CCL: conheça mais sobre o capital circulante líquido

CCL: conheça mais sobre o capital circulante líquido
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para que uma empresa obtenha sucesso é necessário que a mesma tenha controle de suas finanças e reservas disponíveis. Alguns dados têm a capacidade de facilitar este objetivo, sendo que, entre estes, o CCL merece destaque.

Isso porque o CCL é um indicativo relevante no momento de se entender a relação entre os ativos e passivos de uma empresa, dois fatores importantes para se ter ideia das possibilidades de um negócio, isso é, através deste indicador é possível aproveitar reservas de oportunidade, analisar gastos e compreender as possibilidades de expansão.

O que é o CCL?

capital circulante líquido, também conhecido como capital de giro, é um indicativo relacionado à diferença existente entre os passivos e ativos circulantes de um negócio, isso é, o CCL é a quantidade de dinheiro, bens e direitos que uma empresa possui em reserva.

Assim, através deste montante, é possível realizar uma série de ações como o pagamento de dívidas de curto prazo, investimento em projetos de expansão, aquisição de produtos base de sua produção e possibilitar suas operações.

Ou seja, esta “sobra” é relevante para que as empresas possuam saúde financeira.

Além disso, vale destacar que este valor é utilizado para empresas que vendem seus produtos a prazo.

Isso porque possibilita financeiramente está estratégia, que pode ser interessante ao longo do tempo.

Todavia, é necessário que se tenha segurança para que aquele valor parcelado seja quitado posteriormente.

Entendido esses pontos, é possível compreender o que é necessário para se chegar ao CCL de uma empresa.

Cálculo do capital circulante líquido

Para entender como é calculado o capital circulante líquido é necessário compreender que nas finanças de um negócio, as despesas costumam vir antes do lucro.

Assim, é utilizado a seguinte fórmula para se chegar ao CCL:

  • CCL = AC – PC

Sendo que:

  1. CCL – Capital circulante líquido;
  2. AC – Ativo circulante: disponibilidade de uma empresa, isso é, todo valor que possui liquidez em um prazo limite de 12 meses;
  3. PC – Passivo circulante: obrigações que um negócio possui ao longo de 12 meses, isso é, gastos como pagamento de funcionários e fornecedoras, obrigações tributárias, financiamentos, entre outros.

Através da fórmula do capital circulante líquido é possível compreender o impacto que os gastos circulantes de um negócio possuem em seu ativo circulante.

Além de conhecer a fórmula, é fundamental saber interpretar o resultado.

Interpretando

Imagine a seguinte, uma determinada empresa possui um ativo circulante de R$20 mil, enquanto se passivo circulante é de R$10 mil.

Ao aplicar a fórmula do capital circulante líquido, chegamos ao resultado de que esta empresa possui um CCL de R$10.

O que indica que aquele negócio possui estabilidade financeira o suficiente para cobrir seus gastos e, dependendo da gestão, obter lucros.

Todavia, caso está mesma empresa apresentasse um ativo circulante de R$5 mil e um passivo circulante de R$10, teríamos um CCL de R$5 mil negativos.

Assim, está empresa teve capital de giro líquido negativo, isso é, os seus gastos líquidos superaram seus ganhos líquidos.

Dessa forma, este negócio dependeria fontes de renda extras, como empréstimos, para financiar suas operações, assim apresentando um cenário financeiro adverso.

Normalmente empresa que apresentam resultados negativos tendem a ter um Retorno sobre Capital Empregado (ROCE) ruim. 

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Baixe agora nosso ebook gratuito para descobrir o que você precisa para conseguir uma oportunidade no Mercado Financeiro!

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO |
Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Importância do capital circulante líquido

Como foi apontado anteriormente, o CCL é uma informação de utilidade no momento de se entender as possibilidades de um negócio.

Isso porque está informação pode ter serventia em diferentes momentos ao se elaborar estratégias, como, por exemplo:

  • Reverter um cenário financeiro adverso;
  • Realizar investimentos voltados para expansão;
  • Diversificar os produtos e serviços oferecidos.

Assim, é possível perceber que o capital de giro é responsável pelos custos operacionais que uma empresa possui.

Dessa forma, a administração do capital circulante líquido é fundamental para sobrevivência de um negócio.

Afinal, caso não haja uma relação equilibrada entre os passivos e ativos de um negócio, a tendência é que a empresa não consiga se sustentar ao longo do tempo.

Portanto, compreender o funcionamento do capital circulante líquido e o cálculo para se chegar a este resultado é de grande utilidade ao se analisar as finanças de um negócio e mensurar seu potencial.

Além disso, também é relevante que se tenha estratégias para administrar o CCL da melhor forma.

Administrando a capital circulante líquido

Como visto até aqui, saber gerir o capital circulante líquido de uma empresa é essencial para que a empresa consiga cumprir com seus compromissos e tenha potencial de crescimento.

Dessa forma, é relevante entender que os gastos vêm antes do lucro, isso é, inicialmente o dinheiro sai do caixa da empresa, para posteriormente retornar.

Assim, é relevante que a gestão busque fazer com que os gastos sejam adiados, enquanto os valores relacionados ao ativo circulante sejam adiantados.

Afinal, com um capital circulante líquido ocorrendo em período de tempo menores a empresa tem maior possibilidade de realizar suas operações com sucesso.

Uma das formas para se alcançar isto é ter o controle das contas fixas e variáveis que um negócio possui.

Busca ter uma carreira de sucesso no mercado financeiro? Acesse agora o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

Utilizar o CCL no mercado financeiro

CCL: conheça mais sobre o capital circulante líquido

O CCL é um indicador relevante no momento de se entender a saúde financeira de um negócio e as possibilidades que o mesmo tem.

Assim, é natural que este seja um dado que pode ser utilizado na análise de empresas que estão no mercado financeiro, especialmente em análises voltadas ao longo prazo.

Pois, como citado, é uma forma de se entender o equilíbrio de um negócio e seu potencial.

Para isso, é necessário que o investidor acompanha a liquidez de uma empresa. Dentro desta informação é possível chegar ao CCL.

Contudo, são necessários certos cuidados ao se utilizar o capital circulante líquido para análises no mercado financeiro.

O principal é que, pelo fato deste ser um dado absoluto, não é possível usar o capital de giro para comparar duas empresas.

Ou seja, este é um dado com uma limitação notória, pois não é possível de ser aplicado no momento de se realizar a comparação entre negócios.

Dessa forma, sua utilização deve ficar “restrita” ao acompanhamento das finanças de uma empresa por vez.

Ainda assim, o CCL segue sendo uma alternativa para os investidores. Especialmente quando aplicado na construção de análises fundamentalistas de investimentos.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas