Dívida líquida: saiba mais sobre este importante indicador

Dívida líquida: saiba mais sobre este importante indicador
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Uma das formas de evitar riscos e encontrar bons negócios no mercado financeiro é compreender os dados de uma empresa. E, entre as informações financeiras de um negócio, entender a sua dívida líquida é de grande relevância.

Isso porque a dívida líquida é um indicador financeiro importante no momento de entender a realidade de um negócio e seu potencial. Assim, é comum que este seja um tema de estudo para exames relacionados às certificações voltadas para profissionais do mercado financeiro, como é o caso do CPA 10.

Busca as melhores certificações para profissionais do mercado financeiro? Acesse agora o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem deseja as certificações da área. Confira!

O que é a dívida líquida

Em suma, a dívida líquida de uma empresa é o indicador que considera a soma de todas as obrigações quando subtraídas do caixa de um negócio. Isso é, este é o valor que um empreendimento necessita para quitar toda sua dívida.

Assim, é natural que seja relevante compreender qual fórmula utilizar para se chegar ao valor que representa a dívida líquida do negócio.

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor?

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e saber como esta certificação pode te ajudar a investir melhor!

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Fórmula

Como apresentado, entender como calcular é importante para aqueles que desejam utilizar este indicador em uma análise.

Inicialmente vale destacar que a fórmula utilizada para tal é a seguinte:

  • DL = endividamento total – disponibilidade

Sendo que estes dados representam as seguintes informações:

  1. DL = Dívida líquida;
  2. Endividamento total = somatório de todos os passivos que a empresa tem para pagar no curto e longo prazo;
  3. Disponibilidade = todos os recursos disponíveis em caixa ou em banco que uma empresa possui naquele momento.

Ou seja, através deste indicador é possível ter um demonstrativo financeiro da empresa. Isso é, mensurar sua capacidade de investimentos e de cumprir com as obrigações.

Não à toa, a dívida líquida é utilizada na construção da dívida líquida/EBTIDA, outro importante indicador financeiro de um negócio.

Importância de conhecer a dívida líquida

Dívida líquida: saiba mais sobre este importante indicador

Como apontado, a dívida líquida de uma empresa é um importante demonstrativo financeiro de um negócio.

Por exemplo, uma dívida baixa indica que a saúde financeira do negócio está boa e o mesmo consegue desempenhar suas atividades sem necessitar de recursos de terceiros.

Ou seja, através do controle da dívida a empresa conseguirá realizar suas atividades sem que para isso tenha que afetar seu lucro líquido.

Contudo, é necessário destacar que nem todo endividamento é um sinal ruim.

Por exemplo, uma empresa pode realizar empréstimos e aumentar seu passivo visando algumas ações positivas, como, por exemplo:

  • Expandir sua cadeia produtiva;
  • Adquirir novas tecnologias;
  • Diversificar o setor de atuação.

Portanto, o aumento da dívida pode significar que o negócio está realizando uma alavancagem financeira que visa seu crescimento no longo prazo.

Caso este processo seja estruturado de forma correta, este empreendimento pode conseguir um aumento de patrimônio considerável, sendo este em um tempo reduzido.

Dessa forma, ficar atento a eficiência que um negócio tem em pagar suas dívidas e gerar caixa é um passo fundamental para o acionista, pois este é um indicativo se o mesmo terá retorno com aquele negócio.

Assim, é compreensível porque dados relacionados a este tema causam tanto impacto em uma análise.

Não à toa, a dívida líquida é um dos indicadores de grande relevância na construção de uma análise fundamentalista. Contudo, é necessário reforçar que está informação tem maior utilidade quando aliada com outros dados financeiros.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas