LTN: saiba mais sobre as Letras do Tesouro Nacional

LTN: saiba mais sobre as Letras do Tesouro Nacional
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Investir no Tesouro Direto pode ser interessante para investidores que buscam uma alternativa à poupança. Assim, conhecer os produtos que fazem parte do Tesouro é relevante, sendo que, entre estes, destaque para a LTN.

Isso porque a LTN é um título público que possui uma série de vantagens, incluindo ser um ativo financeiro interessante na montagem de uma carteira de investimentos. Não à toa, este tipo de produto sempre está no radar de profissionais da área, como é o caso do analista financeiro.


Trabalhe no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

O que é a LTN

As Letras do Tesouro Nacional, ou LTN, são títulos públicos negociados no Tesouro Direto, sendo que estes ativos possuem seu rendimento prefixado, fazendo com que o investidor saiba o quanto aquele investimento vai render assim que realiza o aporte financeiro.

Ainda vale destacar que este título passou a ser conhecido como Tesouro Prefixado.

Assim como todos os títulos públicos, a LTN é um título emitido pelo governo brasileiro, que tem por objetivo arrecadar recursos.

Ou seja, ao investir neste tipo de ativo financeiro o investidor empresta dinheiro ao governo, que utiliza aquele valor de diferentes formas, como o pagamento de dívidas, por exemplo.

Em contrapartida, o investidor receberá o montante investido mais juros ao final do contrato.

Dessa forma, as Letras do Tesouro Nacional se tornam investimentos interessantes para quem busca diversificar a carteira de investimentos.

Além disso, este ativo financeiro também pode ser útil em situações que o investidor deseja diversificar a carteira de investimentos e equilibrar os riscos da mesma com ativos de renda fixa.

Portanto, é útil compreender como se dá o funcionamento das Letras do Tesouro Nacional.

Funcionamento das Letras do Tesouro Nacional

Inicialmente, é necessário destacar três aspectos relacionados ao funcionamento das LTN. São eles:

  1. Categoria;
  2. Rendimento;
  3. Custos.

Portanto, vale destacar separadamente como cada uma categoria interfere nas Letras do Tesouro Nacional.

Categoria

Como introduzido anteriormente, este é um título público negociado no Tesouro Direto.

Dessa forma, é possível encaixar este ativo financeiro na categoria de títulos do Estado de renda fixa.

Ou seja, é um tipo de investimento que não possui tanta oscilação em relação ao rendimento, ainda mais quando comparado com títulos de renda variável.

Assim, é possível entender que a LTN possui um risco menor, ao mesmo tempo que seu rendimento também é mais contido.

Rendimento

Tesouro Prefixado, assim como o próprio nome indica, é investimento com renda prefixada.

Ou seja, o investidor conhece o retorno que aquele investimento terá previamente, isto é, a partir do momento em que o contrato é assinado, é possível saber qual será o valor final que será o retorno.

Ainda vale destacar que isto só é possível porque os valores definidos são relacionados a uma taxa de juros fixa.

Além disso, é possível que o investimento seja associado a uma taxa referencial residual.

Portanto, esta é uma alternativa interessante para quem busca ter segurança em seus investimentos.

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

Baixe o ebook gratuito e confira 30 dicas que te ajudarão a se planejar da melhor forma para os exames de certificação. 

30 dicas para tirar sua certificação

EBOOK GRATUITO | 30 dicas para você se preparar para a sua prova

Custos

Por fim, vale destacar que a LTN não é um investimento com ausência de custos.

Assim, tanto a instituição financeira pode cobrar uma taxa de administração mensal sobre o ativo ou uma taxa que incide sobre o rendimento que aquele ativo financeiro teve.

Além disso, a bolsa de valores nacional pode cobrar uma taxa de custódia sobre aquele investimento.

Dessa forma, o investidor deve ter atenção sobre as taxas e custos relacionados, buscando situações que favoreçam seu investimento.

Ainda é importante ressaltar que este é um ativo financeiro em que já há incidência do Imposto de Renda, sendo que o valor da alíquota é cobrado de forma regressiva.

Portanto, o IR incide nas Letras do Tesouro Nacional da seguinte forma:

  • Até 180 dias: 22,5%;
  • De 181 a 360 dias: 20%;
  • De 361 a 720 dias: 17,5%;
  • Superior ao período de 720 dias: 15%.

Caso o valor seja retirado antes do período de 30 dias, o Imposto sobre Operação Financeiro, o IOF, também incide sobre o investimento, aumentando assim o valor a ser pago em impostos.

Do mesmo modo que ocorre com outros títulos públicos do Tesouro Direto, este favorece investidores de longo prazo.

Afinal, quanto maior o tempo que o investidor demorar para resgatar seu capital, menor será a alíquota do IR cobrada sobre aquele investimento.

Esta estrutura também se repete com vencimento dos títulos do Tesouro Direto, o que faz com que os investidores de longo prazo busquem mais esta alternativa de investimento.

Letras do Tesouro Nacional disponíveis no mercado financeiro

No primeiro semestre de 2022, era possível comprar três tipos de LTN na plataforma do Tesouro Direto, são elas:

  • Tesouro Prefixado 2022.
  • TP 2025;
  • TP com juros semestrais 2029.

Dessa forma, a diferença entre os três produtos disponíveis se dava no prazo o que, consequentemente, afetava a taxa de rendimento do investimento.

Assim, a primeira opção é mais indicada para quem busca um investimento de curto prazo.

Enquanto, as outras duas opções de Letras do Tesouro Nacional são voltadas para investidores que buscam obter seus ganhos no médio e longo prazo.

Vantagens e desvantagens da LTN

LTN: saiba mais sobre as Letras do Tesouro Nacional

Do mesmo modo que ocorre com grande parte dos investimentos do mercado financeiro, incluindo os títulos públicos, as LTN possuem vantagens e desvantagens.

Assim, é importante para o investidor compreender estes dois pontos e como estes podem impactar seu planejamento.

Vantagens

Inicialmente, vale destacar que o fato das Letras do Tesouro Nacional não serem indexadas a algum indicador econômico pode ser considerada uma vantagem, a depender do contexto.

Por exemplo, em períodos de baixa na taxa Selic ou IPCA, investimentos com a rentabilidade pós-fixada são impactados.

Enquanto, a LTN não sofre os efeitos causados por estes períodos de baixa.

Além disso, por ser um produto prefixado, o investidor já sabe qual rentabilidade esperar, o que dá maior segurança para o indivíduo.

Assim, este é um investimento para quem busca ter maior segurança em sua atuação na bolsa de valores.

Desvantagens

Talvez a principal desvantagem das Letras do Tesouro Nacional seja a sua liquidez.

Como visto anteriormente neste texto, é possível resgatar os títulos quando o investidor quiser, todavia, quanto antes este processo ocorrer, maiores serão as perdas.

Afinal, a retirada antes do fim do contrato afeta diretamente na taxa e no aumento da alíquota de impostos a ser paga.

Portanto, quem busca investir em LTN deve ter consciência que estes ativos financeiros são mais interessantes se pensados como um produto de longo prazo.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas