Mercado primário e IPO: entenda como as empresas abrem capital na Bolsa de Valores

mercado-primario
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O mercado financeiro tem como premissa básica a conexão entre os agentes econômicos superavitários e os deficitários. Assim, tem-se que empresas que necessitam de capital buscam formas de captá-lo através do mercado primário.

O mercado primário, dessa maneira, atua como a fonte de recursos para empresas, fundos e emissores de renda fixa, os quais negociam de forma direta com os investidores.

O que é o mercado primário?

O mercado primário se caracteriza por ser o espaço em que novos ativos são colocados à disposição do mercado, sejam eles ações ou títulos de renda fixa.

Nesse sentido, ele é o mercado no qual as empresas captam os recursos diretamente a partir da negociação com investidores.

Dentre os ativos que podem ser negociados nesse mercado, estão:

  • Ações;
  • Certificados de Depósito Bancário (CDB);
  • Cotas de fundos de investimento;
  • Títulos públicos federais.

O grande exemplo do mercado primário é o processo de IPO, isto é, a oferta inicial de ações que ocorre quando as empresas decidem abrir o capital na bolsa de valores.

Por que as empresas precisam realizar a captação de recursos?

O principal objetivo para captar recursos, quando se fala em empresas, é a utilização do capital de terceiros com vistas a financiar projetos de expansão, o que custa, na maioria das vezes, mais barato do que realizar um empréstimo.

Dessa forma, ao captar recursos, as empresas tendem a utilizá-lo para:

  1. Expandir o negócio;
  2. Realizar o pagamento de dívidas;
  3. Investir na melhoria e desenvolvimento de produtos ou serviços de seu ramo de atuação.

Para que seja possível captar os recursos necessários, elas utilizam o Initial Public Offering (IPO), que ocorre quando a empresa está emitindo pela primeira vez ações no mercado de capitais.

Além do IPO, para quem já possui ações em negociação, é possível se utilizar da oferta secundária ou, até mesmo, da oferta mista.

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor?

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e saber como esta certificação pode te ajudar a investir melhor!

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Como participar deste mercado?

O investidor que deseja participar das ofertas iniciais deve, primeiramente, abrir conta em uma corretora de valores mobiliários.

Com a conta aberta, o próximo passo é buscar por empresas que estão realizando a captação de recursos e, para os casos de IPO, preencher os formulários disponibilizados pelas corretoras.

Importante entender, que esse tipo de emissão apresenta valores mínimos para aplicação, o que pode impossibilitar a participação.

Para os casos em que a empresa realiza um follow-on, os acionistas ganham o direito de comprar novas ações e, caso não queiram, devem entender que sua participação será diluída com a entrada de novos acionistas.


Trabalhe no mercado que mais cresce e remunera no Brasil! Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique para atuar no mercado de capitais!

Outros ativos negociados no mercado primário

Apesar de ser muito conhecido pelas ofertas iniciais de ações, o mercado primário negocia outros produtos, como renda fixa e fundos de investimento imobiliário.

Assim, as instituições financeiras, principalmente os bancos, emitem títulos como CBD, LCA, LCI, Letra Financeira, com o objetivo de captar recursos para realizar operações de crédito.

Por outro turno, no caso do Tesouro Nacional, a emissão de LTN, LFT e NTN-B é utilizada tanto para custear despesas do governo quanto para rolar a dívida pública.

Importante frisar, que o mercado primário para renda fixa gera aos emissores de dívida a obrigação de recompra dos ativos em uma data futura.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas