Coleta de dados exige cautela para se adequar à LGPD

Coleta de dados
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

A coleta de dados é essencial para o bom funcionamento de empresas de diversos ramos. Ela faz parte de uma das primeiras fases do tratamento de dados. Contudo, para realizar a coleta de maneira correta é preciso estar atento à LGPD.

Portanto, entender como funciona a coleta de dados, seus tipos e seu armazenamento é essencial. Ainda mais quando há uma legislação que regula essa prática e exige que seja realizada de acordo com algumas regras. Veja mais detalhes sobre esse assunto no conteúdo que preparamos hoje.

O que é coleta de dados?

Coleta de dados é o primeiro passo do tratamento de dados. É onde se capta as informações para haver análise e processamento antes da disponibilização. Em outras palavras, é onde ocorre o levantamento de dados.

Esse passo precisa ser criterioso e muito seguro, pois atualmente o fluxo de dados é enorme. Com isso, é preciso ter confiança na veracidade e qualidade dos dados coletados.

Assim, existem alguns métodos de coleta de dados para que o resultado seja o melhor possível.

A maior parte dos dados coletados ocorre através de eventos, reuniões e feiras. Esse formato representa cerca de 39,4% das empresas do Brasil.

Em segundo lugar está a coleta de dados por meio das redes sociais e, em terceiro, a prospecção por e-mail.

Podemos notar que a maioria dos métodos de coleta de dados envolve a tecnologia, pois é feito de forma online através de mecanismos na internet.

Outras formas comuns de coletar dados no país são por meio de:

  • sites empresariais;
  • Call Center;
  • programas de afinidade;
  • empresas especializadas em banco de dados;
  • anúncios online;
  • aplicativos de celular.

Dessa forma, os dados podem ser oriundos de diversas atividades dos clientes das empresas. E essa prática é de grande importância para as empresas. Veja abaixo o porquê.

Qual a importância da coleta de dados para as empresas?

A principal importância da coleta de dados para as empresas é que, a partir disso, elas conseguem fazer análises de dados para verificar preferências e comportamento dos clientes.

Isso quer dizer que, sem a coleta de dados da empresa, não seria possível desenvolver campanhas de marketing com o direcionamento certo, dentre outras inúmeras estratégias em que os dados são utilizados.

Assim, são as informações coletadas e processadas que fornecem elementos para que as empresas conheçam seu público mais a fundo. Ademais, é peça fundamental na criação de estratégias tanto para desenvolvimento quanto para corrigir falhas.

Utilizando corretamente os dados coletados, se torna possível obter maior controle sobre o crescimento da empresa, desde que haja preocupação em organizar os dados.

Com isso, se otimizam as estratégias de marketing com a definição das personas e o conhecimento gerado acerca do tipo do consumidor. Todos os dados se transformam em informação para diversas estratégias de venda.

E o resultado disso é maior eficiência na criação e execução das estratégias. Isto porque é muito mais fácil e assertivo criar estratégias quando você conhece quem irá consumir seu produto.

Dessa forma, ainda mais em tempos em que as informações digitais são múltiplas, não é possível ignorar a coleta e processamento de dados. Essa é uma das melhores formas de conseguir resultados objetivos e concretos para a melhoria da empresa.

Ademais, é uma maneira de estreitar e melhorar a experiência que o cliente possui com a empresa. Isso ajuda a fidelizar o cliente. Além disso, a empresa se desenvolve melhor.

Como realizar a coleta de dados em adequação à LGPD?

Que a coleta de dados é importante, disso você já sabe. No entanto, para que seja feita, é preciso seguir regras impostas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e utilizar os instrumentos de coleta de dados corretos.

A intenção da lei é proteger os dados pessoais dos consumidores para que somente sejam utilizados para as finalidades propostas e se houver o consentimento pleno e inequívoco de seu titular.

Isso quer dizer que, para haver a coleta de dados, as empresas precisam deixar claro para os titulares de que possuem intenção de coletar determinados dados, qual é a finalidade dessa coleta e ainda permitir a recusa do titular.

Para isso, a coleta precisa seguir três princípios básicos que norteiam a lei.

  1. Segurança;
  2. Transparência;
  3. Necessidade.

Assim, além de precisar que os titulares dos dados autorizem a coleta, as empresas precisam avisar e demonstrar a finalidade da coleta, ou seja, para qual finalidade os dados serão utilizados.

Ademais, é preciso ter transparência no processo para que os clientes possam verificar a veracidade das informações e a finalidade da aplicação dos dados.

Dessa forma, inicialmente precisa haver um planejamento dos passos do processo em geral para que a coleta ocorra de forma adequada.

Colocar um opt-in para que a coleta ocorra respeitando os limites e regras da legislação em vigor, sem dúvida, é uma das formas.

Através disso, o cliente consegue demonstrar com clareza o consentimento para a coleta dos dados na página em que está acessando ou até no aplicativo mobile que está utilizando, por exemplo.

Isso porque a solicitação do consentimento precisa ser explícita e inequívoca. Isso é essencial para a adequação à LGPD.

Consentimento claro

É preciso dizer claramente que os dados serão coletados caso a pessoa autorize. Ademais, nesse mesmo local, a pessoa precisa ter acesso a mais informações para que possa saber o motivo da coleta.

Para além disso, se a coleta de dados for através de formulários, da mesma forma, no formulário é preciso ter um local bem definido e aparente. Nesse local, a pessoa deve poder demonstrar seu consentimento e autorizar o uso das informações que serão coletadas.

É importante mencionar que a partir do momento em que os usuários fornecem o consentimento, a responsabilidade quanto aos dados coletados passa a ser da empresa.

Com isso, se mantém a privacidade e não pode haver utilização diversa do consentimento, pois isso vai contra a legislação vigente e causa problemas sérios à empresa, como problemas jurídicos e de credibilidade com o público.

A coleta de dados de uma empresa é uma etapa primordial do processamento de dados. É a partir da coleta e análise de dados, bem como organização de dados com a devida segurança, que o crescimento pode ser estabelecido. Sem dúvida, vale a pena ficar de olho nesses aspectos.

Sidney Estrela
Sidney Estrela
Sidney Estrela é formado em Redes de computadores e MBA em gestão de TI pelo IBTA. Profissional com mais de 10 anos de atuação na área de Tecnologia da Informação, sendo os últimos sete anos dedicados à auditoria e compliance em Segurança da Informação. Atua como Especialista de Segurança da Informação e como consultor de Privacidade e Proteção de Dados, auxiliando os clientes nas adequações de empresas e seus processos e negócios à LGPD. Possui as certificações da trilha EXIN DPO e EXIN ISO - Information Security Officer, além de certificado como Auditor ISOIEC-27001.

relacionadas