LCA: saiba tudo sobre a Letra de Crédito do Agronegócio

LCA: saiba tudo sobre a Letra de Crédito do Agronegócio
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Para ter uma carteira de investimentos diversificada e rentável, alguns investimentos de renda fixa também podem ser interessantes para o investidor de perfil conservador e moderado, como o investimento em LCA, por exemplo.

O motivo que faz com que a LCA seja bastante procurada é devido ao fato de que ela possui, na grande maioria das vezes, uma rentabilidade melhor que outros ativos de renda fixa.

O que é LCA?

LCA é um título caracterizado como de renda fixa e que faz parte do crédito privado ligado ao setor agrário. Ele é um tipo de investimento considerado por muitos como o mais seguro no mercado.

Essa definição se dá uma vez que, por meio da Letra de Crédito do Agronegócio, o valor que for investido não sofre os chamados efeitos da volatilidade.

Em outras palavras, entende-se que esse tipo de aplicação não possui alteração no retorno do investidor.

Assim, ele se torna um tipo de investimento muito atrativo, principalmente tendo em vista também que o rendimento que o patrimônio terá é conhecido na hora em que é feita a aplicação.

Isso ocorre por ele ser um ativo do tipo de renda fixa, ou seja, o título não é negociado na Bolsa de Valores, não tendo uma variação sobre o preço do papel.

No entanto, normalmente uma corretora de investimentos oferece para o investidor uma opção de aplicação de Letra de Crédito do Agronegócio e Letra de Crédito Imobiliário (LCI) juntos.

Afinal, as características de ambos são muito semelhantes, a principal diferença entre esses investimentos é qual instituição financeira possui o lastro do papel.

Como investir na Letra de Crédito do Agronegócio?

Antes de explicarmos como realizar o investimento na Letra de Crédito do Agronegócio, vale pontuar que é um investimento muito fácil de fazer.

Para isso, então, você pode seguir os seguintes passos:

  1. definir um objetivo financeiro, ou seja, entender o que você quer alcançar por meio do investimento;
  2. abrir conta em uma corretora de investimentos, que possui diversos emissores diferentes de LCA;
  3. estudar e analisar com calma as opções tendo como base o emissor, a data de vencimento, o rendimento, a
  4. aplicação mínima e a pontuação;
  5. comprar o título após estudar as possibilidades e encontrar o que mais bate com os objetivos; e
  6. acompanhar os resultados.

Para o último passo, é imprescindível que essa análise seja feita de perto, conferindo o planejamento e os objetivos.

Esse é um passo um pouco mais tranquilo tendo em vista que, sendo uma das possibilidades de investimentos de renda fixa de crédito privado, normalmente se sabe quanto renderá.

No entanto, lembre-se que quanto mais conhecimento você possuir sobre o mercado dos investimentos, mais fácil se torna o processo de analisar a melhor aplicação e os resultados.

Entretanto, vale ressaltar que o investimento nesse tipo de Letra do Crédito pode ser feito também por meio de um banco emissor.

Porém, algumas pessoas consideram a opção da corretora mais atrativa devido ao fato de que eles possuem um leque maior de produtos e emissoras do que os bancos.

Mas caso o investidor prefira um banco, vale dizer que os funcionários oferecerão os títulos emitidos pela instituição a qual eles trabalham.

Existem diferentes tipos de LCA?

De forma geral, existem três diferentes tipos de LCA quando analisamos no ponto de vista da rentabilidade que o ativo possui.

Assim, as possibilidades de investimento são:

  • prefixado: para esse primeiro tipo, a taxa é definida no começo do investimento, ou seja, o investidor sabe exatamente o valor que receberá ao fim;
  • pós-fixado: a diferença aqui é que o valor do rendimento sofre alterações uma vez que ele está atrelado a alguma taxa, normalmente o CDI; e
  • híbrido: por fim, neste tipo de LCA temos uma junção entre os dois anteriores, sofrendo alterações e rendendo em uma taxa estabelecida.

Sendo assim, vemos que o pagamento na data de vencimento desse título é muito parecido com o do Tesouro Direto.

Agora, para analisar qual deles é o mais rentável, devemos ter em mente qual é o objetivo financeiro pessoal de cada pessoa.

Tendo em vista que no primeiro já sabemos o valor ganho ao fim do período, é possível se beneficiar desse tipo de investimento.

Porém, caso ocorra um aumento de juros ou inflação, existe a possibilidade de que a remuneração seja menor devido a desvalorização da moeda.

O pós-fixado, por sua vez, é um dos tipos mais seguros e recomendados por ser ligado com o juros, o que torna mais difícil ficar em desvantagem.

Já o híbrido, por fim, é mais recomendado para conservar o poder de compra com o dinheiro tendo em vista que, além de ter correção monetária pela inflação, ele recebe uma remuneração extra do juros.

Por isso, a recomendação é observar bem quais os objetivos financeiros a fim de analisar qual é a melhor estratégia para alcançá-los.

Tem outro tipo de Letra de Crédito?

Ao falarmos sobre Letra de Crédito, devemos ter em mente que ao todo existem duas, que são LCA e LCI, sigla para Letra de Crédito Imobiliário.

De forma geral, analisando na perspectiva do investidor, não existem diferenças entre os dois títulos uma vez que eles possuem um funcionamento idêntico.

Ambos são títulos de renda fixa de crédito privado de acordo entre instituições financeiras e pessoas, que podem ser físicas ou jurídicas.

Além disso, os dois tipos podem ter bancos ou corretoras financeiras como emissores, mas sempre são oferecidas no mercado de investimentos.

A diferença encontrada entre a LCI e a do Agronegócio é para quem o dinheiro é destinado em cada título.

No Imobiliário, como o nome diz, os papéis servem para financiar empreendimentos no mercado imobiliário.

Já no do Agronegócio, os títulos são utilizados para instigar as atividades da agropecuária no Brasil.

Vale pontuar que, para ambos os casos, esse investimento funciona de maneira parecida a um empréstimo.

Ou seja, o investidor empresta seu dinheiro para que este seja emprestado e utilizado por um dos mercados acima.

Após passado o período determinado do investimento, ele recebe de volta o patrimônio, com correção monetária e juros.

Porém, para ser remunerado não é necessário esperar que os devedores realizem um pagamento, uma vez que o título não é atrelado a dívida.

Características sobre o investimento em LCA

Características sobre o investimento em LCA

Uma vez entendido melhor o que é esse investimento, quais os respectivos tipos e como fazer para aplicar nele, algo importante a se entender são as características que ele possui.

Quanto à rentabilidade da LCA, é necessário falar a primeiro momento que isso depende diretamente do tipo o qual for escolhido.

Sobre a cobrança de taxas, vale pontuar que esse título é isento de Imposto de Renda e do Imposto sobre Operações Financeira (IOF) para pessoas físicas.

Além disso, normalmente, as corretoras não cobram nada do investidor para que seja feita a operação.

Somado a isso, existe outro ponto que torna esse tipo de aplicação muito atrativo: ser considerado de baixo risco.

A segurança se encontra no investimento em si, mas o investidor também tem proteção pelo Fundo Garantidor de Crédito até um limite máximo de R$250 mil por CPF e instituição.

Porém, é importante ter em mente que esse valor máximo engloba outros investimentos de renda fixa, como o LCI e CDB.

Dessa maneira, os riscos da LCA são considerados como um dos mais baixos do mercado de investimentos.

Já ao falar sobre prazo mínimo para retirada desse investimento, é importante analisar que ele só pode ser resgatado no vencimento, o que o faz não ter liquidez.

Além disso, o período mínimo é de 90 dias, mas quanto maior for o prazo, melhor é a rentabilidade.

Os melhores rendimentos são encontrados em períodos maiores do que um ano, gerando bons retornos.

Para entrar nesse tipo de aplicação hoje, podem ser encontrados títulos a partir de R$5 mil, o que o torna um pouco inacessível para todos os investidores.

Entretanto, o mais comum é encontrar aplicações de LCI e LCA com ticket mínimo no valor de R$30 mil, tornando necessário pensar antes de entrar nesse ramo.

Vale a pena investir em LCA hoje?

Uma dúvida muito recorrente quando falamos sobre esse tema é se vale ou não a pena investir em LCA atualmente.

E para responder a isso, é necessário ter em mente que, mesmo que a Letra de Crédito do Agronegócio esteja isenta de IR, outros investimentos podem ter um rendimento líquido ainda superior.

Além disso, uma vez que essa aplicação não possui liquidez, o dinheiro ficará ali durante todo o período acertado no contrato.

Por isso, o investidor deve ter total certeza de que não precisará desse dinheiro em alguma data anterior ao vencimento.

Porém, vale pontuar que essa é uma boa opção para quem possui um perfil conservador ou moderado devido ao baixo risco desse investimento.

Outro possível questionamento que o investidor pode ter é sobre a escolha entre LCA ou LCI, mesmo sendo parecidos.

Para isso, ele deve analisar a rentabilidade, prazos e os objetivos financeiros pessoais. Se a rentabilidade do LCI for maior que a do Agronegócio, ela pode ser a melhor opção.

Mas se o prazo da LCI não for bom perante os objetivos pessoais, normalmente a Letra de Crédito do Agronegócio é mais interessante.

De toda maneira, vale pontuar que a LCA pode ser uma ótima opção para investir em renda fixa.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas