Investidor profissional: o que é preciso para se tornar um?

Investidor profissional
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Os investidores são figuras de grande importância para a economia brasileira. Especialmente no caso do investidor profissional, há um conhecimento bastante avançado sobre uma série de tipos de investimentos.

O investidor profissional precisa estudar muito para ser o profissional que é. Porém, assim que adquire conhecimento necessário e começa a atuar no mercado, possui portas abertas em diversos tipos de investimentos.

O que é investidor profissional?

Investidor profissional é o profissional tecnicamente certificado pela Comissão de Valores Mobiliários, conhecida também como CVM.

Para ser considerado um investidor profissional, é preciso atender 3 fatores essenciais:

  1. ser uma pessoa física ou jurídica, ou seja, possuir CPF ou CNPJ;
  2. ter, em investimentos, um valor superior a R$ 10.000.000,00;
  3. atestar essa condição por escrito.

É importante ressaltar também que, para ser reconhecido como um profissional de investimentos, todas as aplicações financeiras e as movimentações devem estar presentes no CPF ou CNPJ do profissional.

Isso significa que CPFs de dependentes ou outros CNPJs não serão aceitos pela CVM.

Qual a diferença entre o investidor profissional e o investidor qualificado?

Há, sim, diferenças entre o investidor qualificado e profissional. A maioria das pessoas que investe há algum tempo (ou até mesmo os iniciantes) sabem que existe o investidor qualificado.

Esse profissional, em suma, também se destaca pelo tempo de atuação e pelo valor que já possui investido. Porém, o que o diferencia é o volume que está, de fato, investido.

A diferença entre esses dois profissionais é que o investidor com qualificação precisa ter mais de 1 milhão de reais investidos. Como foi possível observar anteriormente, o profissional de investimentos precisa ter 10 vezes mais.

Além disso, o investidor qualificado é caracterizado por ser aquele profissional com uma taxa mais baixa de investimentos complexos. Já o profissional investidor é aquele indivíduo que possui aplicações em negócios de alta complexidade.

Como ser um investidor profissional e alavancar a carreira?

Muitos se perguntam como ser um investidor profissional, já que possuem os requisitos necessários, mas não sabem exatamente para onde devem se dirigir. Por incrível que pareça, essa não é uma tarefa difícil.

Ou seja, é preciso que o futuro profissional tenha meios de provar que possui mais do que dez milhões já aplicados em determinados ativos financeiros.

Outrossim, também é necessário preencher e assinar uma carta conhecida como “Declaração da Condição de Investidor Profissional”.

Para ir atrás do documento que atesta o nível profissional do investidor, é possível se dirigir diretamente à CVM ou, se preferir, também é possível entrar em contato com a corretora de investimentos responsável.

Depois disso, a declaração deverá ser enviada diretamente para a Comissão de Valores Mobiliários. Por fim, é preciso aguardar o retorno da solicitação.

Quer trabalhar no mercado financeiro? O Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira! 

A Declaração da Condição de Investidor Profissional

Já que é necessário preencher a declaração para se tornar um profissional na área de investimentos, é preciso saber exatamente o que escrever e como escrever. Em suma, a carta é muito simples e pode ser encontrada na internet em sites diversos.

Para facilitar a procura de todos, a declaração mais utilizada fala em primeira pessoa e explica de forma detalhada que o indivíduo possui conhecimentos sobre o mercado financeiro, bem como atesta ser capaz de entender e ponderar todos os riscos financeiros que se relacionam à aplicação dos recursos.

Por fim, também é preciso assinar a carta e especificar a quantia que porta como investidor. Lembrando que o valor deve ser de, no mínimo, R$ 10 milhões.

Pontos positivos de se tornar um investidor profissional

A partir do momento que um indivíduo é aceito como um dos investidores profissionais, ele consegue adquirir certas vantagens.

Por exemplo, o acesso antecipado e livre aos novos formatos de aplicações financeiras é um dos maiores prós de se tornar profissional.

Além disso, não somente nesta categoria, mas também em outras, é perfeitamente válido diversificar a carteira de investimentos e, dessa forma, continuar ganhando dinheiro.

Isso, obviamente, colabora para que o investidor tenha uma possibilidade muito maior de aumentar os seus ganhos.

Porém, é preciso ter em mente que o estudo é sempre o caminho mais adequado para se manter como um investidor profissional.

Pontos negativos de se tornar um investidor profissional

Mesmo com ótimos atrativos, muitos investidores profissionais encontraram alguns tipos de contras no fato de serem aceitos para esse título.

Um dos erros mais cometidos por muitos investidores que chegam a esse nível é pensar que não há mais a necessidade de correr atrás de objetivos.

Entretanto, esse é um pensamento que, mesmo sendo comum, está inegavelmente equivocado.

O motivo é que, a partir do momento em que um indivíduo se torna um investidor, ele precisa mostrar cada vez mais as suas melhores condições de investir, suas capacidades de negociar, entre outros.

Dicas para se manter um ótimo investidor profissional

Como supõe-se que a intenção seja melhorar a cada dia e, dessa forma, estar sempre em evidência e cumprindo com o papel de investidor profissional, algumas dicas podem ajudar. Veja, em seguida, o que fazer para ter cada vez mais sucesso:

  • mantenha os estudos em dia;
  • esteja atento às notícias;
  • busque novidades.

Quem atua com investimentos sabe o quanto é importante estar sempre aprendendo coisas novas, bem como se manter atento às principais notícias sobre o mercado financeiro. Além disso, é preciso que haja um trabalho contínuo.

Essa maneira colabora para que o profissional esteja sempre ativo e tenha bons resultados.

Por fim, buscar novidades é uma característica que todo investidor profissional precisa ter. Afinal, é importante sempre estar precavido a fim de manter o ótimo patrimônio e a segurança financeira.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas