DPGE: saiba sobre o depósito a prazo com garantia especial

DPGE: saiba sobre o depósito a prazo com garantia especial
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Existem diferentes formas de se investir no mercado, e, entre as opções, os investimentos de renda fixa merecem atenção. Isto porque os riscos de se investir neste tipo de negócio são equilibrados, além de existirem produtos que atendem a diferentes tipos de perfis, como é o caso do DPGE.

Todavia, pelo fato do DPGE ser um título relativamente novo e segmentado, acaba não tendo tanta atenção do mercado, ainda que seja um investimento que possui vantagens na comparação com outros títulos de renda fixa e seja interessante para investidores de alta renda que buscam sua independência financeira.

O que é o DPGE

O DPGE, ou Depósito a Prazo com Garantia Especial, é um título de renda fixa privado voltado à angariação de capital para instituições financeiras bancárias de pequeno e médio porte junto à investidores de alta renda, assim este produto possuí garantia ampliada na comparação com outros investimentos com características semelhantes.

Criado no ano de 2009, e registrado pela Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Privados (CETIP), é possível comparar o funcionamento do DPGE com outros tipos de investimentos. Como, por exemplo:

  • CDB – Certificado de Depósito Bancário;
  • LC – Letra de Câmbio;
  • LCA – Letra de Crédito do Agronegócio;
  • LCI – Letra de Crédito Imobiliário.

Todavia, o Depósito a Prazo com Garantia Especial se difere desses títulos na questão que envolve o público alvo, isso é, este produto é voltado para investidores de alta renda.

Dessa forma, a garantia deste tipo de investimento é elevada, podendo assegurar até R$20 milhões em aplicação, pelo Fundo Garantido de Crédito (FGC).

Enquanto, nos investimentos citados como exemplo, este valor, pelo FGC, é de R$250 mil.

Assim, é necessário entender qual o impacto da garantia ampliada deste produto de renda fixa.

Impacto da garantia ampliada

Como visto, o DPGE possui uma garantia consideravelmente mais elevada na comparação com outros títulos de renda fixa, o que faz com que este investimento tenha menor risco.

Ou seja, através de uma garantia ampliada, o Depósito a Prazo com Garantia Especial se torna um investimento mais seguro para o investidor de alta renda.

Dessa forma, diversos investidores tendem a buscar este tipo de negócio no mercado.

Assim, a instituição financeira consegue atrair novos investidores e, consequentemente, conseguem um aporte financeiro mais elevado.

Todavia, a questão do risco não é a única característica deste tipo de investimento. A rentabilidade que o título traz também merece atenção.

EBOOK GRATUITO | Guia Certifiquei: Seja um Analista de Investimentos

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o Analista CNPI e entender como se tornar o profissional mais completo do mercado!

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e entender qual o diferencial em se ter essa certificação!

Rentabilidade do DPGE

Outro ponto que o investidor ou profissional da área devem ficar atentos em relação a este produto do mercado é sobre a rentabilidade do DPGE.

Sendo determinada pela empresa responsável pela emissão do título, a rentabilidade pode ficar entre 100% a 125% da CDB.

Assim, como em outros títulos de renda fixa, a rentabilidade do Depósito a Prazo com Garantia Especial é dividida em três tipos. São elas:

  1. Pré-fixada – A rentabilidade do investimento é definida no momento da contratação do título, isso é, quando o dinheiro é aplicado;
  2. Pós-fixada – A rentabilidade do investimento está atrelada a indexadores como o IPCA e CDI, por exemplo;
  3. Híbrida – Mescla os dois tipos anteriores, sendo que a rentabilidade do investimento é uma taxa de juros fixa mais um indexador, assim estando sempre superior à inflação.

Além disso, é relevante ficar atento aos prazos de vencimento relacionados ao DPGE.

Prazos

Outro ponto para se ficar atento ao realizar este tipo de investimento são os prazos, isso é, o período no qual aquele contrato valerá. Vale ressaltar que o período não pode ser inferior ao de seis meses.

Todavia, devido ao fato de ser um aporte financeiro alto, é comum que as empresas coloquem três anos como período mínimo para o resgate.

Além disso, o investidor não pode resgatar o capital aplicado antes do vencimento do contrato.

Por fim, ainda há a necessidade de se ficar atento a tributação em torno deste tipo de investimento.

Tributação

No que diz respeito à tributação do DPGE, o formato segue semelhante ao que acontece em outros tipos de produtos de renda fixa, no qual o valor cobrado diminui de acordo com o tempo do contrato.

Assim, a porcentagem cobrada é dividida de acordo com o período de retirada do capital, separada da seguinte forma:

  • Em até 180 dias – Cobrada a alíquota de 22% em relação à rentabilidade;
  • Durante 161 e 360 dias – Cobrada a alíquota de 20% em relação à rentabilidade;
  • Durante 361 e 720 dias – Cobrada a alíquota de 17,5% em relação à rentabilidade;
  • Após 720 dias – Cobrada a alíquota de 15% em relação à rentabilidade.

Dessa forma, é possível perceber que este é um investimento mais interessante quando pensado no longo prazo. Afinal, o valor pago em impostos diminui ao longo do tempo.

Quer ter sucesso trabalhando na bolsa de valores? Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

Considerações sobre o DPGE

DPGE: saiba sobre o depósito a prazo com garantia especial

Assim como é importante entender o funcionamento deste produto de investimento, é relevante compreender as vantagens e desvantagens acerca do DPGE.

Vantagens

Como foi possível perceber até aqui, este investimento pode ser interessante para determinado perfil de investidor, sendo que entre os motivos para isto, estão vantagens como:

  • Garantia ampliada pelo FGC de R$20 milhões, enquanto outros investimentos possuem garantia máxima de R$250 mil pelo FGC;
  • Opções de rentabilidade, fazendo com que seja um investimento para diferentes perfis;
  • Rentabilidade superior na comparação a outros títulos de renda fixa.

Ou seja, as vantagens do DPGE tendem a ser atrativas para diversos investidores, afinal é um produto que consegue equilibrar risco e rentabilidade.

Todavia, também é necessário ficar atento as desvantagens que envolvem o Depósito a Prazo com Garantia Especial.

Desvantagens

Entre as principais desvantagens de se investir em DPGE, é possível listar:

  • Como não é possível resgatar o dinheiro antes do final do contrato, é um título de baixa liquidez para o investidor;
  • Bancos de pequeno e médio porte têm maiores chances de falência, assim, ainda que exista a garantia do FGC, o investidor pode levar mais tempo que o esperado para ter o dinheiro de volta;
  • Aporte mínimo inicial elevando, sendo que os DPGEs com menor preço estão na casa dos R$250 mil.

Assim, é possível perceber que este é um título com algumas desvantagens flagrantes.

Dessa forma, o investidor deve ficar atento e pesquisar antes de realizar um investimento em Depósito a Prazo com Garantia Especial.

Ainda assim, o DPGE não deixa de ser uma opção interessante para os investidores de alta renda, independente de ser um investidor conservador, ou com perfil mais arrojado.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas