Giro de estoque: saiba mais sobre este tipo de indicador

giro-estoque
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

A gestão de estoque é um dos passos mais relevantes no momento de se administrar um negócio, pois tal prática é uma forma de ter controle sobre os bens e serviços da empresa, sendo estes fatores que interferem diretamente na sua saúde financeira. Assim, é útil compreender indicadores como o giro de estoque.

O que não é à toa, afinal o giro de estoque é um indicativo sobre a eficiência que a empresa possui em gerenciar seus ativos, dessa forma se torna um fator importante dentro da modelagem financeira do negócio.

Tenha uma carreira de sucesso no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

O que é giro de estoque

O giro de estoque é um indicador que aponta a eficiência na gestão de estoque de um negócio, traçando um comparativo entre compras e vendas realizadas pela empresa.

Assim, quanto maior for o volume de vendas realizado pela empresa, maior será o giro de estoque da mesma.

Todavia, é necessário destacar que o equilíbrio do estoque é o ideal para empresa, isto é, não esteja nem sobrando faltando produtos.

Afinal, em situações de excedente de estoque pode ser que o negócio não tenha o espaço adequado para armazenagem. Junto disso, também arrisca perder os produtos com validade.

Enquanto, em uma situação em que há pouco estoque, há a possibilidade de que algum produto se esgote sem reposição, algo que impactaria diretamente nas finanças de uma empresa.

Além disso, é importante ter atenção a fatores que vão além da quantidade no momento de gerir um estoque, como, por exemplo:

  • Variedade de produtos;
  • Qualidade dos produtos;
  • Demanda por entrada e saída do produto.

Portanto, o giro de estoque é útil para empresas que buscam ter controle de suas atividades e, especialmente, é uma ferramenta que evita prejuízos.

Ou seja, este tipo de indicador impacta diretamente na saúde financeira de um negócio.

Como calcular o giro de estoque

Para se realizar o cálculo do giro de estoque é utilizada a seguinte equação:

  • Giro de estoque = número total de vendas/volume médio de estoque no período

Ou seja, para se utilizar desta equação é necessário começar pegando um recorte de tempo para analisar, sendo que a informação importante é o número de vendas que houve neste período.

Simultaneamente, é necessário também estar atento ao volume médio de estoque referente ao período de análise.

Para ficar mais claro, imagine o seguinte exemplo: uma empresa de sapatos vendeu 1000 pares ao longo do ano. Neste mesmo período, o volume médio de estoque foi de 200.

Assim, ao se utilizar o cálculo do giro de estoque, temos a seguinte situação:

  • Giro de estoque = 1000/200 = 5

Ou seja, a empresa teve 5 giros de estoque ao longo de um ano. Caso este número fosse inferior a um, indicaria haver um excedente do produto em estoque, isto é, parte não foi vendida.

Para se saber o que isto representa em dias, basta pegar o número de dias que tem um ano e dividi-lo pelo número de giros de estoque.

Dessa forma temos que:

  • Dias = 365/5 = 73

Portanto, a cada 73 dias, a empresa teve que repor seu estoque durante o ano de análise.

Impacto do giro de estoque

Como visto até aqui, o giro de estoque é de grande importância para a saúde financeira de um negócio.

Dessa forma, é natural que este indicador tenha um impacto vantajoso em algumas questões que fazem parte da gestão de um negócio.

Nesse sentido, é possível destacar três pontos. São eles:

  1. Entender o fluxo de mercadorias e compreender em quais períodos cada tipo de produto é mais ou menos comercializado;
  2. Eficiência no momento de buscar alternativas que reduzem o preço do custo de armazenagem;
  3. Evitar prejuízos financeiros por conta de produtos que passaram de sua data de validade.

Portanto, este indicador pode interferir em diversas questões de relevância em um negócio.

Assim, é possível destacar que o giro de estoque tem impacto incluindo no momento de se criar alternativas e soluções ou realizar a administração financeira.

Como fazer o giro de estoque

Tão importante quanto entender o que é o giro de estoque e como se calcula este indicador, é compreender como fazê-lo.

Assim, é recomendável que quem busca aplicá-lo se atente a quatro pontos em especial. São eles:

  1. Registro;
  2. Compra e venda;
  3. Gerir inventário;
  4. Aumente a rotatividade.

Registro

O primeiro passo para se fazer um giro de estoque é ter o registro da entrada dos produtos que entram e saem da empresa.

Assim, é necessário que se tenha cuidado ao longo do processo, especialmente no controle de registros realizados, cadastrando os itens comprados e vendidos ao longo de determinado período.

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Compra e venda

Outro passo importante no momento de realizar o giro de estoque é estar atento à rotatividade dos produtos.

Ou seja, no giro de estoque o ideal é que a compra seja baseada na venda.

Assim, caso um produto esteja com uma alta taxa de saída, é possível entender que é necessário manter e aumentar o estoque dele.

Enquanto, em situações em que a saída seja baixa, não há a necessidade de aumentar o volume de compras, pois isto poderia ocasionar em um excesso de estoques.

Portanto, ter o controle do volume das compras e vendas do negócio é importante para se ter uma gestão eficiente de estoque.

Gerir inventário

Empresas que possuem o controle do estoque costumam realizar a gestão do inventário diariamente, tendo controle sobre os produtos que estão disponíveis ou não.

Dessa forma, é possível detectar previamente momentos em que será necessário a reposição de algum produto.

Além disso, vale destacar que tal atividade impacta na contabilidade e reduz custos, pois evito custos extras na manutenção de produtos em estoque.

Aumente a rotatividade

Por fim, mas não menos relevante, é importante ter noção sobre momentos em que a estratégia de aumentar o giro de estoque é útil.

Por exemplo, determinado produto está em estoque com pouca saída, para não ter prejuízo com tal mercadoria a empresa coloca em promoção.

Além de aumentar a rotatividade, ainda é importante compreender os motivos pelo produto não ter saído do estoque e se é válido repensar aquele tipo de mercadoria.

Portanto, como é possível perceber, o giro de estoque é de grande valia no sucesso de um negócio, dessa forma o entendimento deste indicador deve fazer parte da educação financeira do corpo administrativo das empresas.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas