Débito automático é uma forma prática de pagar contas

Débito Automático é uma Forma Prática de Pagar Contas
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Nos últimos anos o débito automático tornou-se uma opção de pagamento de contas muito popular. Suas vantagens realmente são diversas, em especial a praticidade que proporciona. Contudo, nem todos os perfis de consumidores podem se dar bem com esse processo.

O débito automático tem suas vantagens e desvantagens que precisam ser considerados na hora da decisão de adotá-lo como modelo preferencial de pagamentos de conta. Além da renda, também é necessário considerar o perfil de consumo.

O que é débito automático?

Débito automático é um serviço oferecido por instituições financeiras aos consumidores com contas recorrentes. Alguns dos exemplos mais comuns são as contas de água, luz, aluguel, telefone fixo e TV por assinatura.

A ideia por trás desse serviço é evitar o atraso de contas por questão de mero esquecimento, proporcionar praticidade para organizar a vida financeira.

Programa-se, na conta ativa do cliente, datas para debitar automaticamente os valores gerados por determinadas despesas.

Certamente, o fato de garantir que as contas sejam pagas no dia do vencimento, além de praticidade, evita também problemas. Por exemplo, um deles é a negativação em órgãos de proteção ao crédito, algo do qual os consumidores estão – com razão – sempre fugindo.

Sem dúvida, as vantagens dessa modalidade de pagamento merecem mais detalhamento. Vamos comentar um pouco mais a respeito de cada uma delas nos próximos tópicos.

Vantagens do débito automático

Praticidade, economia de tempo, vantagens econômicas. Não surpreende que o débito automático tenha se tornado tão popular nos últimos anos. Popular não só entre os brasileiros, mas para clientes de bancos do mundo inteiro.

Saiba mais detalhes a respeito das principais vantagens do débito automático abaixo.

Garantia de pagamento

Com as rotinas cada vez mais agitadas não é raro as pessoas esquecerem de fazer algo que fazem todos os meses: pagar contas constantes. Isto é, as contas regulares de serviços básicos.

Por ser uma eterna repetição, juntando ao turbilhão da rotina profissional e doméstica, não é raro as pessoas confundirem datas ou, até mesmo, esquecerem. Com o débito em conta, esses problemas deixam de existir.

As vantagens não são somente para o consumidor, que evita pagar juros por atraso ou até ter problemas maiores como a negativação em órgãos de proteção ao crédito, como também para as empresas, que recebem sempre em dia.

Sem tarifação

Outra vantagem do débito automático: não gera tarifas. Apesar de ser um serviço bancário, cuja cobrança costuma ser infalível, não gera tarifa.

Portanto, se mostra uma opção bem mais vantajosa do que a transferência bancária, por exemplo, entre outros meios de pagamentos que incluem taxas para se fazer os serviços.

O mercado de finanças é complexo, mas há várias certificações que você pode obter para se tornar um profissional mais qualificado. Clique aqui e acesse a página de cursos do Certifiquei!

Recebimento de descontos

Não são todas as empresas, contudo, algumas, para incentivar que seus clientes optem pelo débito automático, dão descontos em seus produtos ou serviços.

Para essas instituições, o débito automático é interessante, porque evita a inadimplência.

Os bancos também usam essa tática para incentivar os seus clientes a aderirem à forma de pagamento. Contudo, o que eles oferecem são pontos de relacionamentos.

Os pontos de relacionamentos se tratam de uma estratégia de marketing dessas instituições para fidelizar clientes.

Com a compra de um produto ou uso de determinado serviço, contabiliza-se pontos de relacionamento que geram vantagens futuras.

Essas vantagens podem ser:

  • troca por produtos;
  • descontos;
  • sorteios;
  • promoções.

Evita-se contratempos

Uma das “cascas de banana” dos pagamentos de boleto são alguns contratempos relacionados ao envio das contas ao endereço de cobrança.

Pode haver extravio do documento, atraso na entrega por problemas no transporte, greves e outras ocorrências.

Quando isso ocorre, o consumidor precisa entrar em contato com o emissor da cobrança, explicar o problema e solicitar uma nova via. Isso, claro, quando nos damos conta de que o boleto não chegou na data costumeira.

Com o débito automático, esse problema de entrar em contato, aguardar ser atendido por um robô ou teleoperador já não existe.

É possível cancelar débito automático?

Não pense que, uma vez programado o débito automático, será um caminho sem volta. Você certamente pode cancelar o pagamento automático de uma, várias ou todas as contas.

Essa possibilidade é interessante porque evita o pagamento de cobranças indevidas por parte de prestadores de serviços, o que infelizmente é uma constante no Brasil.

As desvantagens do débito automático

No entanto, apesar das diversas e inegáveis vantagens, o débito automático tem seus pontos negativos.

Acima, mencionamos a possibilidade de cancelar o débito automático de uma ou mais contas. Contudo, geralmente tal necessidade ocorre depois de se ter percebido que houve cobranças indevidas.

Como o pagamento é automático, não se recebe o boleto em casa especificando os valores. A cobrança é feita e informada para o usuário do serviço.

Porém, se houver uma cobrança fora do padrão, não haverá tempo de uma análise ou contestação. A cobrança não deixa de ocorrer. O sistema não julga valores, apenas os calcula.

Outro ponto negativo: se você não tiver saldo na conta, a cobrança ocorrerá do mesmo jeito. No entanto, você entrará no cheque especial (caso possua) e pagará juros altíssimos.

Para quem é indicado o débito automático?

O débito automático vale a pena para que tipo de consumidor?

Para aquele que tem um bom controle de sua vida financeira, sabe perfeitamente os recursos que têm à disposição e os seus gastos mensais.

Pessoas impulsivas, que gastam mais do que recebem, que não se preocupam em calcular os seus gastos durante o mês, certamente têm mais dificuldades no débito automático. As chances de terem uma desagradável surpresa ao conferir o saldo da conta no fim do mês são grandes.

Outro perfil que não se adéqua ao débito automático é o de orçamento curto. Ou seja, aquele que não conta com uma margem de segurança em sua conta bancária.

O risco de entrar no vermelho, nesse caso, é alto, pois qualquer cobrança indevida no débito automático pode comprometer o planejamento do mês e ainda sujeitar o consumidor a taxas de juros.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas