DMADV: conheça a metodologia aplicada ao Seis Sigma

DMADV: o que é, como aplicar e qual a relação com o Seis Sigma?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Com o passar do tempo, as empresas passaram a tomar um maior cuidado com custos, otimização de produtos, processos e gestão de qualidade, além de aumentar satisfação dos clientes. Para isso, foi criado o DMADV.

O DMADV surgiu a fim de responder o questionamento que surgiu sobre qual metodologia utilizar quando houvesse a necessidade de lançar ou então remodelar novos processos e produtos.

O que é DMADV?

DMADV é a sigla que corresponde às etapas da metodologia Seis Sigma no contexto de lançamento de novos produtos ou serviços. Trata-se de uma das frentes mais importantes desta metodologia quando falamos em eficiência.

Por outro lado, ele funciona também como uma extensão do chamado Design for Six Sigma (DFSS), sendo utilizado para projetar ou melhorar um novo produto ou processo.

E este foi o motivo pelo qual foi criado, tendo em vista que a General Eletric (GE) não conseguia alcançar estas ações através do DMAIC, método que utilizava anteriormente.

Apesar de ter sido elaborado a fim de incrementar o que era possível realizar, eles não funcionam de formas diferentes.

Sendo assim, eles são complementares, utilizando então o método DMADV e o DMAIC de forma conjunta pela GE.

Agora, ao falar sobre o significado de DMADV, temos as cinco funções que são desempenhadas através deste tipo de critério, sendo eles:

  1. Definir (Define): identificar e interpretar o novo produto ou processo que será projetado;
  2. Medir (Measure): todas as necessidades de clientes envolvidas devem ser traduzidas e mensuradas;
  3. Analisar (Analyse): após examinar ideias e novas possibilidades, explicá-las e criar uma ordem de prioridade;
  4. Desenhar (Design): realizar testes e experimentos em pequena escala para depois realizar em larga escala com o projeto mais detalhado;
  5. Verificar (Verify): todos os testes que forem feitos devem ser validados para poder então lançar o produto ou finalizar o processo.

Estas, por sua vez, são as etapas que envolvem o desenvolvimento de produtos através deste tipo de metodologia.

Qual é o propósito deste tipo de metodologia?

De forma geral, entende-se que o objetivo principal deste processo é definir, de forma clara, qual necessidade do cliente deve ser atendida e qual a melhor forma de fazê-lo.

Por outro lado, o método tem ainda como intenção facilitar o lançamento de novos produtos de uma empresa no mercado.

Além disso, ele desenvolve a remodelagem do processo quando o DMAIC já não é mais suficiente para atender a demanda.

Isso acontece ainda com um pedido de maiores apelos para técnicas estatísticas e de engenharia.

Como aplicar o DMADV?

Como aplicar o DMADV?

A primeiro momento, vale ressaltar que o uso da metodologia DMADV ocorre para aplicar o DFSS em projetos, sejam eles novos ou então até mesmo uma remodelação.

E para aplicar de fato este tipo de método se torna necessário seguir as cinco etapas citadas no ponto anterior.

Contudo, existem objetivos e resultados que cada um destes passos deve ter, sendo eles:

  • Definir: aqui a intenção é a de definir, com clareza, qual é o novo produto ou processo que será projetado;
  • Medir: identificar quais as necessidades que os clientes/consumidores possuem e as traduzir em características para a qualidade do produto;
  • Analisar: escolher o melhor conceito para o projeto de acordo com as alternativas;
  • Desenvolver: como o nome sugere, o objetivo aqui é desenvolver o projeto de forma detalhada, junto de testes e preparação para produção;
  • Verificar: esta é a última etapa, na qual será testada a viabilidade do projeto para que o produto seja lançado no mercado.

Os resultados esperados deste último ponto têm como intenção obter êxito no lançamento do projeto.

Se durante a troca entre as fases for analisado que o projeto não é viável, e empresa possui a possibilidade de abandoná-lo uma vez que ele não será executável de fato, ou mesmo retrabalhar seu conceito a fim de melhor adequá-lo à necessidade do cliente.

Qual a relação entre esta metodologia e o DMAIC?

Como citado anteriormente, a primeira relação entre DMAIC e DMADV é que eles são utilizados de maneira complementar.

Porém, engana-se quem pensa que ambos apenas têm diferenças. Sendo assim, quando falamos nas semelhanças, existem algumas que devemos notar.

A primeira delas é que os dois usam de estatísticas e fatos a fim de encontrar soluções para problemas.

Estes estão frequentemente relacionados à qualidade e se concentram em alcançar objetivos estratégicos, financeiros e de negócios de organizações.

Uma outra semelhança entre eles é justamente que as três primeiras letras compartilham das mesmas etapas.

Falando sobre as diferenças entre eles, a principal se dá nas duas etapas finais do processo e a forma de tratamento que elas possuem.

No DMADV, elas possuem a finalidade de redesenhar um processo a fim de atender necessidades do cliente.

Já no DMAIC, a concentração se dá justamente em determinar maneira de reajustar e até de controlar o processo, buscando uma melhoria incremental nos seus resultados.

Outra diferença pode ser encontrada na medição que ambos possuem: o DMAIC mede o desempenho atual enquanto o DMADV mede as especificações e necessidades que o cliente possui.

Por fim, o DMAIC possui foco em gerar melhorias para um processo de negócios a fim de reduzir ou até eliminar defeitos.

Já a outra metodologia desenvolve um modelo apropriado para os negócios que tem com intenção atender os requisitos de clientes.

Por isso, podemos afirmar que a frase “DMADV é DMAIC” está errada uma vez que, mesmo sendo complementares, eles possuem suas diferenças.

E o PDCA?

O ciclo PDCA é o panorama de fundo utilizado para a elaboração de inúmeras metodologias que são utilizadas pelas empresas.

Não diferente, o método DMAIC, ou mesmo o DMADV, tem uma relação muito clara com este conceito, visto que trabalhar fases similares e acrescenta ferramentas estatísticas para propiciar melhor qualidade de decisão por parte dos gestores.

O que difere os métodos DMAIC e DMADV do ciclo PDCA é justamente as técnicas empregadas em cada uma das fases.

O PDCA não pressupõe a aplicação de ferramentas específicas; antes, ele pretende fornecer um modelo mental estruturado para resolução de problemas, modelo este que foi base para elaboração de vários métodos.

Quer iniciar sua certificação em Lean Six Sigma? Confira nosso curso White Belt gratuito para conhecer os principais conceitos dessa metodologia.

Ele se relaciona com o sistema Seis Sigma?

É impossível falar sobre este tipo de método sem mencionar a metodologia Lean Seis Sigma.

Afinal, existe uma relação entre este tipo de método e o DMAIC, que é utilizado no Seis Sigma.

Mais precisamente, o uso do DMADV é feito dentro da metodologia Design for Lean Seis Sigma, uma metodologia aplicada quando é projetado um novo produto e que utiliza de técnicas estatísticas próprias para alcançar seus objetivos.

Quando falamos sobre as etapas desta aplicação, não existe uma regra definida uma vez que ela é utilizada de acordo com o tipo de empresa que adota a metodologia.

Porém, esta forma de agir possui ferramentas estatísticas que tem como finalidade reduzir custos e melhorar o produto em desenvolvimento.

Aqui, o maior objetivo é acrescentar valor ao produto por meio do entendimento de valor do cliente e das inovações tecnológicas.

A técnica permite o desenvolvimento de produtos com baixíssimo índice de falhas.

Porém, para alcançar estes níveis altos de desempenho é crucial conhecer de fato as necessidades e expectativas que os clientes possuem em detalhes, levando em consideração o que eles esperam do produto.

Como o DMADV é aplicado no Six Sigma?

O DMADV é o método mais conhecido de implementação do DFSS dentro de uma organização.

Ele, por sua vez, possui como principal finalidade melhorar a qualidade do produto que uma empresa pretende lançar.

De tal forma, ele conta também com uma base sólida de dados referentes à estatísticas e engenharia.

Quando se fala em momento para aplicar o DMADV, é necessário ter em mente que, em uma empresa com política séria de melhoria contínua de processos, essa é uma prática ininterrupta.

Em outras palavras, a metodologia está em constante funcionamento a fim de encontrar as melhores soluções para os clientes e para a produção como um todo.

O ponto inicial desta aplicação é o treinamento e a sensibilização de todos os envolvidos, bem como o esclarecimento de benefícios que serão obtidos com os novos métodos.

Também é vantajoso estar sempre atento a pontos que os clientes trazem para encontrar alguma oportunidade de melhoria.

A partir do desenvolvimento do DMADV, estes pontos de melhoria incremental se tornam escopo de projetos DMAIC.

Diego Souza
Diego Souza
Diego Souza é Engenheiro de Produção, especialista em Gestão de Processos. Atua em indústrias na área de Excelência Operacional há 7 anos, com experiência em treinamentos e orientações de líderes de projetos com foco em resultados tangíveis. Tem formação como Lean Six Sigma Black Belt e utiliza ferramentas quantitativas e qualitativas de forma prática no dia a dia para suportar a tomada de decisão. No Certifiquei, tem como missão difundir os métodos de solução de problemas para contribuir com a formação profissional dos alunos, auxiliando-os alcançar um novo nível em suas carreiras.

relacionadas