Ações preferenciais: saiba mais sobre este tipo de título

Ações preferenciais: saiba mais sobre este tipo de título
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Antes de começar a investir no mercado de ações, o investidor tem que ter conhecimento sobre os tipos de ativos financeiros que possui neste segmento, pois, a depender dos objetivos do indivíduo, determinado produto pode fazer mais sentido para ele. Nesse sentido, é importante ter conhecimento sobre as ações preferenciais.

Isso porque as ações preferenciais estão entre os ativos financeiros com maior liquidez do mercado, podendo ser uma alternativa interessante para quem busca obter renda na bolsa. Não à toa, este produto é um dos temas recorrentes em diversos exames relacionados à certificação financeira, como é o caso da CPA 10.


Busca uma carreira de sucesso no mercado financeiro? O Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira!

O que são as ações preferenciais

As ações preferenciais, ou ações PN, são ativos financeiros em que a principal característica é dar preferência aos seus donos, isto é, estes são papéis que dão algumas vantagens aos seus investidores.

E, dos motivos para isto, se destacam três:

  1. Liquidez;
  2. Proventos;
  3. Relação com a empresa.

Ou seja, estes são produtos para perfis de investidores que desejam obter renda através da compra e venda de ativos financeiros, pois sua liquidez é maior, ainda mais se comparado com as ações ON.

Além disso, este tipo de título é uma alternativa interessante para os indivíduos que buscam renda através da distribuição dos proventos.

Por fim, vale destacar ainda que ações PN também são interessantes para quem deseja se manter mais alheio à parte de gestão do negócio

Portanto, é útil entender o funcionamento deste título.

Funcionamento das ações preferenciais

Para saber se as ações preferenciais são importantes para seu perfil de investidor, é útil conhecer seu funcionamento.

Nesse sentido, é possível reforçar que, como o próprio nome indica, esses são títulos que dão preferências aos seus detentores, sendo que, dentre estas preferências, se destaca a distribuição de proventos.

Ou seja, os acionistas preferenciais possuem o direito de receber os proventos distribuídos pela empresa antes dos outros investidores do negócio.

Tal fato ganha ainda mais relevância quando analisado que nem sempre o lucro distribuído pela empresa é o suficiente para todos os acionistas.

Dessa forma, em casos em que o lucro não foi tão alto, os acionistas preferenciais terão maiores chances de receber os proventos da empresa, como os dividendos, por exemplo.

Além disso, vale destacar que em casos de liquidação da empresa, devido à falência, quem possui ações PN tem o direito de receber os valores referentes ao processo, caso os mesmos existam.

Ainda é importante ressaltar que as ações preferenciais são exigíveis.

Ou seja, caso a empresa deseja recomprar seus papéis, é possível adquirir esses títulos a qualquer momento, mesmo não havendo um motivo forte para isto.

Por fim, as ações PN são negociadas na bolsa de valores pelo ticker mais o número 4 ao final do código.

Por exemplo, se o investidor deseja adquirir ações preferenciais da Petrobras, ele deve buscar pelo código PETR4.

Vantagens e desvantagens das ações PN

Assim como grande parte dos produtos da bolsa de valores, existem pontos vantajosos e desvantajosos de se investir neste tipo de ativo.

Portanto, o indivíduo que se interessa por ações preferenciais deve entender estas questões e avaliar se este é um bom ou mau negócio, isto é, se faz sentido para o seu perfil de investidor.

Vantagens

Como visto até aqui, existem alguns pontos positivos de se investir em ações PN, sendo possível destacar, especialmente:

  • Preferência no recebimento de proventos;
  • Maior liquidez na bolsa de valores, especialmente se comparadas às ações ON;
  • Segurança em caso de liquidação, falência ou dissolução da empresa.

Ou seja, é possível perceber, pelo primeiro ponto, que estes ativos são interessantes para investidores que buscam o recebimento de proventos.

Afinal, a política de distribuição de proventos favorece os acionistas preferenciais.

Além disso, este é um ativo financeiro que possui maior liquidez no mercado financeiro, assim é interessante para investidores que buscam obter renda através da compra e venda de um ativo que se valorizou.

Por fim, vale ressaltar que a proteção em caso de falência ou dissolução da empresa é outro ponto favorável das ações PN.

Contudo, é importante frisar que em contextos de falência, raramente o investidor conseguirá obter o valor investidor.

Portanto, em casos assim, as ações preferenciais servem mais como uma ferramenta para diminuir o prejuízo.

Desvantagens

Enquanto, entre os riscos da ação preferencial, talvez o principal seja a ausência do recurso de Tag Along.

Isso porque este é um mecanismo que protege acionistas minoritários em situações na qual há mudança no controle da empresa.

Ou seja, o tag along é uma ferramenta que assegura ao acionista minoritário a recompra de suas ações, pelo valor mínimo de 80% do valor pago pela companhia naquele momento.

Todavia, existem casos em que o acionista preferencial também possui este direito, porém, é raro.

Além disso, o fato das ações exigíveis por parte da empresa também pode ser considerado como uma desvantagem, especialmente para investidores que pensam naquele investimento no longo prazo.

Por fim, as ações PN não dão direito a voto na assembleia, algo que pode ser um diferencial a depender do tipo e objetivo do investidor.

Diferenças entre ações preferenciais e ações ordinárias

Ações preferenciais: saiba mais sobre este tipo de título

Em suma, a principal diferença entre as ações preferenciais e as ações ordinárias, ou ações ON, está no funcionamento de ambas.

Como visto, as ações preferenciais são títulos que possibilitam ao investidor a preferência em uma série de situações.

Por sua vez, as ações ordinárias têm por principal característica dar o direito de voto ao acionista.

Assim, a ação ON possibilita ao investidor a participação nas assembleias que determinam o rumo da empresa.

Dessa forma, quanto mais papéis o acionista ordinário possuir, maior será sua influência no negócio, pois o peso de seu voto será referente ao número de títulos.

Além disso, as ações ordinárias dão direito ao Tag Along.

Portanto, esses são títulos financeiros mais interessantes para quem busca investir pensando no longo prazo.

Ainda assim, é necessário se aprofundar sobre o seu funcionamento, pois este tipo de título também possui uma série de desvantagens.

De qualquer forma, o principal fator para se avaliar antes de escolher entre ações ordinárias e ações preferenciais é sobre qual faz mais sentido dentro do perfil do investidor.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas