Bolsa de Xangai: saiba mais sobre a principal bolsa da China

Bolsa de Xangai: saiba mais sobre a principal bolsa da China
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Estar atento ao mercado internacional é importante para investidores do mercado financeiro, especialmente porque ativos financeiros podem ser opções interessantes de investimentos. Assim, conhecer outras bolsas de valores é um processo importante, sendo que entre as diversas espalhadas pelo mundo, destaque para a Bolsa de Xangai.

O que não é à toa, afinal a Bolsa de Xangai é a maior bolsa de valores da China, sendo que o país se posiciona como a segunda economia do mundo. Dessa forma, conhecer este mercado e os ativos negociados nele é importante, especialmente porque é possível conseguir renda ativa através dos ativos financeiros desta bolsa.


Se torne um profissional de sucesso no mercado financeiro. Faça os cursos do Certifiquei!

O que é a Bolsa de Xangai

A Bolsa de Xangai é a maior bolsa de valores da China, sendo que é neste mercado que ocorrem as negociações dos principais ativos financeiros da segunda maior economia do mundo.

Ou seja, na bolsa de valores de Xangai são negociados ativos como, por exemplo:

  • Títulos;
  • Derivativos;
  • Fundos de Investimentos
  • Fundos de Investimentos Imobiliários;
  • Ações de empresas.

Ainda vale destacar que esta bolsa de valore é controlada pela China Securities Regulatory Commission (CSRC), sendo que este mercado é baseado em quatro princípios. São eles:

  1. Legislação;
  2. Supervisão;
  3. Autorregulação;
  4. Padronização.

Dessa forma, é possível perceber os cuidados existentes na bolsa chinesa.

Afinal, é um mercado financeiro que atrai investidores de todo o planeta, pois se trata da segunda maior economia do mundo.

Portanto, é útil conhecer seu histórico.

Histórico da bolsa chinesa

Criada em 1990, a Bolsa de Xangai foi criada em um momento em que a China dava os primeiros sinais de seu crescimento econômico.

Assim, à medida que a economia chinesa evoluiu, a bolsa de valores do país também foi crescendo, atraindo cada vez mais empresas e investidores internacionais.

Dessa forma, este mercado se posicionou entre as principais bolsas asiáticas e, até mesmo, entre as maiores bolsas mundiais.

Ainda vale destacar as principais características deste importante mercado.

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Características da bolsa de valores da China

Vale destacar que na Bolsa de Xangai existem dois tipos de ações negociadas, são os títulos A-share e os B-share.

As ações A-share são referentes aos ativos financeiros negociados em Yuan, sendo que tais títulos são comercializados apenas como ativos estrangeiros, através do programa financeiro QFII.

Enquanto, as ações B-share, são os títulos negociados em dólar, o que faz com que estes sejam os ativos financeiros negociados no mercado internacional.

Ou seja, são os ativos que estão disponíveis para os investidores de fora da China.

Principais ações da Bolsa de Xangai

Bolsa de Xangai: saiba mais sobre a principal bolsa da China

Como visto até aqui, por ser a principal bolsa de valores da China, a bolsa de Xangai se posiciona entre os principais mercados do planeta.

Dessa forma, é natural que as maiores empresas do país tenham seus ativos neste mercado, sendo possível destacar três. São eles:

  1. Bank of China;
  2. Petrochina;
  3. China Life.

Todavia, como visto no tópico anterior, nem todas as ações estão disponíveis aos investidores de fora da China.

Afinal, existem títulos que se caracterizam como A-share.

Portanto, a bolsa de Xangai pode ser uma opção interessante para realizar investimentos fora do Brasil, porém, é importante compreender as complexidades deste mercado financeiro.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas