Fundos de renda variável: saiba mais sobre este produto financeiro

Fundos de renda variável: saiba mais sobre este produto financeiro
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Os fundos de investimentos são investimentos que ganharam destaque no mercado financeiro nacional nos últimos anos, todavia muitos investidores ainda têm receio com alguns produtos deste tipo, como é o caso do fundo de renda variável.

Contudo, tal premissa, por vezes, pode ser equivocada, isso porque o fundo de renda variável tende a ser uma opção interessante para diferentes perfis de investidores. Não à toa é um produto indicado por profissionais da área, como o consultor financeiro pessoal.

Trabalhe no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

O que são os fundos de renda variável

Assim como o próprio nome indica, os fundos de investimentos em renda variável é uma carteira de investimentos composta por ativos de renda variável, sendo que estes produtos são pré-selecionados por um profissional responsável pela gestão do fundo.

Assim, o investidor não pode alterar os ativos que fazem parte daquele fundo, diferente do que acontece com uma carteira de investimentos.

Ou seja, a pessoa que busca este tipo de produto tem o trabalho de monitorar o rendimento daquele fundo de investimento e definir se seguirá investindo naquele negócio ou não.

Vale destacar que as taxas relacionadas ao rendimento do fundo de renda variável são distribuídas de forma proporcional aos cotistas.

Portanto, quanto maior for a participação da pessoa naquele fundo, maiores serão suas possibilidades de ganho.

O que faz com que o conhecimento dos tipos de fundos de renda variável seja relevante para quem busca se expor à renda variável.

Tipos de fundos

Diferente do que ocorre com fundo de renda fixa, para se enquadrar como um fundo de renda variável é necessário que 67% do patrimônio seja alocado em ativos de renda variável, segundo determinação da ANBIMA.

Explicado tal regra, é possível destacar os tipos dos fundos desta categoria que existem. No caso:

  • Ações;
  • Commodities;
  • Derivativos;
  • Imóveis.

Ações

Os fundos de ações talvez sejam os produto desta categoria mais populares.

Sendo fundos compostos por ações de empresas, esta é uma alternativa útil para quem busca investir em títulos deste formato, porém tem receio com os riscos de fazer isto de forma individual.

Afinal, as ações que formam aquele portfólio são escolhidas por um profissional da área.

Commodities

Um fundo de commodities é composto por produtos de baixo nível de industrialização, especialmente ligados aos setores agrícola, financeiro, energético e mineral.

Dessa forma, este produto se torna interessante para quem busca investir em ativos deste gênero, todavia não quer aderir ao mercado futuro.

Derivativos

Um fundo de derivativos costuma ter seu rendimento atrelado ao comportamento de outro produto financeiro.

Dessa forma, esta se torna uma opção de maior risco.

Ainda assim, é um negócio interessante para quem busca obter maiores rendimentos, mesmo que se exponha mais a possíveis prejuízos.

Imóveis

Por fim, o fundo imobiliário é um produto ligado diretamente ao setor imobiliário.

Ou seja, o investidor que possui cotas deste tipo de fundo de investimento estará investindo de forma indireta em imóveis como prédios residenciais, galpões, lajes corporativas, shopping centers, entre outros.

Portanto, esta é uma alternativa para quem busca ter investimentos no ramo imobiliário, sem ser necessário realizar um alto aporte financeiro.

Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Baixe o ebook gratuito para conhecer as principais certificações do Mercado Financeiro e saber tudo sobre a profissão de Consultor Financeiro

Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Vantagens de se investir em fundos de renda variável

Fundos de renda variável: saiba mais sobre este produto financeiro

É possível destacar quatro vantagens nos fundos de renda variável, são elas:

  1. Diversificação;
  2. Rendimento;
  3. Tributação;
  4. Aporte inicial.

Assim, este produto financeiro é útil para quem busca diversificar uma carteira de investimentos, diluindo os riscos no processo.

Junto disso, é possível obter rendimentos interessantes, ainda mais quando comparado aos fundos de renda fixa.

Além disso, as regras de tributação relacionadas a este tipo de fundo de investimento também são um chamariz para novos investidores, pois as taxas cobradas não são tão elevadas.

Do mesmo modo que o aporte inicial também é um ponto forte deste produto, pois não costuma ser tão elevado, se tornando um tipo de investimento mais democratizado.

Todavia, ainda que possua todas essas vantagens, os fundos de renda variável também possuem riscos, afinal é um portfólio composto por ativos de renda variável. Cabe assim ao investidor analisar qual é a melhor opção e se tal produto encaixa em seu perfil.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas