Dívida líquida/EBITDA: saiba mais sobre esse indicador

Dívida líquida/EBITDA: saiba mais sobre esse indicador
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para entender como anda a saúde financeira de uma empresa, é importante olhar para alguns indicadores. Um dos mais importantes nesse contexto é o cálculo da Dívida Líquida/EBITDA.

Esse indicador financeiro pertence à análise fundamentalista e também é usado por investidores para entender se determinada empresa representa ou não um bom investimento.

O que é Dívida Líquida/EBITDA?

A dívida líquida/EBITDA é um indicador financeiro que está ligado ao endividamento da empresa. Além disso, ele também pode indicar o grau de crescimento da empresa através de cálculos de razão entre a dívida líquida e o EBITDA.

A dívida líquida é a soma de empréstimos e dívidas realizadas, resultando na quantia total de endividamento da empresa.

Ademais, a dívida líquida é um indicador de análise de condições de pagamento da empresa e é considerada um valor válido quando extraído o caixa da empresa.

Já a EBITDA é a sigla para Earning before interest, taxes, depreciation and amortization, que em tradução simples significa lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

Sobre a dívida líquida/EBITDA é importante saber:

  • Como calcular a Dívida Líquida/EBITDA
  • Quais devem ser os resultados ideias
  • Por que o profissional do mercado financeiro deve conhecer esse índice

Como calcular esse indicador?

O índice de dl/EBITDA é importante porque o resultado representa a realidade financeira da empresa, todos os débitos e créditos e em quanto tempo ela conseguirá quitar suas pendências financeiras.

Saiba como calcular o indicador dívida líquida/EBITDA através dos tópicos a seguir.

Para o cálculo, é importante:

  1. Conhecimento sobre interpretação dos resultados;
  2. O cálculo deve ser feito em conjunto com outros indicadores financeiros;
  3. O resultado se dá em “vezes”. Portanto, se o resultado é até 2x, significa um endividamento saudável;

Para o cálculo da dívida líquida/EBITDA, o é preciso considerar os dados financeiros armazenados nos dados trimestrais da empresa analisada. Após isso, deve-se dividir a dívida líquida pelo EBITDA.

A dívida líquida/EBITDA ideal é medida pelo resultado. Isto é, se for até 2x, significa que a empresa tem um endividamento saudável e é capaz de quitar suas dívidas em um bom prazo.

Mas, se o resultado for acima de 2, isso significa que a empresa pode ter um momento financeiro turbulento e não é considerada uma boa pagadora.

Se torne um profissional qualificado para o mercado financeiro com os cursos preparatórios do Certifiquei! Clique e confira.

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Baixe agora nosso ebook gratuito para descobrir o que você precisa para conseguir uma oportunidade no Mercado Financeiro!

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO |
Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Por que o profissional financeiro deve conhecer esse indicador?

Ao analisar o financeiro de uma empresa, é de extrema importância conhecer a dl/EBITDA. Isso porque, uma empresa que tem seu financeiro organizado, com certeza é um bom investimento.

Além disso, a dívida líquida/EBITDA é uma métrica fundamentalista importante para um investidor analisar uma parte do negócio, mas não é considerada a única.

Para uma análise completa, o investidor precisa analisar as empresas de acordo com seu segmento, além de olhar diversos outros indicadores considerados essenciais em uma análise fundamentalista.

Portanto, para os profissionais do mercado financeiro que têm a função de analisar e recomendar ativos, como analistas e consultores de investimentos, por exemplo, é essencial conhecer a dívida líquida/EBITDA, além de outros indicadores, para realizar uma análise precisa.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas