Índice futuro: saiba mais sobre este tipo de contrato

Índice futuro: saiba mais sobre este tipo de contrato
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para quem possui algum tipo de relação com o mercado financeiro, se deparar com alguns termos é algo corriqueiro. Nesse sentido, o índice futuro talvez seja um dos mais recorrentes, especialmente pela frequência que este aparece no noticiário da área.

Algo que não é à toa, afinal o índice futuro é um tipo de contrato que serve para apontar como será o comportamento do mercado, assim se torna um fator de impacto no comportamento tanto de quem investe, quanto na pessoa que busca trabalhar no mercado financeiro.

Conheça tudo sobre o mercado financeiro e seja um profissional de sucesso com os cursos do Certifiquei!

O que é o índice futuro

O índice futuro é um contrato do mercado financeiro negociado no Mercado Futuro, sendo que este é o ambiente em que os investidores aplicam diferentes estratégias e especulam acerca das movimentações da bolsa de valores.

Assim, este indicador serve para especular aos investidores sobre possíveis altas e baixas da bolsa de valores.

Na Brasil, Bolsa, Balcão, a B3, o principal índice futuro é o Ibovespa Futuro, também conhecido como INDFUT, sendo que este indicador tem por objetivo expor a expectativa do mercado em relação aos preços do Ibovespa ou IBOV.

Desse modo, investidores que buscam este tipo de contrato estimam obter renda através da valorização do Ibovespa no futuro.

Portanto, este tipo de produto financeiro pode ser utilizado em diferentes estratégias do mercado, das quais se destacam três. São elas:

  1. Especulação;
  2. Alavancagem;
  3. Hedge Financeiro.

Além disso, por ser um contrato, é natural que o mesmo tenha prazo de duração e especulação sobre seu valor  futuro.

Dessa forma, é natural que o investidor que busca investir neste tipo de negócio tome determinados cuidados. Para isso, conhecer o funcionamento do índice futuro é relevante.

PDPE: o primeiro passo para entender proteção de dados e LGPD

EBOOK GRATUITO | PDPE: o primeiro passo para entender proteção de dados e LGPD

Baixe o ebook gratuito para saber tudo sobre a certificação PDPE e ficar por dentro dos principais pontos da LGPD!

PDPE: o primeiro passo para entender proteção de dados e LGPD

EBOOK GRATUITO | PDPE: o primeiro passo para entender proteção de dados e LGPD

Funcionamento do índice

Inicialmente, vale destacar que o índice futuro é negociado como qualquer outro produto de renda variável da bolsa de valores.

Assim, é natural que este contrato sofra com a volatilidade do mercado, isto é, o comportamento do mercado vai interferir diretamente em seu valor.

Todavia, diferente do que ocorre nas ações, que as estimativas acerca da empresa  influenciam diretamente no valor, no índice futuro a expectativa para o índice é o fator determinante para a oscilação dos preços.

Dessa forma, em momentos de alta, é natural que investidores busquem comprar este contrato, do mesmo modo que em períodos de baixa seja possível vender tal ativo e lucrar com a queda.

Além disso, outra característica marcante do índice futuro são os tipos de indicadores.

Indicadores

Tão importante quanto entender o funcionamento, é relevante entender os tipos de índices. Que, no caso, podem ser dois: índice cheio (IND) ou mini índice (WIN).

Portanto, entender as diferenças existentes entre esses dois tipos é útil para quem deseja investir neste tipo de ativo.

Índice cheio

Como o próprio nome indica, o índice cheio é um contrato em que o índice é completo, isto é, este tipo de ativo não é quebrado.

Assim, cada ponto do índice corresponde ao valor de contação de R$1.

Para ficar mais claro, imagine que a pontuação do Ibovespa é de 100 mil. Nesse caso é utilizado o seguinte cálculo para o IND:

  • 100 mil pontos = 100.000 x 1 = R$100.000

Ainda vale destacar que o número mínimo de lotes para negociar é outra característica marcante do índice cheio.

Isso porque, para o IND, o lote padrão de negociação é de 5 contratos.

Mini índice

O mini índice funciona de forma semelhante ao índice cheio, todavia, diferente do tipo anterior, não representa um cota completa, sendo que seu valor de cotação é de R$0,20.

Dessa forma, este tipo se torna mais acessível aos investidores do mercado financeiro.

Uma forma de apresentar isso é utilizar o exemplo anterior, agora no contexto referente a este índice.

Portanto, imagine que o Ibovespa está com a pontuação de 100 mil. Para saber qual seria o valor referente ao WIN é utilizado o seguinte cálculo:

  • 100 mil pontos = 100.000 x 0,20 = R$20.000

Além disso, o número mínimo de cotas negociadas do mini índice é 1.

Ou seja, este é um tipo de índice futuro mais acessível aos investidores do mercado financeiro, não à toa também é negociado com maior frequência.

Relação entre o índice futuro e o Ibovespa

Como introduzido no início do texto, os contratos do índice futuro são fruto do Ibovespa, isto é, este tipo de ativo financeiro é criado com base no principal indicador da bolsa de valores brasileira.

Isso porque o IBOV é um indicador que serve como termômetro para analisar o desempenho das principais empresas de capital aberto do mercado financeiro nacional.

Assim, é natural que o INDFUT seja o indicador futuro mais analisado entre os investidores.

Dessa forma, é possível perceber a relação que o contrato de índice futuro tem com o Ibovespa.

Além disso, é comum ver o Ibovespa Futuro tendo grande influência antes da abertura do mercado, sendo comum que veículos de mídia noticiem acerca do tema antes do pregão.

O Mercado Futuro ainda causa impacto na movimentação do mercado após o pregão, pois o índice futuro tende a apresentar um comportamento que se repetirá após a abertura do mercado.

Portanto, é natural que baixas no contrato futuro reflitam em quedas na bolsa, enquanto altas nos contratos futuros, também simbolizam um movimento positivo na bolsa.

Vantagens e desvantagens do índice futuro

Índice futuro: saiba mais sobre este tipo de contrato

Assim como acontece em grande parte dos produtos negociados na bolsa de valores, o índice futuro possui vantagens e desvantagens.

Nesse sentido, é possível destacar como vantagem alguns pontos, como, por exemplo:

  • Alta liquidez;
  • Possibilidade de rentabilidade no médio prazo;
  • Possibilidade de alavancagem.

Portanto, este tipo de ativo tem como principal atrativa a alta rentabilidade que possibilita aos seus investidores, mesmo no médio prazo.

Além disso, a margem para a alavancagem é outro ponto favorável deste contrato, pois, através desta prática é possível operar como se tivesse contrato cheio, ainda que o investidor tenha apenas uma parcela.

Enquanto, na questão que envolve as desvantagens, é possível listar o risco e o fato de ser um investimento restrito.

Afinal, se trata de um negócio especulativo, assim é natural que o risco de se fazer este tipo de negócio seja consideravelmente arriscado.

Além disso, o índice futuro ainda possui o impeditivo causado pelo aporte inicial elevado, fazendo com que outros investimentos de renda variável sejam mais democráticos que ele.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas