Minicontratos: entenda o que são e como operar

Minicontratos: entenda o que são e como operar
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para quem investe ou gosta de se informar sobre o mercado financeiro para tomar decisões mais assertivas, especialmente quem tem interesse em renda variável e na Bolsa de Valores, é possível que tenha ouvido falar sobre os minicontratos.

Essa modalidade é uma forma de operação que ocorre em uma parte específica da Bolsa de Valores conhecida como Mercado Futuro. Sendo assim, os minicontratos funcionam com acordos de compra e venda de ativos da Bolsa com vencimentos futuros. 

O que são minicontratos?

Os minicontratos são uma modalidade que se enquadra dentro dos contratos futuros em operação na Bolsa de Valores, por isso também podem ser minicontratos futuros. Os contratos futuros, resumidamente, tem um comprador e um vendedor que estabelece um compromisso para uma data futura de compra ou venda de determinado ativo a um preço preestabelecido. Esses ativos podem ser:

  • Commodities
  • Moedas
  • Índices

Tanto os contratos futuros quanto os minicontratos são operados no Mercado Futuro, que é onde os participantes atuam com a expectativa da cotação futura de determinados ativos financeiros.

Essa expectativa futura pode ser tanto para se guardarem das oscilações ou para especularem sobre o mercado financeiro. 

Sendo assim, os minicontratos são feitos com a mesma lógica de quem atua com o mercado futuro. Porém, a principal diferença entre os contratos cheios do Mercado Futuro está na acessibilidade à eles.

Isso porque os minicontratos permitem que sejam feitos aportes bem maiores. Além disso, correspondem a uma fração da modalidade de contrato cheio e ainda facilitam o caminho para investidores de todos os bolsos participarem da negociação. 

Já pensou em ser um profissional do mercado financeiro? Se qualifique com os cursos do Certifiquei!

Quais os tipos de minicontratos?

Os minicontratos são separados em diferentes bens e ativos financeiros. Isso porque, ao dividir, é possível montar estratégias de investimento de diferentes formas. Mesmo assim, os dois principais tipos são o dólar e o Ibovespa. 

Dólar

Os minicontratos de dólar são uma modalidade usada em estratégias de proteção de investimento, também chamadas de hedge, e também especulação sobre o valor da moeda americana. 

Esse tipo de investimento em minicontrato é muito bem solicitado pelo mercado financeiro, já que permite fazer operações financeiras menores. Um minicontrato de dólar tem o tamanho de US $10 mil, mas a cotação em real é expressa em R $1.000. 

Ibovespa

Esse é o principal índice de ações da Bolsa de Valores do Brasil. Sendo assim, o minicontrato de índice futuro de Ibovespa permite que os investidores negociem suas expectativas de desempenho dele ao passar do tempo. 

A cotação é calculada em reais por ponto, assim, na negociação, o lote padrão para compra é de um contrato. Os minicontratos de índice podem ser usados para diferentes finalidades nos investimentos. 

Assim, como o dólar, também podem ser usados em hedge para proteção da carteira de renda variável. Além disso, também podem ser instrumento de réplica do comportamento do índice Ibovespa, mas sem adquirir todos os papéis que integram o índice no pregão da Bolsa. 

Por último, também podem ser usados para realizar operações de arbitragem com ativos, ações ou ETFs no mercado. Por isso, investir em minicontratos são opções para quem deseja negociar no Mercado Futuro na Bolsa de Valores. 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas