Investidor de risco: como saber se você é um deles

investidor-de-risco
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O mercado financeiro, principalmente o mercado de ações, exige muito estudo e experiência. Assim, muito além do que o perfil de investidor determina, ser um investidor de risco ultrapassa a mera compra e venda de ações.

Nesse sentido, o investidor de risco, que pode ser tanto pessoa física quanto pessoa jurídica, é o agente econômico que está disposto a correr risco para financiar empreendimentos com alta potencialidade de retorno.

O que é investidor de risco?

Basicamente, o investidor de risco é aquele que disponibiliza recursos para financiar empresas com alto potencial de crescimento e, consequentemente, lucratividade. 

Apesar de ser tratado no singular, esse investidor normalmente se caracteriza por ser um grupo de pessoas com interesses comuns e que disponibiliza capital para os empreendimentos que os segmentos tradicionais não conseguem atender, por conta do elevado grau de incerteza.

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Baixe o ebook gratuito e saiba como fazer sua transição de carreira para o Mercado Financeiro!

A melhor forma de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

Como saber se você tem o perfil de investidor de risco?

Um investidor de risco, denominado venture capitalist, tem como características principais saber muito sobre o mercado, entender questões econômicas, políticas e tecnológicas e quais são seus impactos na sociedade.

Dessa forma, no caso de uma pessoa física, ter domínio dessas áreas já é um indicativo de que é possível ser um investidor de alto risco, entretanto, também é primordial saber se esse tipo de investimento faz sentido dentro da carteira, para aí sim passar a alocar capital.

Já para pessoas jurídicas, além das características já elencadas, é imprescindível que ela tenha:

  1. Estabilidade financeira;
  2. Gestor com domínio acerca de economia e finanças, além de todos os dados contábeis do negócio;
  3. Margem de risco;
  4. Previsão para casos de urgência;
  5. Análise de forma minuciosa de como está o mercado.
Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Baixe o ebook gratuito para conhecer as principais certificações do Mercado Financeiro e saber tudo sobre a profissão de Consultor Financeiro

Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro

EBOOK GRATUITO | Qual a melhor certificação para me tornar Consultor Financeiro?

Quais os tipos de investimento de risco?

Existe um leque de investimentos que são considerados de risco, tanto dentro quanto fora da bolsa de valores. Assim, no mercado financeiro, o primeiro exemplo de investimento de risco é o day trade.

Porém, o investimento de risco vai desde as aplicações em Bolsa de Valores até os seguintes mercados:

  • Câmbio
  • Contratos Futuros
  • Opções
  • Participação em Oferta Pública Inicial ou IPO

Soma-se a esses mercados um tipo de investimento que normalmente ocorre fora da bolsa de valores e que tem como denominação Investimento-anjo.

Nessa modalidade, o capital é alocado em empresas que estão no processo de desenvolvimento, as famosas startups. Assim, os investidores-anjo alocam seu capital nas empresas que podem lhe proporcionar os melhores retornos, mesmo que para isso seja necessário correr elevados riscos.

Trabalhe no mercado que mais cresce e remunera no Brasil! Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique para atuar no mercado de capitais!

Qual a diferença entre sócio-capitalista e investidor de risco?

Apesar de ser antigo, o termo sócio-capitalista ainda tem utilização no dia a dia de empresários nacionais e, muitas vezes, se confunde com o termo investidor de risco.

Entretanto, enquanto o investidor de risco tem o curto prazo como horizonte para o retorno do capital alocado, o sócio-capitalista se preocupa com o negócio no longo prazo, levando em consideração o crescimento sustentável do negócio.

Soma-se a essa diferença, o fato de que o investidor de risco aloca todo o capital disponível em um único aporte, enquanto o sócio-capitalista aplicam os recursos de forma gradual, uma vez que participam do dia a dia e das decisões da empresa.

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas