Deságio: conheça mais sobre este tipo de cálculo financeiro

Deságio: conheça mais sobre este tipo de cálculo financeiro
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Um dos passos relevantes para se ter sucesso no mercado financeiro é conhecer os termos do meio, nesse sentido saber o que significa deságio é de grande utilidade para quem busca investir em ações.

Isso porque o deságio é um importante informativo acerca do preço pago por um ativo e das oscilações de valores existentes no mercado. Não à toa, esta é uma ferramenta utilizada por diferentes profissionais do meio, como é o caso do analista financeiro, por exemplo.

Trabalhe no mercado financeiro! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

O que é deságio

Em suma, o deságio é o desconto no preço de um bem ou ativo financeiro, isto é, quando se compra uma ação ou um bem por um preço abaixo do valor nominal do negócio, dessa forma ocorreu um deságio.

Assim, o deságio faz referência entre o valor real e o valor nominal de um ativo no momento em que se acontece uma operação financeira.

Ou seja, situações em que aconteça em valorização, em grande parte das vezes, indicam uma boa oportunidade para os investidores, pois estarão pagando no bem ou ativo financeiro um valor inferior ao real do mesmo.

Todavia, nem sempre isso se concretiza.

Dessa forma, conhecer o funcionamento do deságio e suas peculiaridades é importante para quem busca analisar negócios em que o mesmo esteja presente.

Como calcular

O cálculo do deságio tem por objetivo analisar a diferença entre o valor de mercado de um ativo financeiro ou bem e o seu preço nominal.

Assim, a fórmula utilizada é:

  • Deságio = valor de mercado – valor nominal

Para ficar mais claro a aplicação deste cálculo, imagine a seguinte situação: você deseja comprar a ação de uma empresa que está sendo negociada pelo valor de R$20, mas, ao analisar os dados referentes ao negócio, como o valuation, percebe que o valor mais próximo ao “real” seria de R$35.

Portanto, ao se aplicar a fórmula nessa situação, temos a seguinte situação:

  • Deságio = 20 – 35 = -15

Ou seja, aquele ativo financeiro está com um desconto de R$15.

Além disso, é possível imaginar uma situação envolvendo um bem financeiro.

Nesse caso, suponhamos que você deseja comprar um apartamento que está sendo negociado pelo valor de R$400 mil.

Para entender se aquele é ou não um bom negócio, contrata um analista imobiliário, que avalia aquele bem pelo valor de R$500 mil.

Dessa forma, temos que:

  • Deságio = 400 – 500 = 100

Isto é, aquele imóvel está tendo R$100 mil de desconto.

Tipos de deságio

Para compreender melhor como acontece o deságio nos investimentos é necessário apresentar algumas situações.

Nesse sentido, é possível destacar três em especial. São elas:

  1. Ações;
  2. Títulos públicos;
  3. Participação societária.

Ações

Como visto em um dos exemplos anteriores, o deságio no mercado de ações ocorre quando um ativo está sendo negociado por um valor abaixo ao seu preço real.

Algo que pode ocorrer por diferentes motivos, que vão desde as oscilações do mercado até questões macroeconômicas.

Assim, um investidor que adquire uma ação em deságio terá maiores chances de ter uma valorização daquele ativo ao longo do tempo.

Todavia, é necessário reforçar que apenas analisar o deságio não basta.

Dessa forma, saber precificar um ativo, analisar os fundamentos do negócio, estudar o segmento e os movimentos do mercado, são outras práticas importantes para obter sucesso no investimento realizado.

Títulos públicos

Além de ações, o deságio também acontece em títulos públicos.

Isso porque o valor destes títulos são estipulados de acordo com a oferta e a demanda que os papéis têm no mercado financeiro.

Assim, imagine que você comprou um título do Tesouro Selic, porém deseja vender aquele ativo antes de seu vencimento.

O Tesouro Direto pode recomprá-lo a qualquer momento, todavia, nem sempre será pelo valor pago pelo investidor.

Dessa forma, são possíveis três cenários:

  • “Ao par”, se trata de uma negociação em que a variação de preço entre o valor de compra e de venda é igual a 0%, isto é, não houve ágio ou deságio;
  • Valor positivo, se trata de uma situação em que houve deságio no valor de venda daquele ativo;
  • Valor negativo, se trata de uma situação em que houve ágio no valor de venda daquele ativo.

Ainda vale destacar que tais informações podem ser consultadas no Tesouro Direto, sendo que na coluna que informa sobre as taxas dos títulos é possível descobrir se há ágio ou deságio naquele ativo.

Participação societária

Por fim, mas não menos relevante, ainda existe o deságio em participações societárias.

Este caso ocorre quando há uma “compra vantajosa”, isto é, na comparação entre a aquisição do investimento e o valor contábil das ações, acontece uma valorização por parte do comprador.

Assim, os ganhos possíveis conseguidos através da aquisição daquela parcela, são contabilizados diretamente na receita do negócio.

Portanto, este tipo de deságio é mais voltado para área de contabilidade, ainda que esteja presente no mercado financeiro.

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Importância do deságio

Deságio: conheça mais sobre este tipo de cálculo financeiro

Como visto até aqui, o deságio é um indicador relevante para encontrar boas oportunidades de bens e ativos financeiros.

Afinal, através deste tipo de cálculo é possível encontrar possibilidades com desconto.

Assim, é natural que este indicador seja útil, tanto para investidores do mercado financeiro quanto para quem busca a aquisição de bens.

Todavia, tão importante quanto encontrar ativos e bens que apresentem deságio, é entender o porquê daquilo, pois aquele é um cenário de desvalorização.

Por exemplo, alguma coisa ligada à estrutura da empresa ou localização do imóvel podem estar interferindo no valor, sendo que a tendência pode ser de baixa, isto é, o valor real daquele ativo deve passar a cair.

Todavia, ainda há a possibilidade de baixar no valor se causada por fatores extraordinários, como a Pandemia de Covid-19, fator que desvalorizou uma série de ativos.

Dessa forma, é natural que com o tempo o preço daquele negócio se recupere com o tempo.

Ou seja, o investidor terá a possibilidade de lucrar, pois, comprou tal ativo em um período de baixa.

Portanto, entender o contexto e saber analisar outros fatores é um passo útil para quem busca obter lucro no processo.

Não à toa, o deságio, quando bem utilizado, pode ser útil tanto para investidores iniciantes, quanto entre aqueles que trabalham com investimentos.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas