Relações com Investidores: a área responsável por prestar informações aos acionistas

relacoes-com-investidores
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Saber como anda o negócio em que está investindo é essencial, principalmente quando se depara com cenários adversos. Nesse contexto, o setor de relacionamento com investidores cumpre o papel de levar transparência ao mercado.

Assim, a Relações com Investidores tem como objetivo informar a respeito das demonstrações contábeis, a evolução do negócio, as perspectivas e os desafios para a empresa e, dessa maneira, dar tranquilidade aos acionistas.

O que é relações com investidores?

A relação com investidores diz respeito a um setor das empresas que apresentam negociação em bolsa de valores e que foi criado, em um primeiro momento, para fazer frente às determinações legais.

Entretanto, com o desenvolvimento da área, as empresas perceberam que ela seria um dos catalisadores do desenvolvimento de suas estratégias de atuação, fazendo com que os negócios apresentassem uma alavancagem em seus resultados.

Esse setor tem por objetivo primordial demonstrar tanto ao mercado quanto os investidores como anda o balanço da empresa, quais são as perspectivas de atuação, os impactos positivos e negativos dos ciclos econômicos sobre o negócio, entre outros.

Importante, principalmente para aqueles que estudam para as certificações do mercado financeiro, entender bem como funciona esse setor, uma vez que além de ser matéria da prova, vai ser comum entrar em contato com essas áreas para extrair informações.

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Características do profissional de RI

O profissional que atua como RI de uma empresa irá:

  • Participar de eventos, online e presencial;
  • Realizar os comunicados sobre como anda o negócio aos investidores e ao mercado;
  • Prestar contas e ser uma ponte para a prospecção de novos acionistas.

Assim, para que seja possível realizar todas essas atividades, o profissional de RI tem a necessidade de ser um especialista do mercado financeiro e, muitas vezes, demanda-se que ele possua a certificação CFP®.


Trabalhe no mercado que mais cresce e remunera no Brasil! Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique para atuar no mercado de capitais!

Soma-se a isso, a proficiência em inglês, uma vez que as empresas de capital aberto possuem acionistas de todas as partes do mundo. Nessa linha, possuir boa comunicação, se expressar de forma clara e concisa são as principais características desse profissional.

Além da certificação CFP®, um diferencial dentro do mercado, e do inglês, é possível se preparar para atuar nesse mercado com a Certificação do Profissional do Profissional de Relações de Investimentos, de responsabilidade da IBRI.

A necessidade de um departamento de relações com investidores

Apesar de ser um pré-requisito para as empresas que já possuem capital aberto, aquelas que desejam realizar o processo de IPO já devem formar a sua área de RI, uma vez que ela pode auxiliar na governança, bem como na prospecção de potenciais investidores.

Assim, no processo conhecido como road show, em que as empresas vão se apresentar, é primordial ter em mãos:

  1. Balanços patrimoniais;
  2. Indicadores econômicos;
  3. Objetivos de crescimento;
  4. Áreas de atuação e perspectivas do mercado.

Como todas essas informações são levantadas pela área de Relações com investidores, possuir esse profissional desde o início do processo de oferta pública tende a impulsionar e demonstrar maior transparência para os potenciais acionistas, principalmente os institucionais.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas