeferino é Data Protection Officer (DPO) certificado pela EXIN. Bacharel em Ciência da Computação e pós-graduado em Gestão de Infraestrutura de TI, Segurança da Informação e Cybersecurity. Tem mais de 15 anos de experiência, conciliando sua vida profissional entre o universo da Tecnologia e Segurança da Informação e da Educação. É membro da Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados e dedicado a levar o entendimento da LGPD e Proteção de Dados aos alunos do Certifiquei.

relacionadas