Small Caps: saiba tudo sobre esta categoria de empresa

SMALL CAPS: saiba tudo sobre esta categoria de empresa
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Um dos maiores atrativos do mercado financeiro é a capacidade dos produtos negociados no segmento possibilitarem um rendimento interessante aos seus investidores. Todavia, existem diversas formas para conseguir fazer com que o dinheiro investido renda, desse modo, cabe a quem atua no mercado definir quais opções apresentam um maior potencial de lucro e entre as possibilidades que se encaixam neste perfil, sem dúvida se encontram as Small Caps.

Não à toa, afinal as Small Caps são um dos ativos que representam maior potencial em todo mercado financeiro, contudo é necessário cuidado e conhecimento para realizar investimentos nesta categoria de produto. Além disso, essa opção de investimentos também tem grande impacto junto aos profissionais da área, assim é natural que seja um conteúdo comum em exames da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (ANBIMA).


Trabalhe no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

  1. O que são as Small Caps
  2. Modos de se investir em Small Caps
  3. Classificações além das Small Caps

O que são as Small Caps

SMALL CAPS: saiba tudo sobre esta categoria de empresa

As Small Caps são empresas que possuem suas ações negociadas na bolsa de valores, todavia que tem como característica sua baixa capitalização, ou seja, o valor de mercado destas companhias é considerado baixo se comparado com outras companhias de capital aberto mais tradicionais, conhecidas também como “Blue Chips”.

Ainda que não haja um consenso sobre a definição deste modelo de companhia, alguns indicadores podem auxiliar no momento de se entender o que é uma Small Cap.

Fator de relevância, afinal esta categoria de negociação tende a ter semelhanças com outros tipos de produtos negociados no mercado financeiro.

Por exemplo, as Small Caps são negociadas da mesma forma que as Blue Chips, ou seja, também são compradas e vendidas pelo Home Broker, sendo que a grande diferenciação entre ambas está no maket cap desta categoria de título.

Ainda assim, é normal que existam confusões ao se tratar deste assunto. Portanto, é necessário apresentar um modo mais claro da definição deste produto.

Definição do que é uma Small Cap

Como apontado anteriormente, a definição do que é uma Small Cap não é definitiva.

Contudo, algumas informações financeiras acerca da empresa auxiliam na elabora deste conceito, dos quais é possível citar, novamente, o valor de mercado, além do faturamento e o volume de negociação das ações.

Normalmente, para uma companhia ser definida como uma Small Cap, ela tem que estar presente nas seguintes faixas:

  • Valor de mercado entre R$300 milhões e R$2 bilhões;
  • Faturamento entre R$500 e R$5 bilhões;
  • Volume de negociações de suas ações com um valor inferior a R$50 milhões diários.

Ainda vale ressaltar que esses valores podem variar de acordo com a variação cambial.

Além disso, vale reforçar que para se chegar ao valor de mercado de um negócio é necessário multiplicar o volume de ações emitidas com sua cotação.

Tão importante quanto entender a definição de uma Small Cap é compreender as características desta categoria de negócio.

Características das Small Caps

As Small Caps apresentam características peculiares, sendo que essas particularidades tendem a ser indicadores de fácil identificação.

Além disso, esses fatores tendem a ser interessante para algumas categorias de perfis de investidores, com destaque para quem busca rendimento no longo prazo, especialmente porque essas companhias apresentam um potencial de crescimento considerável.

Todavia, vale reforçar que investimentos em negócios deste tipo tendem a ser mais arriscados do que em empresas de alto valor de mercado.

Portanto, caberá ao investidor fazer a análise do negócio e entender suas características. Assim, é necessário destacar algumas peculiaridades que uma Small Cap possui:

  • Liquidez menor;
  • Menor cobertura pelo mercado;
  • Alta volatilidade no preço de seus títulos;
  • Margem de risco considerável;
  • Potencial de retorno elevado.

Valor de mercado baixo

Como apontado até aqui, o principal definidor de uma Small Cap é o seu valor de mercado. Portanto, é natural que esta seja sua principal característica e tenha influência em todas as outras.

Ainda é válido lembrar que não é porque sua capitalização de mercado é baixa que isto é um mau negócio, novamente, é necessário estudar o negócio e colocar na balança seu potencial de lucro e os riscos que envolvem.

Por fim, vale ficar atento aos valores que definem uma Small Cap, isto porque estes medidores farão toda diferença no momento de se diferenciar um negócio deste tipo com uma Blue Chip.

Liquidez menor

Outra característica para se observar em uma Small Cap é sua liquidez. Por serem negócios de menor porte, é natural que a liquidez deste ativo também seja inferior em relação aos títulos de empresas com capitalização de mercado elevada.

Portanto, no dia a dia o número de negociações de ações de Small Caps tende a ser baixo, portanto este é um bom indicativo na hora de se buscar por empresas deste tipo.

Vale ressaltar que esta categoria de empresa não é muito procurada por grandes players do mercado como fundos de investimentos, seguradoras, investidores de grande porte, entre outros.

O principal motivo para isto é que por conta da baixa liquidez de uma Small Cap, a margem para diminuir ou aumentar a participação neste tipo de negócio é reduzida.

Assim, as possibilidades do que fazer com as ações desta categoria de ação são reduzidas, ocasionando em um afastamento de investidores mais robustos.

Menor cobertura pelo mercado

A baixa volatidade de uma Small Cap acarreta outra característica deste tipo de empresa, que é a menor cobertura de mercado.

Ou seja, devido ao fato desta categoria de negócio, geralmente, não estar presente no portfólio de grandes fundos, gestoras e investidores, a cobertura sobre ele é menor.

Assim, empresas voltadas para analisar risco e investimentos acabam dando menor cobertura para as Smal Capss, o que acarreta um número menor e menos preciso acerca das informações e projeções destas companhias.

Ainda vale reforçar que as corretoras também deixam de cobrir empresas deste tipo, afinal o baixo volume de ativos negociados geram um valor menor ligado à corretagem.

Alta volatilidade no preço de seus títulos

Outra característica marcante de uma Small Cap é a altar volatilidade no valor de suas ações, algo ocasionado especialmente pelas duas características citadas antes.

Portanto, quando se está analisando as Small Caps é natural ver oscilações de preço consideráveis no valor de suas ações. Este cenário acontece principalmente em períodos de vendas e compras elevadas deste tipo de título por parte de agentes financeiros de maior porte.

Assim, quando um título de uma Small Cap está em alta, é natural que este movimento seja consequência de um da compra elevada desta categoria de ativo por parte de agentes financeiros robustos.

Enquanto, quando o movimento é de baixo, o cenário é o oposto, no qual os títulos das Small Caps estão sendo vendidos.

Outro fator que influencia nos preços de ações deste gênero é a imprevisibilidade do negócio, afinal as informações envolvendo empresas com menor valor de mercado são menores, dessa forma é natural que seus movimentos causem maior supressa no mercado.

Por fim, o fato que as ações de uma Small Cap seja corrigido de forma instantânea também afeta em sua volatilidade. Algo que não acontece em Blues Tips, por exemplo.

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

Baixe o ebook gratuito e confira 30 dicas que te ajudarão a se planejar da melhor forma para os exames de certificação. 

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

Margem de risco considerável

Por tudo que foi citado até aqui, é natural que uma das características das empresas Smalls Caps seja relacionado ao risco que envolve este investimento.

Inicialmente, vale salientar que devido ao potencial de crescimento deste negócio a margem de risco é mais elevada, ainda mais quando comparada com presas com capitalização de mercado elevada.

Outro ponto que eleva o risco de investimentos em Small Caps é o fato deste negócio ser mais exposto às variações de mercado. Isso ocorre porque em grande parte das vezes estas empresas possuem dividas elevadas ocasionadas por seu processo de crescimento.

Portanto, é natural que oscilações na economia tenham um grande impacto nessas companhias.

Além disso, o fator desta categoria de negócio não ser tão confiável quanto uma empresa de alto valor de mercado também eleva os juros sobre suas dívidas. Acarretando um crescimento do risco acerca de investimentos nestes negócios.

Potencial de retorno elevado

Contudo, a alta margem de risco acerca de uma Small Cap também tem sua “vantagem”, afinal uma das características destas companhias é potencial de retorno elevado.

Diferente de companhias com alto valor de mercado, as empresas Small Caps estão em seu período de crescimento, assim o potencial do retorno de investimentos nestes negócios é mais elevado.

Ainda mais, quando analisado que toda Blue Chip já foi uma Small Cap, ou seja, o investidor que opta por comprar ações de companhias com menor valor de mercado pode estar fazendo um grande negócio no médio e longo prazo.

Além disso, o mercado, por vezes, precifica empresas de forma pouco eficaz, assim o agente que atua na área consegue achar empresas de capital aberto com menor valor de mercado que já possuem estabilidade financeira e tem seu processo de crescimento acelerado.

Contudo, vale reforçar para isto ser possível cabe ao investidor ou profissional realizar um amplo estudo acerca do negócio, levando em considerações fatores que vão desde o mercado até o modelo de gerenciamento.

Compreendido as características que fazem parte de uma Small Cap, é possível apresentar as vantagens e riscos destes negócios.

Vantagens e riscos das Small Caps

Assim como todos os produtos do mercado financeiro, às empresas Small Caps possuem vantagens e desvantagens, dessa forma cabe ao investidor saber identificá-las e interpretá-las.

Todavia, existem alguns pontos que são possíveis de se indicar de forma geral, isso é, mesmo cada Small Cap possuindo diferentes peculiaridades e atuando em diversos setores, as vantagens e desvantagens deste negócio não tendem a ser tão distintas.

 Vantagens

Entre as vantagens das Smalls Caps, é possível elencar três principais. São elas:

  • Potencial de crescimento;
  • Precificação mal-feita;
  • Acessibilidade.

Como citado e reforçado neste texto, a grande vantagem de uma Small Cap é seu potencial de crescimento, o que abre margem para um ganho elevado aos seus investidores. Dessa forma, vale exemplificar como isto acontece.

Independente de setor de atuação ou gestão, quase todas as empresas que estão em crescimento tendem a chegar a um teto, isso é, um ponto de maturação.

Ou seja, seu crescimento passa a ser paralelo com o aumento do Produto Interno Bruto (PIB).

Assim, o investidor tende a ter seus rendimentos constantes, afinal o potencial de crescimento destas companhias está desacelerado.

Contudo, em questões envolvendo Small Caps este cenário se inverte.

Por exemplo, é muito mais comum este tipo de negócio dobrar seus ganhos do que Blue Chips. Tal margem de crescimento está diretamente relacionada aos ganhos de seus investidores.

Além do potencial de crescimento, também existem outros fatores que podem ser encarados como grandes vantagens das Small Caps.

Talvez o principal deles seja o fator destas companhias serem “esquecidas” por grandes agentes do mercado financeiro devido a características como alta liquidez e baixo número de informações.

Portanto, sua precificação, por vezes, acaba sendo mal feita.

Ou seja, um investidor de menor porte pode conseguir adquirir um bom ativo e um preço baixo por eles estar sendo precificado de forma incorreta, aumentando assim o público com acesso a este tipo de investimento.

Tais pontos fazem com que as Small Caps tenham ganhando muito espaço no mercado financeiro nacional nos últimos anos.

Contudo, o investidor também deve ficar atento as desvantagens existentes ao se investir em empresas com baixa capitalização de mercado.

Desvantagens

Ententender as desvantagens de se investir em Small Caps é tão importante quanto saber as vantagens. Afinal, não estar atento a determinados pontos pode causar prejuízos.

Dessa forma, cabe ao investidor e profissional da área ponderarem os riscos existentes ao se investir empresas com este molde.

E entre os pontos de riscos, é possível dar maior relevância para três. São eles:

  • Tempo de precificação;
  • Instabilidade econômica;
  • Alta Volatilidade.
Tempo de precificação

O tempo de precificação é algo atingido diretamente pela falta de informações acerca desta categoria de negócio, portanto é um dos pontos a serem analisados por quem investe em Small Caps.

Especialmente pelo fato de que estas empresas geralmente estão subprecificadas, sendo que o período para ajustar isto tende a ser mais demorado do que em negócios de maior porte.

Instabilidade econômica

Como citado anteriormente, para uma empresa se expandir é necessário um alto valor de investimentos, o que ocasiona em uma probabilidade maior de contrair dívidas.

Neste contexto financeiro, é natural que nestas empresas estejam mais expostas às variações na economia. Uma prova disto é que uma variação na taxa básica de juros, a Selic, causará enorme impacto no peso das dívidas de uma Small Cap.

Além disso, momentos de desaceleração econômica tendem a interferir de modo mais intenso na capacidade de produção e vendas dessas companhias, especialmente se comparado com este impacto em empresas de grande porte.

Portanto, antes de se realizar investimentos em Small Caps é necessário fazer um amplo estudo sobre sua situação financeira, além de analisar o cenário econômico como um todo.

Alta volatilidade

Outro ponto que foi citado anteriormente é a volatilidade de uma Small Cap. Este fator pode ser uma grande desvantagem para o investidor, assim é necessário atenção neste ponto.

Isto porque a alta volatilidade destas companhias podem assustar determinados perfis de investidores, principalmente em períodos de baixa.

Não é incomum ver as ações destas companhias oscilando mais de 10% ao dia.

Dessa forma, o investidor deve ter calma ao analisar a situação, afinal uma decisão precipitada pode acarretar prejuízo.

Outro ponto a se ressaltar é que esta categoria de negócio, em grande parte das vezes, é mais vantajoso no longo prazo.

Caso o investidor entenda isto, os efeitos causados pela volatilidade de uma Small Cap devem ser suavizados e ele terá oportunidade de se expor às melhores Small Caps.


Siga carreira profissional no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

Modos de se investir em Small Caps

SMALL CAPS: saiba tudo sobre esta categoria de empresa

Além das características, vantagens e desvantagens, um dos fatores que pode atrair investidores para esta categoria de negócio é o entendimento sobre as maneiras de se investir neste tipo de empresa.

Para se aprofundar neste assunto, é possível destacar três modos. São eles:

  • Ação Small Cap;
  • Fundo Small Cap;
  • ETF Samll Cap.

Ação Small Cap

Talvez o tipo mais comum de se investir em Small Caps seja através da aquisição direta das ações destas companhias.

Vale ressaltar que o funcionamento deste tipo de negociação não difere do que ocorre com empresas de grande porte.

Portanto, ao adquirir uma ação de empresas Small Caps o investidor terá direito aos lucros do negócio, sendo que este valor vai variar conforme a porcentagem de sua participação.

Além disso, caberá ao investidor avaliar de forma individual as ações disponíveis, através deste processo ele poderá selecionar as que melhor se encaixam em seu perfil de investimentos.

Por fim, assim como em todos os investimentos em títulos, é necessário que o investidor abra uma conta em uma corretora para adquirir ações Small Caps, a partir disto ele poderá comprar e vender estes títulos no Home Broker.

Fundo Small Cap

Outra forma de se investir em empresas Small Caps é através de fundos de investimentos que têm seu foco voltado para este tipo de investimento.

Assim como outros fundos de investimentos, os fundos Small Caps também possuem a vantagem de ter um gestor administrando o capital.

Ou seja, ao investidor caberá apenas alocar seu capital para determinado fundo, a partir disto a gestão daquele investimento passas a ser responsabilidade de um profissional da área.

Dessa forma, etapas com escolha, compra e venda, se tornam uma atividade “terceirizada”.

Todavia, há um custo extra ao se investir em  fundos Small Caps, isso é, uma taxa é cobrada para que ocorra a prestação deste tipo de serviços. Geralmente o valor gira em torno de 2% ao ano.

ETF Small Cap

Por fim, há também a possibilidade de se investir em ETF Small Caps.

Assim como as ETFs comuns, neste tipo de negócio o investidor comprará uma cota e terá participação em uma cesta de ações, sendo que a gestão será realizada de forma passiva.

Ou seja, através desta cota o investidor terá a exposição às diversas companhias.

Vale ressaltar que o rendimento de um ETF Small Caps é atrelado ao desempenho das Small Caps que fazem parte do conjunto.

Ainda é necessário destacar que existe uma ETF Small Caps Brasileira, conhecido pelo ticker SMAL11.

SMAL11

Merecendo um parágrafo à parte, o SMAL11 é a ETF nacional que representa o índice das Small Caps negociadas no Brasil.

Assim, este ticker representa o conjunto de empresas Small Caps que fazem parte da bolsa de valores nacional.

O grande atrativo deste produto é a redução de riscos ao se expor para negócios com baixa capitalização de mercado.

Ou seja, ao investir no SMAL11 é possível reduzir os riscos de se investir neste tipo de negócio, isto porque este é um produto que representa um conjunto de companhias, assim suas quedas tendem ser menos elevadas e seu rendimento mais constante.

Contudo, ao se investir em SMAL11 o potencial de lucro também será diluído.

Assim, caberá ao investidor entender se este negócio se encaixa no seu perfil de investimentos.


Se prepare para trabalhar na bolsa de valores! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

Classificações além das Small Caps

SMALL CAPS: saiba tudo sobre esta categoria de empresa

O mercado financeiro é composto por uma série de empresas que atuam em setores diversos e possuem características diversas. Assim é natural que também haja classificação além das Small Caps.

E uma das formas de separar essas companhias é através do valor de mercado de cada uma, assim como acontece com as Small Caps.

Dessa forma, vale destacar que estas empresas são divididas da seguinte forma:

  • Nano Caps;
  • Micro Caps;
  • Mid Caps;
  • Large Caps;
  • Mega Caps.
  • Antes de especificar cada uma, vale ressaltar que as Small Caps se posicionariam entre as Micro Caps e as Mid Caps.

    Nano Caps

    Uma empresa é definida como Nano Cap quando sua capitalização de mercado é igual ou inferior a R$50 milhões.

    Dessa forma, é natural que as Nano Caps sejam representem a categoria com o menor número de negócios na bolsa de valores, afinal para se manter são necessários uma série de gastos.

    Micro Caps

    Para ser considerada uma Micro Cap a empresa deve ter um valor de mercado entre R$50 milhões e R$300 milhões.

    Mesmo existindo em maior número se comparado às Nano Caps, o número de companhias ainda não é elevado.

    Além disso, vale ressaltar que a grande característica deste negócio é a volatilidade, superando até mesmo as Small Caps neste sentido.

    Mid Caps

    Mid Caps são empresas no qual a sua capitalização de mercado está entre R$2 e R$10 bilhões.

    Ou seja, estão em uma fase de crescimento mais avançada se comparada às Small Caps.

    Dessa forma, é natural que este negócio apresente uma volatilidade menor e uma constância maior. Além disso, as companhias deste porte também são marcadas por ter atuação nacional e, até mesmo, internacional.

    Large Caps

    Se posicionar entre as Large Caps representa que a empresa possui um valor de mercado igual ou superior a R$50 bilhões.

    Nesta categoria se encontram a maior parte das empresas que fazem parte do Ibovespa, dessa forma é natural que estas companhias impactem diretamente no índice.

    Ainda vale ressaltar que a empresa Large Caps possuem baixa volatilidade, alta liquidez e um número grande de informações.

    Ou seja, são negócios mais seguros e estáveis se comparado com as companhias de classificação inferior.

    Por fim, este tipo de companhia também se destaca por ter suas ações negociadas em bolsas internacionais.

    A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

    EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

    Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

    A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

    EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

    Mega Caps

    Na categoria Mega Caps se encontram as maiores empresas do mundo, sendo que para se encaixar nesta categoria é necessário ter uma capitalização de mercado superior a US$200 bilhões.

    Esta foi uma categoria criada para distinguir as empresas negociadas como Large Caps, especialmente porque as Mega Caps possuem influência no mercado global.

    Não à toa, os títulos desta categoria são negociados em bolsas de todo mundo.

    Entre as Mega Caps estão empresas como Apple, Google, Facebook e Microsoft.

    Mesmo sendo negócios que se destacam mais, as Mega Caps não significam retorno garantido, afinal para ter sucesso investindo em renda variável são necessários uma série de fatores. Portanto, caberá ao investidor entender se seu perfil se encaixa melhor em companhias deste porte ou em negócios do tamanho das Small Caps.

    Guilherme Almeida
    Guilherme Almeida
    Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

    relacionadas