Fundos de investimentos: como funciona a gestão desses ativos?

fundos de investimentos
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Os fundos de investimentos são boas opções de aplicações seguras e diversificadas, sobretudo para quem está começando a investir. O principal canal para aplicação em fundos são as corretoras de valores.

Existem vários tipos de fundos de investimentos, que variam em relação ao ativo financeiro predominante da carteira e nos objetivos de risco/rentabilidade.

  1. O que são fundos de investimentos?
  2. Quais são os principais profissionais dos fundos de investimentos?
  3. Como os fundos de investimento lucram?
  4. Como ser um gestor de fundos de investimentos?

O que são fundos de investimentos?

Os fundos de investimentos são “carteiras de investimentos” formadas por gestores que administram os recursos de diversos investidores. Os investidores que fazem parte dos fundos possuem cotas, que é a menor parte de um fundo de investimento.

Existem diversos tipos de fundos de investimentos. As principais classes dos fundos são:

  • Fundos imobiliários;
  • Ações;
  • Fundos de índice;
  • Renda Fixa;
  • Multimercado.

O valor da cota do fundo é exatamente a divisão do patrimônio líquido pelo número de cotas disponíveis. Portanto, a valorização da cota do fundo mostra que o valor de mercado dos ativos do fundo de investimento, no geral, também valorizou.

Isto porque o patrimônio líquido dos fundos é medido através da soma do valor de mercado de cada ativo que compõem o fundo.

Logo, o trabalho da equipe de profissionais dos fundos de investimentos é muito importante para analisar ativos que devem ser retirados ou adicionados. De forma que a rentabilidade entregue ao investidor seja a maior possível.

Ser um profissional certificado é o melhor passo para começar sua carreira no Mercado Financeiro. Confira nossos cursos e se prepare da melhor forma para tirar sua certificação!

Quais são os principais profissionais dos fundos de investimentos?

fundos de investimentos

Neste tópico, vamos conhecer a inteligência por trás das tomadas de decisão dos fundos. Os principais profissionais dos fundos de investimentos, são:

Gestor

O gestor do fundo de investimento é o principal responsável por tomar decisões de investimentos. Ou seja, este profissional irá decidir quais ativos comprar, quando comprar e quando vender.

Como dito acima, os fundos são como um agrupamento de recursos de diversos investidores que confiam seu capital a um fundo gerido por uma equipe de profissionais competentes. O gestor, sem dúvidas, é a “peça” que demanda mais confiança por parte do investidor.

Claro que o trabalho do gestor está restrito às regulações do fundo e aos tipos de ativos que podem compor o fundo. Mas é com a inteligência deste profissional que alguns fundos se destacam em detrimento dos demais.

O gestor deve ser uma pessoa física ou instituição especializada, devidamente cadastrada na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Administrador

O administrador do fundo é o responsável legal pelo fundo de investimento. Logo, este profissional deve ser uma pessoa jurídica autorizada pela CVM.

Esse profissional do mercado financeiro é responsável por diversas tarefas, como:

  • Prestar informações do fundo ao CVM;
  • Registrar e analisar aplicações e resgates;
  • Atender cotistas e divulgar informações sobre o fundo;
  • Contratar serviços de terceiros, se necessário;
  • Calcular valor de cotas e patrimônio do fundo de investimento.

Auditor

O auditor fiscal é responsável pela auditoria periódica das demonstrações financeiras do fundo. Esse profissional normalmente é independente em relação aos fundos e possui um importante papel de garantir a transparência perante o investidor.

O trabalho desse profissional é indispensável para que sejam entregues as corretas informações financeiras e que o investidor possa escolher o fundo mais interessante para seu bolso.

Custodiante

O custodiante do fundo é responsável por “guardar” os ativos financeiros adquiridos. É possível que o trabalho do custodiante e do administrador seja realizado pelo próprio gestor do fundo. No entanto, é comum ter a distinção entre esses 3 setores.

Distribuidor

O distribuidor dos fundos não é um profissional ou instituição diretamente associado ao fundo de investimento.

Na verdade, a distribuidora oferece diversas opções de fundos de investimentos, para que o investidor escolha aquele que mais atende às suas demandas. Os distribuidores dos fundos são, normalmente, bancos ou corretoras de valores.

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Baixe agora nosso ebook gratuito para descobrir o que você precisa para conseguir uma oportunidade no Mercado Financeiro!

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO |
Como trabalhar no Mercado Financeiro?


Como os fundos de investimento lucram?

Além de conhecer os profissionais do fundo, é essencial entender a forma de remuneração dos fundos de investimentos. O fundo de investimentos busca sempre maximizar o resultado dos seus investidores. Afinal, desta forma, o fundo também estará lucrando mais.

Ele lucra principalmente através de 2 taxas:

  • Taxa de administração;
  • Taxa de performance.

A seguir, vamos compreender as distinções entre essas duas taxas.

Taxa de administração

A taxa de administração é uma porcentagem do capital aportado pelo investidor cobrada pelos fundos de investimentos. Essa taxa varia de fundo para fundo. É possível encontrar taxas de 0,2% até 4% aproximadamente.

Ao trazer bons resultados para os cotistas, o fundo atrai novos investidores. Com isso, pode obter mais recursos através da taxa de administração sobre um capital ainda maior.

Taxa de performance

Bom, a taxa de administração é cobrada sempre, independente se o resultado do fundo foi positivo ou negativo no período em questão.

No entanto, a taxa de performance só é cobrada caso o fundo obtenha um resultado maior que o “benchmark” do fundo. Esse benchmark pode ser a Selic, no caso dos fundos de renda fixa, ou o índice Bovespa, no caso da renda variável.

A taxa de performance é cobrada da seguinte forma: o investidor deve pagar x% sobre a remuneração adicional ao benchmark definido previamente.

Portanto, se em determinado período o índice Bovespa for 6% e um fundo que utilize esse índice como benchmark tenha tido a rentabilidade de 8%, os 2% adicionais estarão sujeitos a uma taxa de performance previamente acordada.

Como ser um gestor de fundos de investimentos?

Como é possível perceber, os profissionais dos fundos de investimentos possuem alta responsabilidade sobre a performance dos investidores detentores de cotas e, consequentemente, sobre o lucro do fundo.

Por isso, para trabalhar em fundos de investimentos, é necessário ser completamente capacitado e atualizado sobre o mercado. A depender da função exercida no fundo, é possível que nenhuma certificação específica seja exigida.

No entanto, para ser o gestor do fundo, por exemplo, para o mercado de capitais brasileiros, é preciso ter o CGA (Certificado de Gestores da ANBIMA).

Quer trabalhar no mercado financeiro? O Certifiquei oferece os melhores cursos preparatórios para você tirar a sua certificação. Confira! 

O CGA é uma certificação intensa e que demanda, pelo menos, um nível de educação superior por parte do profissional. Além disso, para ser gestor de fundo de investimentos, é preciso um elevado nível de experiência no mercado financeiro.

Se gerir uma carteira de investimentos privada não é uma tarefa tão simples, a gestão de um fundo é, sem dúvidas, de extrema responsabilidade e complexidade.

Portanto, se você quer atuar em fundos de investimentos, busque alcançar as certificações financeiras demandadas e estar sempre se atualizando sobre o mercado de capitais.

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas