Stock picking: saiba mais sobre esta estratégia de investimentos

stock-picking
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Buscar rentabilidade no mercado é um dos objetivos primordiais para os investidores do mercado. Assim, estratégias que buscam negócios com bom potencial de valorização ganham destaque, como é o caso do stock picking.

Todavia, ainda que a ideia por trás pareça acessível, para se conseguir realizar o stock picking é necessário muito estudo e pesquisa sobre o mercado e o ativo financeiro, sendo necessário analisar desde o segmento de mercado em que o negócio atua, até indicadores como o equity value da empresa.

Deseja ter uma carreira de sucesso no mercado financeiro? Acesse agora o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

O que é stock picking

O stock picking é uma estratégia de investimentos baseada na compra de ativos na baixa para vendê-los na alta, isto é, o investidor busca produtos financeiros com potencial de valorização se comparado ao período da sua aquisição.

Dessa forma, este tipo de estratégia é baseada na busca pelas melhores oportunidades do mercado, sendo comum a mudança de posição e o giro de carteira no processo.

Ou seja, ainda que o conceito por trás pareça simples, a execução é consideravelmente complexa, o que torna este tipo de prática mais adequado para investidores experientes e profissionais da área.

Afinal, é necessário analisar o mercado e encontrar as ações que estão desvalorizadas ou que possuem um maior potencial de crescimento.

Simultaneamente, o investidor deve entender quando é o melhor momento de se desfazer de um ativo, potencializando o ganha e diminuindo os riscos da operação.

Isso porque a carteira deste tipo de investidor gira de acordo com a volatilidade dos ativos que fazem parte do portfólio.

Portanto, para o indivíduo que busca este tipo de caminho, é útil compreender os princípios por trás do stock picking.

Princípios

Como foi introduzido até aqui, o princípio básico da estratégia stock picking é comprar um ativo barato e vendê-lo quando estiver em um valor elevado, aproveitando assim uma oportunidade da bolsa de valores.

Todavia, para se identificar este tipo de oportunidade é necessário utilizar estratégias e técnicas, pois uma escolha equivocada pode causar prejuízo.

Nesse sentido, é possível dividir o princípio do stock picking em encontrar boas empresas e ativos negociados por um valor baixo.

Portanto, vale apontar separadamente o funcionamento de cada um destes aspectos.
Identificar boas empresas
Para se encontrar boas empresas, o investidor deve saber analisar os indicadores financeiros de um negócio, como, por exemplo, o endividamento e a margem de lucro.

Tais informações são disponibilizadas pela empresa de capital aberto a cada trimestre.

Assim, estas servem para o investidor ter uma noção sobre como está a saúde financeira daquela empresa.

Além disso, o segmento de atuação no negócio tem impacto na avaliação, pois este pode interferir diretamente nos valores apresentados.

Dessa forma, o contexto aliado com tais indicadores servem para que o investidor projete o que pode acontecer com aquele negócio posteriormente.

Portanto, o investidor stock picker deve buscar negócios que apresentem um potencial de crescimento considerável.

Ainda mais se a ideia for lucrar usando a estratégia com base na valorização do ativo, afinal negócios que apresentem este contexto favorável tendem a ter suas ações valorizadas ao longo do tempo.
Ações baratas
Como visto até aqui, outro ponto importante em uma estratégia stock picker é comprar ativos financeiros baratos.

Ou seja, o investidor deve ter capacidade de identificar ações que estejam sendo negociadas por um valor abaixo do ideal.

Para isto, a estratégia de realizar o valuation da empresa é uma das mais utilizadas, pois esta identifica o valor real que aquele negócio possui.

Todavia, é útil frisar que o processo para se realizar o valuation de uma empresa possui sua complexidade, sendo necessário realizar uma análise de diferentes informações para se chegar ao resultado final.

Nesse sentido, é possível destacar especialmente três informações, são elas:

  1. EV/Ebitda – O EV/Ebitda é utilizado para mostrar a relação entre o valor de um negócio e sua capacidade de geração de caixa, assim o investidor saberá o montante que está pagando pela geração de caixa do negócio;
  2. Índice P/L – O índice Preço/Lucro é um indicativo que faz a relação entre o valor de uma ação e o lucro por ação da empresa;
  3. P/VPA – O VPA é um indicador que faz a comparação entre o valor patrimonial de uma ação e o preço pela qual ela está sendo negociada;
Ebook Trilha de estudos Ancord

EBOOK GRATUITO | Trilha de estudos Ancord

Baixe o ebook gratuito para saber o que e como estudar para a prova de certificação Ancord

Ebook Trilha de estudos Ancord

EBOOK GRATUITO | Trilha de estudos Ancord

Tipos de análises utilizadas para fazer o stock picking

É possível realizar a estratégia stop picking utilizando diferentes tipos de análises recorrentes no mercado de ações.

Contudo, as duas mais recorrentes são a análise fundamentalista e o value investing, sendo que ambas são úteis para investidores de longo prazo.

Dessa forma, quem busca obter lucro com a valorização de ativos precisa compreender o funcionamento de ambas.

Análise fundamentalista

Talvez a estratégia mais conhecida do mercado financeiro, a análise fundamentalista é baseada no estudo da empresa e do segmento em que a mesma está inserida.

Para isto, são consideradas informações como, por exemplo:

  • Market share;
  • Geração de caixa da empresa;
  • Taxa de crescimento do mercado;
  • Lucro líquido;
  • Modelo de gestão da empresa;
  • Localização geográfica e momento econômico da região.

Ainda vale destacar que estas são apenas algumas das informações analisadas em uma estratégia fundamentalista.

Todavia, é possível perceber que este tipo de análise busca estudar tanto aspectos ligados à microeconomia, quanto à macroeconomia.

Dessa forma, o retrato que se tem sobre o negócio é mais próximo da realidade, podendo assim descobrir empresas com bom potencial.

Portanto, este tipo de análise se torna útil para quem busca investir em renda variável utilizando a estratégia de stock picking.

Value investing

Enquanto, a value investing se torna o tipo de análise que melhor se adequa à proposta do stock picking, pois esta se baseia no investimento em valor.

Ou seja, este é o tipo de análise utilizado para encontrar ativos que estejam sendo negociados por um valor abaixo do real.

Ainda vale destacar que este contexto não está necessariamente ligado ao fato da empresa não ser boa ou ser desconhecida, mas, sim, as oscilações recorrentes do mercado.

Dessa forma, o investidor que utiliza esta prática busca se aproveitar das oscilações do mercado financeiro.

Portanto, assim como a análise fundamentalista, o value investing é um tipo de análise útil para quem utiliza a estratégia de stock picking.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas