Seis Sigma: o que é essa metodologia e como ela funciona?

Seis Sigma: o que é essa metodologia e como ela funciona?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

As ferramentas de qualidade são pontos presentes em nossa sociedade há bastante tempo, tendo surgido em 1798. Porém, em 1980 foi criado o conceito de Seis Sigma, um dos principais ao falarmos em otimização.

A metodologia Seis Sigma foi criada na Motorola, em um contexto onde analisar a qualidade no processo de criação de um produto e no próprio produto em si já era importante.

O que é a metodologia Seis Sigma?

Seis Sigma é o nome dado à um conceito que atua como uma ferramenta de qualidade, auxiliando então em processos do trabalho.

Assim, elas podem ser utilizadas para:

  • analisar;
  • definir;
  • mensurar; e
  • propor soluções.

Tudo isso se dá para problemas que podem interferir no desempenho dos profissionais de uma empresa, sendo então importante possuir alguma das chamadas ferramentas da qualidade.

No entanto, a também conhecida como Six Sigma é uma estratégia de gestão.

Dessa forma, através deste conceito será definida como será a rotina da empresa e o que será desenvolvido para melhorar os processos da instituição como um todo.

Esta metodologia foi criada devido a evolução do conceito de qualidade no mercado.

E, consequentemente, ela se tornou uma das filosofias mais utilizadas atualmente, uma vez que ela gera estatísticas que ajudam a monitorar e controlar a qualidade do processo.

Agora, devido a evolução e o amplo uso que este conceito recebeu, no Japão foi criado um outro conceito de qualidade que possui o Six Sigma como referência, o Lean Manufacturing.

Contudo, apesar de serem oriundos de uma mesma matriz, existem diferenças entre ambos, que serão discutidas futuramente neste artigo.

Como funciona o Seis Sigma?

Seis Sigma: o que é essa metodologia e como ela funciona?

 

Como citado anteriormente, a metodologia 6 Sigma é uma estratégia de gerência que possibilita melhorar os processos da empresa.

Contudo, para isso ela usa de uma filosofia chamada de método DMAIC, termo que vem do inglês e se assemelha ao ciclo PDCA.

Assim, temos cerca de cinco etapas que dividem o método, sendo elas:

  1. Definição (Define): momento no qual se determina o que é esperado do projeto;
  2. Medição (Measure): aqui, obtêm-se dados sobre o processo que será feito;
  3. Análise (Analyse): no terceiro momento, devem ser identificadas eventuais motivos que levaram ao surgimento de algum problema;
  4. Melhoria (Improve): após identificar a causa, é proposta uma solução para cada fator raiz de problemas;
  5. Controle (Control): por fim, é feita uma monitoração dos resultados que foram alcançados.

Vale lembrar, no entanto, que para poder atuar de acordo com estes passos, se torna necessário, primeiramente, possuir um profissional na equipe que realizou o curso de Six Sigma.

Assim, dependendo do grau o qual ele possuir, ele poderá então liderar corretamente um projeto que tem esta metodologia como base ou então atuar de acordo com os seus princípios.

Existe uma forma de conseguir certificação desta metodologia?

Através do curso 6 Sigma é possível conquistar o Certificado de Especialista em Seis Sigma.

Este, por sua vez, é um documento que atesta o domínio que o profissional possui sobre a aplicação de um projeto de melhoria para uma organização.

Existem cerca de cinco níveis que podem ser conquistados através da certificação Six Sigma específica para cada um deles.

O primeiro é o chamado White Belt, que é considerada a certificação que é porta de entrada para este conceito

Já o curso Yellow Belt permite que o profissional refina mais os conhecimentos que ele possui sobre a metodologia.

O terceiro o é o conquistado por meio do curso Green Belt.

Aqui, temos um profissional que possui conhecimento de nível intermediário, membro de equipes multifuncionais e que detém da capacidade de desenvolver projetos com base neste conceito tão importante para a empresa.

Além disso, existe o Black Belt, que é a pessoa que irá liderar o projeto em período integral, e também o Master Black Belt (MBB), maior cargo possível.

Este último, por sua vez, nada mais é do que um Black Belt treinado com uma experiência de pelo menos dois anos e que possui capacidade de ensinar Lean Six Sigma.

Cabe pontuar que para o Green Belt, Black Belt e Master Black Belt, pode ser conquistada uma certificação de especialista a partir do desenvolvimento de um projeto que utilize a metodologia do nível em questão.

E a forma de conquistá-las não é algo muito complicado, sendo até recomendado para possuir mais conhecimento sobre a metodologia.

Quais vantagens essa metodologia oferece?

Utilizar a metodologia Seis Sigma é algo benéfico para empresas de forma geral. Isso porque, através desta, é possível potencializar os esforços, gerando a maior produtividade possível.

Isso ocorre uma vez que elas melhoram amplamente a rotina da empresa ao mesmo tempo em que identifica eventuais melhorias para o desenvolvimento da organização.

No entanto, somente falar que as ferramentas Seis Sigma são muito eficientes não é suficiente para entendermos quais as vantagens em fazer uso desta.

Por isso, separamos abaixo uma série de benefícios para ficar mais claro, confira:

  • eleva o nível de qualidade: processos mais eficientes criam produtos melhores, gerando maior qualidade ao fim do processo;
  • aumenta a satisfação do cliente e os lucros: otimizar processos possibilita redução de custos, impactando de forma positiva no fluxo de caixa da empresa;
  • maior retenção de clientes: relacionado com o anterior, este benefício se dá uma vez que o cliente está satisfeito com o produto ou serviço oferecido pela empresa;
  • menos desperdício de tempo e recursos: otimizando processos a cadeia organizacional se move, evitando qualquer tipo de desperdício;
  • reduz os custos da empresa: otimizar processos reduz a possibilidade de problemas, gerando menos atraso, menos desperdício e até menos custo;
  • padroniza processos: ao olhar de forma mais caprichada para os processos da instituição, se torna possível criar padrões, facilitando a rotina da equipe e evitando falhas; e
  • engaja equipes de trabalho.

Este último ponto possibilitado pelo uso da logística Seis Sigma está relacionado com a exigência de um maior conhecimento sobre todos os processos de cada setor.

Assim, esta metodologia torna necessário a aproximação de equipes e a troca de conhecimentos sobre cada uma das áreas.

Assim, aumenta-se o engajamento da equipe, fazendo também com que o compartilhamento seja uma troca natural que gerará melhorias continuamente.

Quer iniciar sua certificação em Lean Six Sigma? Confira nosso curso White Belt gratuito para conhecer os principais conceitos dessa metodologia.

Como implementar essa estratégia?

Ao falar sobre a implementação da metodologia 6 Sigma em uma empresa, é necessário ter em mente que, para isso, se torna primeiro que exista uma capacitação dos colaboradores.

Assim, deve-se fazer com que eles sejam capazes de liderar um projeto de melhoria para a empresa de acordo com algum tipo de certificação.

Uma das mais recomendadas para este processo, no entanto, é a certificação Green Belt tendo em vista que assim ele se torna capaz de gerar melhorias contínuas com a execução de projetos com a filosofia.

A segundo momento, a empresa deve analisar quais as maiores necessidades que ela possui, junto das principais oportunidades de melhoria que ela detém.

Vale lembrar, no entanto, que ambos devem estar alinhados com as diretrizes estratégias que a instituição possui.

Feito isso, deve ser então identificado um processo com grande variabilidade e que possua impacto sobre a satisfação do cliente e solução desconhecida até então.

Além disso, para que seja aplicado de fato, este procedimento deve gerar retorno financeiro também.

E caso esteja dentro destes três parâmetros, pode então ser criado um projeto que conta com esta lógica.

No entanto, este plano deverá ser feito por uma equipe de pessoas capacitadas pelo curso Seis Sigma e que possuem suas respectivas responsabilidades definidas.

Assim, ela utilizará a metodologia DMAIC para buscar reduzir a variabilidade, atingindo o nível 6 da escala, ou seja, ou seja, uma porcentagem de conformidade de cerca de 99,99966% com relação ao produto.

Este projeto de adequação deve durar entre quatro e seis meses, variando conforme a complexidade que ele possui.

Contudo, serão utilizadas ferramentas que são usadas por sistemas de qualidade, tendo como única diferença a potencialização do resultado.

Assim, ao término do exemplo de aplicação Seis Sigma a empresa terá, então, implementado esta estratégia em sua rotina.

Quais empresas fazem uso desta metodologia?

Atualmente, esta é uma das ferramentas da qualidade mais utilizadas por diversas instituições.

Vale lembrar que as empresas com Seis Sigma podem aplicar este conceito em diversas áreas, como no setor de Recursos Humanos ou até mesmo de Logística.

Agora, quando falamos em Seis Sigma no Brasil, não estamos falando somente de alguma área em específico, mas sim para todos os setores.

Isso vale também para empresas de ramos variados, desde marcas de roupas até criação de peças.

No entanto, como exemplos e empresas que aplicam esta ferramenta, temos:

  • Ambev;
  • IBM;
  • Votorantim Cimentos.

Por outro lado, quando falamos na metodologia Lean Six Sigma, que será explicado a seguir, temos uma gama maior de exemplos, como:

  • Toyota;
  • Nike;
  • John Deere;
  • Intel;
  • Textron;
  • Ford;
  • Kimberly-Clark Corporation.

A escolha se deu justamente no que seria mais lucrativo para as empresas de acordo com as diretrizes de cada uma delas.

Além disso, ela ajuda na condução dos negócios e auxilia os negócios a serem mais eficientes, reduzindo custos e otimizando processos.

No entanto, ambos os conceitos são altamente benéficos para instituições, cabendo então à diretoria que escolha qual será a opção a se seguir.

E, de toda forma, todos os benefícios citados aqui neste artigo serão conquistados através destas estratégias.

Quais as diferenças entre Lean Manufacturing e Seis Sigma?

Como citamos anteriormente, existe ainda uma outra metodologia que surgiu no Japão, a Lean Manufacturing.

No entanto, cabe ressaltar antes de qualquer coisa que o Lean Manufacturing e Six Sigma caminham com uma mesma finalidade: eliminar o desperdício e criar processos eficazes.

A primeira diferença que pode ser elencada, então, é a abordagem que cada uma delas possui.

O Lean possui maior concentração na análise do fluxo de trabalho, tendo como foco reduzir o tempo de ciclo, eliminando desperdícios.

Esse conceito visa maximizar o valor para o cliente utilizando menos recursos.

Por outro lado, o Six possui foco em obter resultados praticamente perfeitos que, por sua vez, reduzirão custos.

Assim, alcançam-se maiores níveis de satisfação por parte dos clientes.

Logo, podemos elencar que a diferença entre ambos se dá a medida em que um procura melhorar o fluxo enquanto o outro busca resultados excelentes. De tal forma, o Six Sigma busca ser eficaz, enquanto o Lean busca ser eficiente.

Como conseguir a certificação Lean Six Sigma?

Apesar de serem dois conceitos diferentes, existe ainda a junção de ambos, gerando o chamado Lean Seis Sigma .

E quando o assunto é a forma de adquirir a certificação Lean Six Sigma, devemos ter em mente que esta é a combinação de ambas as técnicas.

Para isso, então, pode ser procurado um curso de Lean Six Sigma.

Agora, caso aprovado, o profissional pode se tornar então um Green ou Black Belt neste conceito, de acordo com a escolha da pessoa.

Essa trajetória inclui outros dois níveis de certificações anteriores, uma vez que a trilha completa possui a seguinte ordem:

  1. White Belt
  2. Yellow Belt
  3. Green Belt
  4. Black Belt

Por fim, vale lembrar que a especialização em Seis Sigma pode ser buscada por um profissional por oferecer melhor empregabilidade, maiores salários, flexibilidade de atuação, diferencial no currículo e maior credibilidade.

Diego Souza
Diego Souza
Diego Souza é Engenheiro de Produção, especialista em Gestão de Processos. Atua em indústrias na área de Excelência Operacional há 7 anos, com experiência em treinamentos e orientações de líderes de projetos com foco em resultados tangíveis. Tem formação como Lean Six Sigma Black Belt e utiliza ferramentas quantitativas e qualitativas de forma prática no dia a dia para suportar a tomada de decisão. No Certifiquei, tem como missão difundir os métodos de solução de problemas para contribuir com a formação profissional dos alunos, auxiliando-os alcançar um novo nível em suas carreiras.

relacionadas