Ativos Reais: conheça essa categoria alternativa de investimentos

Ativos Reais: o que são e quais os tipos deste investimento?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

É comum que investidores arrojados estejam sempre em busca da diversificação de carteira. Quem procura por investimentos alternativos, por exemplo, pode acabar se deparando com os ativos reais.

Os ativos reais podem ser ótimas opções de investimento, uma vez que eles não se relacionam com o mercado tradicional no quesito de volatilidade.

O que são ativos reais?

Os ativos reais pertencem a uma categoria de ativos que se referem diretamente a chamada Economia Real. Além disso, este termo é utilizado como sinônimo para ativos alternativos ou investimentos alternativos de acordo com o contexto.

Esse tipo de investimento é referido para:

  1. bens físicos;
  2. direitos; e
  3. valores.

E como falado, todos estes três sempre se encontram relacionados com a Economia Real, um tipo de economia que impacta de forma direta a sociedade brasileira.

A diferença dos investimentos nessa esfera se dão uma vez que, no mercado financeiro tradicional, o ganho se dá somente na negociação de ativos que passam das mãos de compradores e vendedores.

Sendo assim, os ganhos nesse tipo se dão para a sociedade, e não somente nas partes que fazem parte das negociações de venda e compra.

Assim, os resultados do investimento geram um crescimento econômico para o país, seja no PIB, na inflação ou até na taxa de desemprego.

Por isso, esse tipo de aplicação se torna uma forma alternativa de investimento que está fora das limitações do mercado financeiro normal.

E quando falamos sobre a rentabilidade de um ativo real, vale lembrar que elas possuem uma maior possibilidade. Um exemplo aqui, porém, é o investimento da Bloxs, uma empresa de investimentos alternativos autorizada pela CVM.

De acordo com o site da empresa, a rentabilidade do investimento alfa varia entre 10 a 20% ao ano, enquanto a poupança e o CDI possuem taxas entre 2 e 4% por ano.

Qual a diferença entre ativos reais e financeiros?

Quando falamos sobre esse tipo de investimento, é impossível não falar também sobre os ativos financeiros.

Contudo, vale lembrar que a relação entre ativos reais e ativos financeiros se dá nas diferenças existentes entre ambos. Essas são:

  1. relação com o mercado financeiro;
  2. nível de liquidez; e
  3. rentabilidade que cada um possui.

Para a primeira diferença, os ativos reais possuem uma relação pequena, por vezes até nula, com os aspectos do mercado financeiro tradicional.

Em contraponto, os ativos reais estão ligados de forma direta com a dinâmica de mercados como a Bolsa de Valores.

Quando falamos sobre a liquidez de cada um deles, devemos ter em mente que os reais possuem baixa liquidez. Assim, eles contam com segurança, existindo ainda um equilíbrio na carteira de investimentos.

Por outro lado, os financeiros são altamente líquidos, mas possuem a volatilidade do mercado, se tornando uma opção com menor segurança.

E como consequência dessas características anteriores, o ativo real possui um retorno sólido e rentabilidade estável enquanto os financeiros são impactados pela volatilidade, gerando interferências em sua rentabilidade.

Quais os tipos de ativos reais?

Após entendermos a diferença entre ativos reais e ativos financeiros, um ponto interessante a ser explicado é sobre os tipos de investimento que existem dentro da modalidade de ativos reais.

Sendo assim, separamos abaixo algumas possibilidades de áreas as quais é possível realizar os chamados investimentos alternativos. Confira:

  • agronegócio;
  • comercial;
  • energia;
  • florestal;
  • imobiliário;
  • judicial; e
  • ouro.

Agora, após analisar esse exemplos de ativo real, a recomendação é buscar entender mais sobre como funciona cada mercado em específico, a fim de, após conhecê-los, entender qual a melhor opção para você.

Alguns especialistas apontam o setor do agronegócio como o de maior potencial em nosso país, por exemplo, uma vez que o PIB do agronegócio brasileiro cresceu, em 2019, cerca de 3,81%.

Sendo assim, se você quer investir nos ativos reais, é válido contratar os serviços de um consultor de investimentos, que pode te indicar quais os melhores fundos ou ações a ficar de olho na hora da aplicação.

relacionadas