Início de Carreira: como se programar e se destacar

inicio-de-carreira
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

É comum, ao iniciar a carreira profissional, deparar-se com um leque de dúvidas. Entre essas dúvidas estão desde as mais básicas, como se portar em entrevistas, até como obter respeito e confiança de seus gestores.

Nessa linha, o início de carreira pode ser muito complexo e desafiador para algumas pessoas, principalmente quando elas escolhem o mercado financeiro para trabalhar, uma vez que é um ambiente altamente competitivo.

Seis dicas fundamentais para quem está iniciando a carreira

O início de carreira pode ser desafiador e apresentar muitos obstáculos, os quais, muitas vezes, podem ser o ponto crucial para a decisão de ir ou não em frente na disputa por uma vaga.

Quando se fala em mercado financeiro então, aí que os desafios são enormes, visto que é um mercado que em sua essência é competitivo e tende a retirar aqueles que não se adequam ao seu modelo.

Pensando nisso, não só para as carreiras do mercado financeiro, seguir os seis passos básicos abaixo garantirão um enorme diferencial, tanto no processo seletivo quanto no dia a dia de suas funções.

Nesse sentido, os seis passos básicos para implementar em um início de carreira são:

  • Experiência extracurricular;
  • Lidar com as diferenças;
  • Explore áreas de atuação;
  • Busca do equilíbrio;
  • Autoconhecimento;
  • Atenção nas redes sociais.

Em primeiro lugar, muito além de uma faculdade e experiências anteriores, se manter atualizado, buscar constantemente inovar dentro do ambiente de trabalho, realizar intercâmbios e obter certificações, enaltecem a sua trajetória profissional.

Assim, entender qual caminho quer seguir e pesquisar como pessoas que estão hoje em um cargo parecido com o que quer chegaram lá, servindo como um espelho, auxiliarão na elaboração do seu plano de carreira.

Passando para o ambiente de trabalho, lidar com as diferenças inerentes a cada ser humano, deve ser entendido não como algo ruim e que irá atrapalhar sua trajetória, mas sim, uma excelente forma de realizar trocas de experiências.

Pensando no impacto que a faculdade pode ter na vida dos graduandos, é primordial, se você está nessa fase, abraçar todas as formas de oportunidade que a sua graduação oferece, uma vez que vai conseguir separar quais são as possíveis carreiras que gostaria de seguir.

Ainda, seja na faculdade ou no ambiente de trabalho, manter o foco no que está fazendo e no que foi demandado é a chave para entregas de sucesso e reconhecimentos, visto que não irá se distrair com outras questões.

Talvez um dos passos mais importantes e que está ligado com os quatro passos anteriores é o autoconhecimento.

Ter essa soft skill para compreender quais são os pontos de melhoria, os seus diferenciais, os pontos de perigo ou atenção e, principalmente, saber identificar suas vontades e ambições, encurtaram o caminho para elaboração de um plano de carreira.

O último passo, atuação nas redes sociais, deve ser um ponto de atenção, uma vez que do mesmo modo que pode impulsionar a carreira, é um dos grandes culpados por demissões ou até mesmo, não contratações.

Nessa linha, por ser um ambiente cheio de possibilidades, você deve atuar sempre com foco no que tem por objetivo de carreira.

Entre as redes sociais que possibilitam tanto benefícios quanto malefícios ao início e desenvolvimento de uma carreira, tem-se:

  1. Instagram
  2. Linkedin
  3. Facebook

Importante salientar, que é essencial manter o discurso alinhado com as atitudes do dia a dia, que podem ser validadas pelo recrutador ao analisar o que você posta e comenta em suas redes sociais.

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Baixe agora nosso ebook gratuito para descobrir o que você precisa para conseguir uma oportunidade no Mercado Financeiro!

Como trabalhar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO |
Como trabalhar no Mercado Financeiro?

Utilizando as redes sociais como um grande aliado.

Antes visualizada apenas como validador da postura em entrevistas e critério para eliminação de candidatos, as redes sociais passaram a ser um diferencial no mercado de trabalho.

Dessa maneira, principalmente para aqueles que buscam uma chance no mercado financeiro, manter-se atuante no LinkedIn, realizando posts sobre o mercado financeiro, como é o seu dia a dia de estudos e operações, poderão gerar inúmeras oportunidades de entrevistas.

Importante lembrar, que diferentemente do Instagram, que é altamente visual e demanda a criação de artes mais complexas, o LinkedIn tem foco em posts escritos, sem grandes artes.

Assim, caso seu plano de carreira seja atuar no mercado financeiro, comece a publicar desde os assuntos mais básicos até aqueles mais complexos sobre investimentos, economia, certificações.

Lembre-se sempre de manter o seu perfil do LinkedIn atualizado, crie um cronograma de publicações, sejam elas semanais ou até mesmo diárias, e coloque a sua cara em cada um dos textos.

Seguindo esses passos, as possibilidades de visibilidade e convites para entrevistas irão chegar de forma natural e, muitas vezes, de forma aderente aos seus desejos de carreira.

Trabalhe no mercado que mais cresce e remunera no Brasil! Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique para atuar no mercado de capitais!

Como se preparar para atuar no mercado financeiro.

O início de carreira dentro do mercado financeiro é desafiador, uma vez que esse é um mercado onde quanto maior a experiência e as qualificações, maiores as chances de atuação.

Nessa linha, se você está no início de carreira ou até mesmo está em busca de realocação e quer migrar para o mercado financeiro, o seu plano de carreira deve se pautar na conquista de uma certificação.

Assim, com a decisão de atuar nesse mercado, o LinkedIn atualizado e um cronograma de publicações, é hora de entender qual certificação se adequa ao seu objetivo de atuação.

Nesse sentido, entre as diversas certificações disponíveis, tem-se:

  • Certificação ANBIMA CPA-10: indicada para quem quer ingressar na carreira bancária e atuar com prospecção de ativos financeiros, não habilita a atuação com grandes fortunas e montagem de carteiras de investimentos;
  • Certificação ANBIMA CPA-20: com foco na atuação da porção alta renda dos bancos, é o primeiro passo para aqueles que querem atuar diretamente com investimentos, podendo atuar captando recursos de investidores qualificados (patrimônio acima de R$1 milhão);
  • Certificação ANBIMA CEA: tem como foco a atuação como especialista em investimentos nos grandes bancos do país e em cooperativas de crédito. Com ela, você será responsável por realizar assessoria de gerentes de contas e indicação de investimentos.
  • Certificação Ancord: indispensável para quem quer atuar como Agente Autônomo de Investimentos (AAI), é voltada aos profissionais com perfil empreendedor. Com ela será possível atuar de forma autônoma ou em corretoras;
  • Certificação CFP: é um certificado de distinção, focado em quem atua com planejamento financeiro e quer ingressar na carreira de Private Banker.
  • Certificação CNPI: para aqueles com perfil mais analítico, é obrigatório a atuação como Analistas de Investimentos, os quais realizam recomendações de ativos financeiros;
  • Certificação CGA: elencada como uma das mais difíceis do mercado, habilita o profissional a atuar na gestão de carteiras de investimento e para ser Gestor de Investimentos.

Assim, seja para atuar no mercado financeiro ou em qualquer outra área da economia, montar um plano para o início de carreira e utilizar todas as ferramentas possíveis permitirão sucesso em sua trajetória profissional.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas