APIMEC: o que é, qual sua função e como tirar suas certificações?

apimec
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email


No mercado de capitais, existem diversas instituições importantes e que, de alguma forma, disponibilizam processos de certificações financeiras para profissionais da área. Uma delas, é a APIMEC.

A APIMEC (Associação de Analistas e Profissionais do Mercado de Capitais), tem como um dos seus principais objetivos incentivar o conhecimento e capacitação dentro do espaço financeiro.

O que é APIMEC?


Para entender melhor as funções da APIMEC, é essencial entender a criação e desenvolvimento dessa associação que hoje, pode ser considerada uma das mais importantes do setor financeiro. A APIMEC foi criada em 1988 com o objetivo de agrupar todas as APIMECs Regionais: Distrito Federal, Nordeste, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Sul.

A associação é dirigida por um Conselho Diretor, sendo o presidente e o vice eleitos pelos associados das regionais e, sendo os conselheiros, os 6 presidentes das regionais. Além do conselho diretor, também existe a presença de uma diretoria executiva que é exercida pelo presidente e vice do conselho e 4 diretores indicados pelo próprio presidente da associação.

Através dessa congregação, busca-se encontrar uma concentração de atividades na certificação dos profissionais, entre outros aspectos. A APIMEC Nacional, também é sócia-fundadora e membro do Board do ACIIA (Association of Certified International Investment Analysts), sociedade responsável por certificações financeiras internacionais.

Na busca pela certificação, é comum encontrar os profissionais envolvidos em áreas como valores mobiliários, corporate finance e afins. Além disso, algumas das formações comuns, são:

  • Economia;
  • Direito;
  • Ciências contábeis;
  • Administração de empresas.

Então, tanto para quem quer entrar no mercado profissional, quanto quem está em busca de qualificação, as certificações da APIMEC podem oferecer um bom caminho de desenvolvimento.

Prêmio APIMEC

Por se tratar de uma associação incentivadora do desenvolvimento do mercado, a APIMEC Nacional também promove o “Prêmio APIMEC” a cada 2 anos. Nesse prêmio existe o reconhecimento dos profissionais nas categorias de:

  • Imprensa;
  • Analista;
  • Companhia Aberta;
  • Relação com investidores;
  • Especial

Enquanto nos níveis regionais, existe a constante promoção de trabalhos técnicos, cursos e outras atividades que estimulam a capacitação dos associados.

Quais são as certificações da APIMEC?


apimec

As certificações oferecidas pela APIMEC tem como objetivo aumentar o padrão dos profissionais. Contudo, cada uma tem um objetivo, e claro, um público específico, seja na:

  • CNPI;
  • CIIA;
  • CGRPPS;
  • CGRPF.

Em alguns casos, é preciso cumprir os requisitos mínimos para poder se submeter ao exame de certificação.

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

Baixe o ebook gratuito e confira 30 dicas que te ajudarão a se planejar da melhor forma para os exames de certificação. 

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

CNPI


Talvez uma das certificações mais conhecidas, a CNPI é um programa de certificação nacional que foca na padronização profissional com o intuito de alcançar os padrões internacionais de analistas de investimentos.

De maneira geral, os participantes do processo precisam desenvolver expertise sobre áreas, como: consultoria, administração de recursos, relações com investidores, administração de riquezas e afins. A certificação está dividida em três categorias:

  • CNPI para o analista fundamentalista;
  • CNPI-T para o analista técnico;
  • CNPI-P para o analista pleno.

Quer trabalhar como Analista de Valores Mobiliários? O melhor curso preparatório para você tirar sua certificação CNPI está na Certifiquei. Confira! 

Etapas de certificação CNPI

Para conseguir obter o certificado, é necessário que o candidato seja aprovado no exame de: conteúdo brasileiro, conteúdo global 1 e conteúdo global técnico 1.

CB – Conteúdo Brasileiro

A prova, que tem 2 horas de duração, é dividida em 60 questões de múltipla escolha e é uma fase comum tanto para o analista técnico, quanto para o fundamentalista e pleno. São abordadas as seguintes matérias:

  1. Sustentabilidade;
  2. Sistema Financeiro Nacional;
  3. Mercado de capitais;
  4. Derivativos;
  5. Mercado de renda fixa;
  6. Conceitos econômicos;
  7. Governança corporativa;
  8. Conduta e relacionamento;
  9. Relação com investidores.
CG1 – Conteúdo Global 1

A prova de CG1 também possui a duração de 2 horas, com 60 questões de múltipla escolha, no entanto, é uma fase voltada apenas para o analista fundamentalista. As matérias abordadas são:

  • Análise e avaliação de ações e finanças corporativas;
  • Contabilidade financeira e análise de relatórios financeiros.
CT1 – Conteúdo Técnico 1

Também sendo uma prova de 2 horas de duração e 60 questões de múltipla escolha, a CT1 é uma fase voltada para o analista técnico e contém as seguintes matérias:

  1. Fundamentos da Análise Técnica;
  2. Teoria de Dow;
  3. Conceito de tendência;
  4. Figuras gráficas;
  5. Teoria das ondas de Elliott;
  6. Indicadores;
  7. Padrões de Candlestick.
  8. Gerenciamento de risco;
  9. Estratégias operacionais;
  10. Trading Systems.

CIIA


Seguindo a linha internacional da qualificação de profissionais do mercado financeiro e de capital, quem obtém o diploma CIIA, confere ao profissional a certificação de um elevado padrão de conhecimento, essencial para atuação na área de investimentos.

Etapas de certificação CIIA

Para conseguir realizar o exame, é necessário que se possua uma certificação em CNPI e, além disso, é preciso ser aprovado em 4 exames. Sendo, dois de múltipla escolha (CG2 e CG3) e dois com questões de conhecimento avançado (Final 1 e Final 2).

Exame CG2

Conteúdo global abordando os temas:

  • Economia;
  • Análise e avaliação de renda fixa.
Exame CG3

Prova de conteúdo global com as matérias:

  • Análise e avaliação de derivativos;
  • Administração de carteiras.
Final 1
  • Finanças corporativas;
  • Economia;
  • Contabilidade;
  • Análise e avaliação de ações.
Final 2
  • Administração de carteiras;
  • Análise e avaliação de renda fixa;
  • Análise e avaliação de derivativos.

CGRPPS


A CGRPPS é voltada para os profissionais que atuam com Institutos de Previdência dos estados e municípios. Ela ajuda quem trabalha na área a comprovar a capacidade de exercício da profissão.

O exame que tem 2 horas de duração e 50 questões objetivas, aborda assuntos relativos a:

  1. Economia e finanças;
  2. Economia e finanças;
  3. Sistema Financeiro Nacional;
  4. Instituições e intermediários financeiros;
  5. Mercado de capitais;
  6. Fundos de investimento;
  7. Mercado financeiro;
  8. Derivativos;
  9. Gestão do passivo previdenciário;
  10. Políticas de investimento;
  11. Ética e relacionamento.

CGRPF


A CGRPF é direcionada para desenvolver os padrões dos profissionais que atuam em espaços de previdência complementar. Essa é uma certificação dividida em CGRPF-A (Certificação para Gestores de Regime de Previdência Fechada – Administrador) e CGPF-I (Certificação para Gestores de Regime de Previdência Fechada – Investimentos), abrangendo os temas:

  1. Sustentabilidade;
  2. Economia e finanças;
  3. Sistema Financeiro Nacional;
  4. Instituições e intermediários financeiros;
  5. Mercado de capitais;
  6. Derivativos;
  7. Mercado financeiro;
  8. Ética, relacionamento e governança;
  9. Fundos de investimento;
  10. Previdência social;
  11. Gestão de ativos e passivos da EFPC;
  12. Política de investimentos;
  13. Fiscalização das EFPC;
  14. Jurídico / Legislação;
  15. Auditoria e contabilidade.

As duas classes de certificações possuem o mesmo conteúdo programático, no entanto, a CGRPF-I tem uma maior densidade para o tema de finanças. No caso da CGRPF-A, ela possui maior densidade de assunto nas questões de atuária, administração e finanças.

Por tanto, a APIMEC é uma associação ampla e que oferece um leque de oportunidades para os mais variados profissionais. Buscar qualificação em um mercado cada vez mais competitivo e crescente, é essencial para conseguir se destacar na área.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas