Bear Market: saiba mais sobre este movimento do mercado

bear-market
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para quem busca começar a investir no mercado financeiro, estar atento aos termos existentes na área e seus significados é um passo relevante, pois, compreender os movimentos do mercado é importante na busca de lucro. Nesse sentido, vale destacar o Bear Market.

Isso porque o Bear Market indica um movimento no valor das ações, sendo que quando o investidor sabe entender tal conceito, o mesmo terá maiores chances de evitar prejuízos. Não à toa, este é um tema importante para o investidor que busca uma reeducação financeira pensada nos investimentos.


Quer trabalhar no mercado financeiro? O Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira!

O que é Bear Market

Bear Market é uma condição do mercado em que os ativos financeiros negociados apresentam uma tendência de queda, isto é, tal movimento gera um pessimismo geral no mercado financeiro, causando uma desvalorização geral dos ativos.

Assim, é comum que este seja um momento em que investidores com menos aceitação ao risco se desfaçam de sua posição.

Além disso, alguns investidores se antecipam ao movimento de mercado, vendendo seus ativos antes que os mesmos sofram grande desvalorização.

Dessa forma, a bolsa de valores e, consequentemente, seus ativos financeiros sofrem um período de queda e perdas.

Inclusive, a motivação para utilizar o urso como representante deste momento são os movimentos de baixa, pois este animal tem o costume de atacar com suas garras realizando um movimento de cima para baixo.

Ainda vale destacar que se caracteriza com Bear Market quando ocorre uma baixa média de 20% no valor de um índice.

Portanto, é útil para diferentes perfis de investidores e profissionais da área entenderem como funciona o Bear Market.

Funcionamento do “mercado em baixa”

Como introduzido até aqui, é possível encarar o Bear Market como um momento de baixa da bolsa de valores, sendo que não há um prazo definido para que este cenário mude.

Assim, é necessário destacar que diferente da correção de preços, esta tendência de queda não é apenas no curto prazo.

Fator que faz com que o Bear Market seja um período caracterizado por extensas baixas, sendo que este movimento é conhecido como mercado bearish.

Ou seja, a quebra de expectativa com empresas que negociam suas ações na bolsa de valores impacta diretamente na tendência de queda do mercado.

Dessa forma, não é possível fazer um prognóstico de duração, sendo que os efeitos de tal cenário podem afetar diretamente todo o mercado financeiro.

Todavia, esta também é uma boa oportunidade do investidor encontrar oportunidades com potencial de valorização após o período.

Por exemplo, é possível que a empresa tenha suas ações em baixa, devido o período do mercado, porém, em simultâneo, esteja aplicando políticas que favoreçam seu crescimento no longo prazo, sendo possível destacar três destas ações:

  1. Expansão de sua capacidade produtiva;
  2. Diversificação para novas áreas de atuação;
  3. Investimentos em novos equipamentos e novas tecnologias.

Portanto, é importante que o investidor saiba aproveitar o mercado em baixa e encontrar ativos com bom potencial, porém, que estejam desvalorizados.

Como investir no mercado em baixa

Inicialmente, o investidor deve ter o entendimento sobre sua própria aceitação ao risco, pois, ainda que seja um período com boas oportunidades, investir em ativos em desvalorização não é simples.

Especialmente porque não há uma data definida para acabar o Bear Market.

Todavia, existem técnicas de longo prazo, com destaque para Análise Fundamentalista, que podem ser de grande utilidade neste contexto.

Isso porque neste tipo de análises são considerados diferentes fatores e indicadores relacionados as finanças e potencial de crescimento que uma empresa possui, sendo possível destacar, por exemplo:

  • Mercado de atuação da empresa;
  • Modelo de gestão aplicado pelo negócio;
  • Capacidade de geração de lucro;
  • Relação acerca do controle da dívida;
  • Investimentos em expansão e inovação que o negócio realizou;
  • Consumidores e clientes que um negócio possui.

Ou seja, neste tipo de análise são avaliados alguns conceitos que dão um retrato mais fiel acerca da empresa.

Afinal, pela tendência de queda do mercado, o valor de seus ativos também segue este caminho.

Todavia, caso a empresa apresente bons fundamentos, o impacto causado pelo Bear Market tende a ser controlado.

Dessa forma, investidores que conseguem avaliar bons negócios neste tipo de contexto, tendem a comprar ativos negociados abaixo de seus valores reais.

Portanto, a margem de valorização aumenta, consequentemente fazendo com que tal investimento seja positivo para o investidor que o realizou.

EBOOK GRATUITO | Guia Certifiquei: Seja um Analista de Investimentos

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o Analista CNPI e entender como se tornar o profissional mais completo do mercado!

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e entender qual o diferencial em se ter essa certificação!

Investindo no curto prazo

Ainda é possível investir em períodos de Bear Market pensando no retorno em curto prazo.

Em suma, o investidor que realiza este tipo de operação vende ações alugadas e, recompra elas, posteriormente, por um valor mais baixo.

Ou seja, o investidor que opta por este negócio deve alugar a ação de outro investidor, sendo que é necessário que isto ocorra antes da ordem de venda do ativo.

Dessa forma, o lucro ou prejuízo que este investidor terá depende da diferença entre valor pelo qual as ações foram vendidas e o valor pago para recomprá-las.

Todavia, é importante destacar que esta é uma operação de risco e baseada em especulação sobre os movimentos do mercado.

Portanto, o investidor que opta por tal deve tomar os cuidados necessários e entender o contexto.

Bear Market e Bull Market

Como visto ao longo do texto, Bear Market é um movimento de baixa do mercado financeiro sem prazo de duração.

Por sua vez, o Bull Market é o oposto, isto é, este termo é utilizado para definir um período de alta da bolsa de valores.

Ou seja, o Bull Market é indicado para apontar um período otimista do mercado financeiro, sendo que as ações negociadas no segmento tendem a se valorizar com o tempo.

Em suma, este é um momento em que investidores, de diferentes perfis, estão dispostos a alocar seu capital na bolsa de valores.

Causando uma comoção do mercado como um todo, afetando inclusive a entrada de novos investidores para a área.

Além disso, para ser caracterizado como Bull Market é necessário que o índice apresente um aumento médio de 20%.

Por fim, vale destacar que assim como ocorre com o período do Bear Market, não há um período específico para duração desta alta, sendo que o Bull Market pode impactar o mercado financeiro por anos.

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas