O que é financiamento? Quais as vantagens desse modelo de crédito?

O que é financiamento? Quais as vantagens desse modelo de crédito?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Você já pensou em comprar algo e não tinha o dinheiro à vista? O financiamento pode ser uma opção para aquisição de algo cujo valor não cabe no seu bolso naquele momento.

O financiamento, geralmente, é pago em parcelas que costumam ser mensais que incluem o valor total além das taxas e juros acrescidos. 

O que é financiamento?

O financiamento é uma operação financeira e ocorre quando uma instituição financeira libera um determinado valor para que a pessoa solicitante adquira um bem de um valor que ela não consegue arcar à vista. 

A pessoa que solicita o financiamento quita essa dívida em parcelas, que geralmente são mensais, e essas parcelas são a divisão da soma do valor total emprestado com o acréscimo de taxas e juros. 

O financiamento funciona com uma regra: quando a pessoa for solicitá-lo, deve especificar o porquê está tomando esse crédito e qual o destino do montante emprestado. 

Um exemplo bem comum é a compra de casa ou carro, que são bens de valor maior que muitas pessoas não têm dinheiro para comprar à vista. 

O financiamento, portanto, pode ter algum tipo de garantia ligada ao bem adquirido com o dinheiro emprestado. Se for um financiamento de imóvel, por exemplo, ele entra como garantia da dívida criada com a instituição financeira. 

Seja um profissional qualificado para atuar no mercado financeiro. Conheça os cursos do Certifiquei! 

Quais os tipos? 

As instituições financeiras trabalham com diferentes modelos de financiamentos e o consumidor deve avaliar qual a opção mais vantajosa para ele. 

Quando alguém solicita um financiamento junto à instituição financeira, ele passa por uma análise de crédito. Nesse processo é avaliado seu histórico de pagamento e se ele tem um perfil de segurança.

Assim, as empresas financiadoras aumentam as taxas cobradas daqueles que têm um histórico considerado ruim. Em contrapartida, quem tem um bom histórico pagador tende a ter melhores condições para o financiamento. 

Os tipos mais usados de financiamento são:

  • Consórcio: nesse formato as pessoas se unem em grupos para realizar a aquisição de um produto. Assim, eles contribuem mensalmente para essa compra e a prioridade se dá através de sorteio. 
  • CDC: esse é o Crédito Direto ao Consumidor e é o modelo mais comum para pessoas físicas. Aqui, o consumidor recebe o valor emprestado e quita a dívida aos poucos em parcelas periódicas. 
  • Leasing: a empresa que realiza o financiamento fica com o objeto ou produto da compra em seu nome e repassa ao cliente oficialmente no final do pagamento total da dívida
  • Imóvel: nesse caso o solicitante pode utilizar o saldo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para quitar parte da dívida. Nessa modalidade, geralmente, tende a ter taxas menores e prazos maiores do que o parcelamento de veículos, por exemplo.

Diferença entre empréstimo e financiamento

O que é financiamento? Quais as vantagens desse modelo de crédito?

Tanto o empréstimo quanto o financiamento são maneiras comuns de conseguir liberação de crédito em um determinado banco. Ambas as modalidades podem ser solicitadas em instituições financeiras públicas ou privadas. 

Além disso, ambas são formas de conseguir certa quantia de dinheiro para quem não tem no momento, além de depender de análise de crédito e estar sujeitas aos critérios das diferentes instituições que fornecem esses serviços.

Mas a principal diferença entre o financiamento e o empréstimo é a finalidade do crédito. Isto é, qual o destino do dinheiro emprestado. Além disso, outros fatores os diferenciam como prazos e as taxas aplicadas em cada um. 

No empréstimo o solicitante não precisa justificar para que será usado o dinheiro emprestado, diferente do financiamento que tem regras mais rígidas e tem a finalidade do valor levado em conta.

Por isso os financiamentos são usados, na maioria das vezes, para a liberação de valores maiores para compra de imóvel ou veículo. 

Além disso, empréstimo e financiamento possuem diferenças burocráticas. No financiamento, o valor é encaminhado para quem realizou a compra do bem descrito no contrato. Já no empréstimo o valor é liberado para quem solicitou o valor. 

Por último, outra diferença a se levar em conta é que eles têm prazos de pagamentos diferentes. No empréstimo, o pagamento é de curto a médio prazo. Mas nos financiamentos podem ser de longo prazo, alguns chegam a ter 30 anos.  

Quando optar por financiar? 

Para quem deseja adquirir bens mais caros, o financiamento de veículo ou imóvel pode ser uma alternativa caso você deseje adquirir o bem agora mas não tem o dinheiro para pagar à vista. 

Isso é uma vantagem porque mesmo pagando o financiamento você pode usufruir do seu bem adquirido. O financiamento também pode ser usado para aquisição de outros bens de valor, que sempre deve ser especificado no momento da solicitação. 

Além disso, esse é um método estável. Isso porque o valor das parcelas continua o mesmo no caso da Tabela Price, ou até menor quando utilizada a modalidade SAC ao longo do pagamento da dívida. 

E uma vantagem a se levar em conta é a taxa de juros menor que a do empréstimo. Por isso, quem deseja adquirir um bem de alto valor pode optar pelo financiamento. 

PDPF: os fundamentos para a certificação do DPO

EBOOK GRATUITO | PDPF: os fundamentos para a formação do DPO 

Baixe o ebook gratuito e conheça a primeira certificação da trilha do DPO

PDPF: os fundamentos para a certificação do DPO

EBOOK GRATUITO | PDPF: os fundamentos para a formação do DPO

Cuidados ao realizar um financiamento

É importante ter cuidado porque, ao fazer um financiamento, você está realizando uma dívida de longo prazo e isso precisa de planejamento para ser bem sucedido. 

O primeiro cuidado é, se possível, juntar dinheiro para dar uma entrada ao solicitar o crédito. Isso ajuda a abaixar a dívida e você consegue diminuir o valor a ser solicitado e os riscos de crédito

É importante, também, pagar as parcelas em dia para evitar multas e taxas extras além das que você já está pagando ao longo do parcelamento do financiamento. Além disso, atrasos no pagamento podem resultar na perda do bem adquirido. 

Antes de efetivar o financiamento, leia o contrato atentamente e tire todas as dúvidas junto com a instituição financeira que você escolheu. Isso é importante para evitar surpresas ao longo do financiamento.

Por último, busque uma instituição listada no site do Banco Central para ter mais segurança no processo. Isso porque o BC reúne as empresas autorizadas a oferecer financiamento. 

O financiamento pode ser uma forma de realizar o sonho da casa própria ou do carro novo, e tomando todos os cuidados pode ser muito vantajoso. 

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas