Hurdle rate: saiba mais sobre a taxa de retorno aceita

Hurdle rate: saiba mais sobre a taxa de retorno aceita
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Investir no mercado financeiro não é uma tarefa simples, sendo indicado que o indivíduo que opte por este caminho embase sua opção de investimento por meio de análises e dados. Nesse sentido, é importante conhecer a taxa mínima de atratividade de um ativo, também conhecida como hurdle rate.

Afinal, ao ter conhecimento sobre a hurdle rate o investidor terá maior controle sobre o que esperar de determinado investimento, não à toa tal informação é útil tanto para o investidor arrojado, quanto para o investidor com perfil conservador.

Descubra como se tornar um profissional de sucesso no mercado financeiro. Faça os cursos do Certifiquei!

O que é o hurdle rate

O hurdle rate é a taxa piso que um investimento ou, até mesmo, projeto, tem que ter para haver um retorno financeiro interessante pela parte investidora.

Ou seja, este indicador pode ser considerado como a taxa mínima de remuneração de determinado investimento, sendo que tal questão é de importância na realização de um aporte financeiro.

Dessa forma, é importante entender os fatores que formam o hurdle rate.

Construção da taxa de retorno aceita

Para se chegar ao hurdle rate, são considerados diversos fatores relacionados às finanças de um negócio.

Assim, é possível destacar:

  • Custo de oportunidade;
  • Liquidez;
  • Custo de capital;
  • Inflação e juros;
  • Prêmio de risco.

O custo de oportunidade é o dado referente a análise sobre o retorno que as outras oportunidades de investimentos trariam.

Em seguida, a liquidez indica a velocidade que aquele ativo tem de trazer retorno ao investidor, isto é, a capacidade que tal escolha tem para gerar dinheiro.

Assim, quanto maior for a liquidez, melhor será a capacidade de gerar renda de tal investimento.

Por sua vez, o custo de capital, como o próprio nome indica, é o dado referente ao valor inicial necessário para realizar tal investimento.

Enquanto, a inflação e juros incidem diretamente na hurdle rate.

Dessa forma, quanto mais elevadas estiverem a inflação e os juros, maior deverá ser a taxa de barreira do investimento, caso contrário não valerá tal investimento.

Por fim, mas não menos relevante, é necessário considerar o prêmio de risco.

Ou seja, qual o retorno que aquele investimento trará a partir do risco que envolve tal operação.

Geralmente, quanto maior for o risco do investimento, maiores serão as exigências sobre o retorno.

Hurdle rate para os investimentos

Hurdle rate: saiba mais sobre a taxa de retorno aceita

O hurdle rate para os investimentos é importante, pois, ao se ter uma taxa mínima de retorno, o investidor terá maior controle sobre o ativo financeiro, incluindo na questão de monitorar o desempenho do mesmo.

Assim, é possível elencar três pontos positivos da taxa de retorno aceito. São eles:

  1. Definição de uma taxa de retorno mínimo esperada;
  2. Analisa apenas o campo financeiro que envolve o negócio, relevando fatores sem tanto impacto;
  3. Tomada de decisão baseada em mais fundamentos.

Ou seja, a taxa de retorno aceita é uma importante ferramenta para quem busca administrar os riscos de determinado investimento.

Todavia, para ser utilizado de forma mais completa na análise de risco e retorno de um investimento, é importante mesclar o hurdle rate com outros indicadores financeiros, possibilitando um retrato mais fiel do real potencial do investimento.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas