Call e Put: o que são ambos os termos e o que os diferencia?

Call e Put: o que são ambos os termos e o que os diferencia?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para se tornar um investidor experiente no mercado financeiro, diversos termos devem ser compreendidos. Dois deles, no entanto, são call e put.

Afinal, call e put são nomenclaturas bastante presentes no chamado mercado de opções. E para você entender melhor o que é cada um deles, elaboramos esse artigo onde exploraremos esse tema!

O que é call e put?

Call e put são nomenclaturas para ações do chamado mercado de opções, local onde são negociados instrumentos financeiros. Dentro deste mercado existe o direito de comprar ou vender um ativo em uma data e valor preestabelecido.

Vale pontuar que uma diferença para com o mercado financeiro tradicional é que não existe a obrigação de que a pessoa compre esses títulos, mas sim a autorização legal.

Além disso, existe na B3 um local reservado para a negociação do mercado de opções. Nele, é possível realizar a combinação da compra e venda de todas as ações que estão à disposição na Bolsa.

Sendo assim, ambos os termos são opções de congelamento do preço de ações para alguma data específica, seja para venda ou para compra. Agora, para entendermos melhor, é necessário falar sobre cada um deles em separado.

Call, no mercado financeiro, é uma opção que aponta que o detentor possui o direito de comprar um título pelo valor acordado.

Já o put, por outro lado, possui função oposta, ou seja, ele propicia a autorização de vender as ações pelo preço combinado no momento de compra, mesmo que os papéis sofram desvalorização.

Assim, a diferença entre call e put se dá no que a pessoa, seja ela física ou jurídica, possui o direito de realizar por meio da opção escolhida.

É necessário, porém, tomar cuidado para não confundir algum desses dois termos com as chamadas opções out of money, ou OTM. Afinal, para esse caso podemos elencar títulos que já possuem um valor de coração abaixo do ativo em questão.

Quais as opções de put e call?

Após entender o que quer dizer ambos os vocábulos, uma dúvida que fica é sobre quais as opções call e put, ou seja, o que é possível realizar com cada um. Para isso, existem quatro possibilidades:

  1. compra de call;
  2. venda de call;
  3. compra de put; e
  4. venda de put.

Quando é feita a compra de uma call, a pessoa fica sabendo:

  • qual o ativo-objeto o qual a opção surge;
  • preço estabelecido; e
  • prazo que ele possui para realizar a compra.

Vale ressaltar que ele possui o direito, mas não a obrigação de comprar o ativo.

Já sobre a venda de call, existe uma série de ocasiões que podem influenciar no resultado, sendo necessário possuir atenção.

Esse procedimento deve ser feito sempre com uma análise de qual será a capacidade de exercer o direito de compra no futuro, cotação do ativo e as direções do planejamento financeiro.

Comprar uma put, porém, gera a oportunidade de vender os títulos em um valor determinado caso a compra seja feita no prazo estabelecido.

Já quando o investidor vende uma put, ele está abrindo mão do direito de vender o título no preço estipulado, mas permanece com o montante pago pela compra de opções.

Qual das duas operações é melhor realizar?

Ao fazer uma explicação sobre ambos os termos, cria-se um pensamento natural de call x put uma vez que ambos os pontos são opostos. Por isso, a dúvida que surge é sobre em qual investir, se em put ou call.

Para isso, vale pontuar que tudo depende de qual é o objetivo que o investidor possui. Uma forma de te ajudar a decidir entre call ou put é conhecendo quando comprar e vender cada uma dessas opções.

Normalmente a compra de uma call é aconselhada em casos onde se acredita que o preço dos títulos subirão em algum tempo. Por isso, deve-se congelar o preço como ele está no momento de compra do ativo.

Já para a compra de uma put, temos como indicação quando o proprietário deseja, nesse cenário que trouxemos, vender a ação no valor em que ela possui, mesmo se houver queda na Bolsa futuramente.

A venda de call se torna atrativa quando existe a possibilidade de que as ações sofram desvalorização, oferecendo a probabilidade de que o investidor consiga ganhar dinheiro com os derivativos.

Por fim, a venda do put acontece de forma parecida a do call, por se tratar de uma estratégia útil em casos onde possivelmente ocorrerá uma valorização do ativo além do preço que foi acordado.

Assim, cabe a você, então, a decisão de quando realizar call e put sobre as possibilidades de ativos financeiros conforme com as suas metas pessoais.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas