Soft Saving: classificação de ganhos no Lean Six Sigma

Soft Savings: o que é e qual a sua importância?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

A gestão de qualidade é um conceito estratégico muito requisitado nas mais variadas empresas. Como resultado desta busca por melhorias, tem-se o chamado Soft Saving: resultados financeiros de grande importância para a empresa, mesmo não podendo ser verificados nos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

O que é Soft Saving?

Soft Saving é o nome dado ao benefício que a empresa não tem capacidade de mensuração direta e que é feita de forma indireta, com utilização de premissas.

Temos aqui, então, um ganho associado e que não pode ser analisado com facilidade no EBITDA (lucros financeiros da empresa antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Estes benefícios podem ser obtidos através de várias ações da empresa – entre eles, projetos vinculados ao Lean Seis Sigma.

De forma geral, podemos entender que eles são uma série de benefícios indiretos e intangíveis que a instituição pode receber, podendo ser:

  1. aumento de conhecimento adquirido pelo processo;
  2. melhoria nas atividades feitas diariamente;
  3. maior satisfação e fidelização dos funcionários e clientes; e
  4. aumento de exposição da imagem da empresa.

Podemos citar como exemplos de projetos que podem ter algum destes benefícios:

  • investimentos evitados por aumento de capacidade de produção;
  • aumento de eficiência de mão-de-obra;
  • plano de prevenção de defeitos para projetos futuros.

Por isso, podemos entender que este conceito abrange muito do que será conquistado pela empresa em longo prazo. Existem duas categorias diferentes nas quais o Soft Saving pode ser categorizado: economias intangíveis e economias com valor não fixo.

Para o primeiro, temos ganhos de quantificação difícil, mas com resultados vinculados à estratégia da empresa, tais como melhoria da satisfação do trabalho e redução de prazo de entrega para o cliente.

Além disso, temos também o aumento no engajamento do colaborador e uma melhora na imagem da empresa no mercado como exemplos de melhorias de valorização indireta.

Já o segundo tipo, por sua vez, é aquele que resulta em economia mensurável, mas que, por depender de premissas e estimativas, não pode ser estipulado um valor fixo.

Qual é a importância deste tipo de ganho?

Quando a metodologia DMAIC é implementada através de um projeto Lean Seis Sigma, deve-se considerar a fundamental importância da fase Controlar.

Seu objetivo principal é garantir sustentabilidade das melhorias: de nada adianta conquistar ótimos resultados com algum projeto se ele não for mantido na empresa.

É neste momento que se pode identificar as diferentes classificações de ganhos em projetos Lean Seis Sigma e sua importância para as empresas, justamente porque Soft Savings podem gerar ganhos também a longo prazo para a estratégia – aumentando ainda mais a relevância do projeto aos olhos dos stakeholders.

Naturalmente, é necessário que a escolha do projeto seja feita de forma que se conforme à estratégia da empresa, a fim de conquistar sinergia nos resultados de curto e longo prazo.

Quais as diferenças entre Soft Saving e Hard Saving?

Ao passo que o Soft Saving tem um caráter mais estratégico, por vezes não mensurável e de difícil visualização através do EBITDA, os Hard Savings tem característica oposta.

Este tipo de economia se dá quando há propriamente um benefício financeiro direto do projeto, em que verifica-se claramente um período antes da implementação das ações e outro após, com melhoria no resultado financeiro da companhia.

Em outras palavras, um Hard Saving representa uma redução efetiva de custos entre dois períodos, ou mesmo um aumento de receita devido a uma iniciativa específica.

Frequentemente este tipo de benefício pode ser mensurado assim que as ações são concluídas, diferentemente dos Soft Savings, que – por sua própria característica de intangibilidade – podem demorar para serem percebidos na prática. Contudo, ambos são originados após a aplicação das ações relativas ao projeto.

Qual é o tipo de resultado mais procurado por uma empresa?

Os Hard Savings formam o tipo de resultado geralmente mais procurado pelas empresas, e até mesmo por isso ele ganha uma maior importância. Isso porque são resultados de mais rápida apuração, em curto prazo.

Alguns exemplos de resultados que podem ser obtidos no Hard Saving são:

  • redução do custo de produção;
  • menor custo de atividades;
  • redução de mão de obra requerida para uma determinada tarefa;
  • redução do retrabalhos; e
  • Aumento da capacidade de produção.

Finalmente, é importante que líderes de projeto estejam cientes que ambos os tipos de ganho estão presentes nas iniciativas conduzidas na empresa.

Não é pertinente avaliar qual é melhor ou pior, visto que ambos estão ligados e atendem necessidades diferentes da empresa, um a curto prazo, outro a longo prazo. Tanto o Hard Saving quanto Soft Saving são, então, motivos suficientes para avaliar a implementação de projetos nos mais diversos setores da economia.

Diego Souza
Diego Souza
Diego Souza é Engenheiro de Produção, especialista em Gestão de Processos. Atua em indústrias na área de Excelência Operacional há 7 anos, com experiência em treinamentos e orientações de líderes de projetos com foco em resultados tangíveis. Tem formação como Lean Six Sigma Black Belt e utiliza ferramentas quantitativas e qualitativas de forma prática no dia a dia para suportar a tomada de decisão. No Certifiquei, tem como missão difundir os métodos de solução de problemas para contribuir com a formação profissional dos alunos, auxiliando-os alcançar um novo nível em suas carreiras.

relacionadas