Swing trade: saiba sobre este modo de análise gráfica

Swing trade: saiba sobre este modo de análise gráfica
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Na bolsa de valores existem diversas formas de fazer com que investimentos se tornem rendas consideráveis. Nesse sentido, a ideia de ganhos no curto prazo tem atraído cada vez mais interessados, afinal, a volatilidade do mercado possibilita isto, e, uma das operações que tem como objetivo isto é o swing trade.

Frequentemente utilizado por traders, o swing trade é uma das ferramentas utilizadas em sua rotina de trabalho para operar no curto prazo, conseguindo renda através de posições no mercado.

O que é swing trade?

O swing trade é um modo de operar no mercado utilizado por especuladores, no qual o objetivo é a compra e venda de ativos em pregões diferentes, isso é, a criação de posições de mercado cujo objetivo é encerrá-las em um curto período, normalmente durante entre 3 a 6 dias.

Ainda vale ressaltar que este método é utilizado com maior frequência em três tipos de ativos negociados na bolsa de valores. São eles:

  1. Ações;
  2. Contratos futuros;
  3. Opções.

Sendo um dos métodos mais utilizados entre os investidores que buscam renda através da especulação, saber o que é swing trade se torna uma tarefa relevante para quem deseja atuar com está proposta.

Afinal, por ser um método de risco, é necessário que tanto o investidor, quanto o profissional, saibam utilizar este método, pois isto pode evitar com que ele tenha prejuízos.

Para isto, compreender o funcionamento deste modo de operar é um passo relevante.

Funcionamento

Inicialmente vale destacar que diferente de métodos de longo prazo, com o buy and hold, no swing trade a qualidade de uma ação não tem tanto peso.

Ou seja, não há necessidade de a empresa possuir um valuation atrativo, o mais relevante é que este ativo tenha possibilidade de valorização no curto prazo.

Para s chegar a seguinte resposta, os investidores que utilizam este método fazem a análise gráfica acerca dos ativos. Através deste resultado, eles buscam encontrar tendências de movimentação.

Assim, este investidor consegue estruturar suas posições de forma que consiga aproveitar as oportunidades do mercado, isso é, obter lucro de acordo com as movimentações da bolsa de valores.

Normalmente as tendências aparecem em “formatos” nos gráficos utilizados, tendo como formas mais comuns, as seguintes:

  • Ombro, cabeça, ombro;
  • Ombro, cabeça, ombro invertido;
  • Diamantes;
  • Bandeira;
  • Retângulo.

Dessa forma, o investidor deseja operar swing trade deve se atentar ao formato das curvas, através desta compreensão é possível encontrar as tendências do mercado.

Como operar swing trade

Pelo fato de seu um dos conceitos utilizados na construção da análise gráfica, quem deseja operar com swing trade deve compreender a definição de stop, que, nada mais é, do que os pontos limites da curva, tanto de alta, quanto de queda.

Assim, ao estipular pontos limites, o trader consegue amenizar o prejuízo. Para se operar deste modo, existe a ferramenta stop loss.

Dessa forma, o investidor o profissional que se utiliza desta filosofia entre em acordo com a corretora no qual opera para automatizar o momento de zerar as operações, evitando assim maiores perdas.

Além disso, ainda há a possibilidade deste investidor autonomizar os pontos em que deseja zerar as operações mesmo em alta.

Conhecido como ponto de saída, está é uma prática utilizada quando o investidor acredita que a partir daquele ponto o movimento da curva será de queda, isso é, o ativo se desvalorizará.

Portanto, ele vende todas as ações que ele tem daquele ativo, finalizando, teoricamente, em uma posição de ganho.

Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Baixe o ebook gratuito para conhecer as principais certificações do Mercado Financeiro e saber tudo sobre a profissão de Consultor Financeiro

Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Vantagens e desvantagens de operar swing trade

Como visto até aqui, nem sempre as ações swing trade são de empresas com qualidades. Assim, é natural que este método seja de risco.

Todavia, também é possível obter retornos consideráveis ao se operar desta forma, sendo esta uma de suas principais vantagens.

Vantagens

Entre as vantagens do swing trade, é possível listar:

  • Possibilidade de ganhos no curto prazo;
  • Automatização de processos;
  • Possibilidade de operar mesclando análise fundamentalista e técnica;
  • Capacidade de agregar operações desta natureza em rotinas mais atarefadas.

Desvantagens

Enquanto, relacionado as desvantagens, é possível listar:

    • Alta volatilidade de se investir no curto prazo, gerando insegurança;
    • Necessidade de um acompanhamento diário dos investimentos;
    • Maio estresse e cansaço por parte do investidor;
    • Impacto que situações extraordinárias tem no mercado no curto prazo.


    Tenha uma carreira de sucesso no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

    Diferenças entre swing trade e day trade

    Swing trade: saiba sobre este modo de análise gráfica

    Entender a diferença de day trade e swing trade é importante para quem deseja atuar com análise gráfica, isso porque esses são dois métodos de grande utilidade para quem realiza aplicações baseadas neste modelo de análise de investimentos.

    Inicialmente, a primeira diferença entre esses dois modos é em relação ao período de investimentos.

    Como o próprio nome indica, day trade é uma operação de abertura e fechamento realizada no mesmo dia.

    Assim, é natural que o investidor que o utiliza o day trade fique atento aos movimentos do mercado durante o todo o pregão.

    Ou seja, os movimentos gráficos que importam são relacionados apenas ao pregão de operação, isso é, não há a necessidade de se preocupar com os movimentos referentes a um maior recorte de tempo.

    Tal complexidade faz com que o investidor que realiza day trade tenha uma maior conhecimento sobre as ideias técnicas.

    Ainda mais pelo fato de se utilizar de alavancagem financeira, aumentando assim os riscos deste tipo de investimento.

    Enquanto, no swing trade o investidor não precisa ficar atento ao pregão diário da mesma forma de que um investidor que opera com day trade, por suas compras e vendas ocorrem em períodos mais longos.

    Outra diferença entre os dois modos é que não é comum a utilização de alavancagem no swing trade, diminuindo os riscos.

    Todavia, vale ressaltar que não existe uma “modo” mais eficiente que outro, dessa forma o principal diferencial é qual o modelo que se encaixa melhor no perfil de investimento.

    Portanto, estudar e se preparar para operar em swing trade são pontos essenciais para quem se deseja realizar suas aplicações financeiras no curto prazo. Afinal, são investimentos que possuem um grau considerável de risco para os investidores e profissionais da área que desejam seguir por este caminho.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas