DMAIC: entenda as etapas e como aplicar esta metodologia

dmaic
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Na intenção de apresentar métodos que gerem melhorias, o DMAIC é necessário para o bom funcionamento de qualquer equipe. Além disso, é a peça-chave de maior importância para colocar em prática os projetos de Lean Six Sigma.

Entender o que o DMAIC significa e também como aplicá-lo é a melhor forma de atingir bons resultados utilizando uma técnica adequada e que aplica estratégias de grande valor. Entenda mais sobre o assunto no artigo de hoje.

O que é DMAIC?

DMAIC é uma sigla que aborda ações utilizadas em um projeto de negócios. Assim, de forma simplificada, pode-se explicar o DMAIC como sendo a sigla para:

  1. Define;
  2. Measure;
  3. Analyse;
  4. Improve;
  5. Control.

Ou seja: definir, mensurar, analisar, melhorar e controlar.

Dessa maneira, colabora para que os processos em relação à gestão da empresa, sejam eficazmente melhorados. Afinal, busca incessantemente a melhoria contínua para gerenciar os produtos e equipe.

Além disso, o DMAIC também é uma estratégia muito eficaz para reduzir custos desnecessários dentro de uma corporação. Até mesmo porque sabe-se que, muitas vezes, ocorrem desperdícios que são apenas descuidos ou decorrentes da ausência de uma gestão adequada.

Sabendo implementá-lo, é possível atingir melhorias significativas para a empresa como um todo, incluindo a saúde financeira.

Como funciona o DMAIC?

Para entender melhor como funciona o DMAIC, é preciso adentrar em cada um dos 5 pilares e etapas que ele possui. Essas etapas, já citadas acima, são as responsáveis por colocar a estratégia em funcionamento.

1. Define

No primeiro passo, o passo da definição, é preciso que a equipe em conjunto saiba definir os problemas que precisam ser resolvidos. Além disso, também é importante colocar em evidência o que é esperado com o projeto.

Nessa etapa, é preciso que tudo seja tratado com muita seriedade. Afinal, é um fator que precisa ser analisado minuciosamente e com muita atenção a fim de evitar que algo saia errado.

Ademais, se algo realmente der errado durante essa etapa, os prejuízos e danos futuros podem ser imensos.

Na etapa do define, será necessário definir:

  • Qual problema precisa de resolução?
  • Qual a meta para ganho financeiro?
  • Possui relevância financeira? É viável?
  • Qual time será escolhido para trabalhar no projeto?
  • Qual cronograma foi estabelecido para ele?

Além disso, é importante ressaltar que é justamente nessa etapa que ocorrerá a criação do contrato de projeto. Esse contrato tem o objetivo de formalizar o projeto.

Com isso, é preciso que ele conte com informações bem detalhadas sobre a equipe designada, escopo do projeto, quais os indicadores estão sendo utilizados, cronograma etc.

Você pode aprender mais sobre esses e outros aspectos através dos cursos do Certifiquei!

Quer iniciar sua certificação em Lean Six Sigma? Confira nosso curso White Belt gratuito para conhecer os principais conceitos dessa metodologia.

2. Measure

Na etapa measure, é preciso observar os processos e problemas nos dias de hoje na corporação.

Ou seja, de maneira resumida, é preciso que o gestor e a equipe trabalhem juntos para analisar qual o processo que está sendo feito na empresa e quais resultados estão sendo obtidos.

É sabido que esse é um momento de maior delicadeza, já que pode haver um embate forte de opiniões e pontos de vista interessantes. Portanto, ter em mente o que será necessário avaliar, torna tudo mais fácil.

Logo, os dados necessários para medição são:

  • avaliação do desempenho do processo;
  • análise de números;
  • levantamento de dados e demais informações processuais;
  • apontamento dos possíveis fatores causadores dos problemas.

Nesse momento, não é necessário se preocupar se as medições serão feitas de forma qualitativa ou quantitativa, já que ambas estão corretas.

A diferença é que, na forma qualitativa, a equipe tende a ir mais fundo em cada problema para buscar a sua causa.

Em contrapartida, a quantitativa coleta dados em massa e utiliza-se de um indicador para analisar todas as estatísticas e seus comportamentos.

3. Analyse

Na etapa de analisar, a equipe precisa fazer justamente isso: melhor caracterizar as causas do fenômeno para entender sua origem. Portanto, todos os dados coletados e medidos anteriormente, precisam passar por uma análise cuidadosa para saber qual o estado atual do processo.

Nesse momento do DMAIC, será necessário:

  • pensar na causa raiz do problema;
  • comprovar essas causas com a devida demonstração de dados;
  • analisar quais as melhores formas de combate; e
  • criar oportunidades.

4. Improve

A fase do improve visa melhorar a situação da empresa em relação ao problema estudado. Para isso, será necessário que todos trabalhem de forma unida para que as soluções sejam devidamente aplicadas.

Assim, indica-se que a equipe priorize a raiz dos problemas e realize a implementação do plano de ação escolhido.

Em relação à demora, não se deve nutrir preocupações quanto a isso. Afinal, dependendo do tipo de melhoria e raiz do problema a ser tratado, o processo pode demorar de 30 a 90 dias, segundo os profissionais especialistas em DMAIC Seis Sigma.

5. Control

A última etapa do DMAIC tem relação com o controle. Ou seja, nesse momento, é importante controlar os resultados de perto. Afinal, a intenção é garantir os resultados positivos das melhorias que foram implantadas.

O momento do controle é indispensável. É um erro muito grande focar somente no resultado e esquecer de alimentar a prática para que, assim, ela tenha mais probabilidade ainda de atingir ótimos níveis de forma sustentável.

É preciso lembrar que, muito mais importante do que a execução ou a forma como a equipe consegue se organizar para colocar o DMAIC em prática, é o monitoramento de resultados para garantir que os novos níveis não sejam perdidos.

A principal diferença entre DMAIC e PDCA

Entre ambos, a principal diferença está caracterizada no planejamento.

Ou seja, enquanto o DMAIC possui um planejamento feito de uma forma muito mais aprofundada, detalhada e estudada, inclusive utilizando de análises estatísticas, o PDCA é mais abstrato e possui aplicação suficiente para problemas de natureza qualitativa, sem necessidade de aprofundamento estatístico.

Contudo, é possível dizer que o DMAIC utiliza como base o PDCA para estruturação de seu raciocínio.

Como utilizar essa metodologia e ter bons resultados?

Para utilizar a metodologia DMAIC, é indicado conhecer bem os dados da empresa e do processo em questão. Afinal, é necessário que diversos aspectos sejam de conhecimento do gestor, já que isso implica diretamente na assertividade da implementação do DMAIC.

De qualquer maneira, basta seguir os passos citados anteriormente e garantir que toda a equipe esteja devidamente engajada não somente com a empresa, mas também com seus valores, com desejo de melhorar e vontade de crescer.

Além disso, para utilizar essa metodologia, é muito importante garantir o treinamento adequado para todos os colaboradores. Com isso, o procedimento DMAIC ocorre de forma muito mais natural e preparada.

Diego Souza
Diego Souza
Diego Souza é Engenheiro de Produção, especialista em Gestão de Processos. Atua em indústrias na área de Excelência Operacional há 7 anos, com experiência em treinamentos e orientações de líderes de projetos com foco em resultados tangíveis. Tem formação como Lean Six Sigma Black Belt e utiliza ferramentas quantitativas e qualitativas de forma prática no dia a dia para suportar a tomada de decisão. No Certifiquei, tem como missão difundir os métodos de solução de problemas para contribuir com a formação profissional dos alunos, auxiliando-os alcançar um novo nível em suas carreiras.

relacionadas