LFT: saiba mais sobre a Letra Financeira do Tesouro

LFT: saiba mais sobre a Letra Financeira do Tesouro
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Ainda que seja um produto financeiro conhecido do mercado, a LFT causa confusão para algumas pessoas do segmento, especialmente por este ser o nome anterior do popular Tesouro Selic, um dos principais ativos financeiros do mercado.

De todo modo, conhecer o funcionamento da LFT é importante para quem busca ter produtos de renda fixa em seu portfólio de ativos financeiros, sendo esta uma prática comum para diversos perfis de investidores, incluindo o investidor arrojado.


Tenha uma carreira de sucesso na bolsa de valores! Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

O que é LFT

A LFT, ou Letra Financeira do Tesouro, é um título de renda fixa em que o investidor empresta capital ao governo, sendo que posteriormente aquele valor será pago com juros.

Ainda vale destacar que este produto passou a ser conhecido como Tesouro Selic.

Outra característica marcante deste produto financeiro é o seu preço. É possível investir neste título com uma quantia mínima de R$30.

Dessa forma, este se torna um investimento democrático e, em simultâneo, atrativo para diferentes perfis de investidores.

Afinal, é um produto financeiro que depende de um aporte inicial baixo.

Além disso, este é um dos títulos de renda fixa mais seguros do mercado, outro fator que faz com que diversos investidores se interessem por este produto.

Portanto, para quem busca ter uma carteira diversificada de investimento, é importante conhecer o funcionalmente da Letra Financeira do Tesouro.

Funcionamento da Letra Financeiro do Tesouro

Como introduzido até aqui, a LFT é um título público de renda fixa, cujo aporte mínimo inicial é de R$30.

Assim como o próprio nome indica, a rentabilidade da Letra Financeira do Tesouro está indexada à taxa Selic.

No caso, a Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, isto é, esta serve como base para a elaboração de outras taxas do país, como, por exemplo:

  • Taxa de juros;
  • Retorno de investimentos;
  • Juros referentes a empréstimos;
  • Juros referentes a financiamentos.

Ou seja, a Selic é um dos dados mais relevantes para economia nacional, tendo capacidade de moldar outras taxas.

Enquanto, na questão da LFT, a rentabilidade deste produto se torna igual à Selic.

Dessa forma, se o investidor aplicou seu capital na Letra Financeira do Tesouro quando a Selic estava em 3% ao ano, a rentabilidade do seu investimento será de 3% ao ano.

Ainda vale reforçar que a Selic será alterada ao longo do tempo de duração do contrato, pois o Comitê de Política Monetária, o Copom, se reúne a cada 45 dias para avaliar a taxa.

Todavia, o rendimento da LFT será o mesmo, visto que a rentabilidade deste produto é prefixada, isto é, o rendimento do produto é estabelecido no início da aplicação e permanecerá igual até o término do contrato.

Por fim, vale destacar que este valor se multiplicará em escala exponencial, pois está sob regime dos juros compostos.

Vantagens e desvantagens da Letra Financeira do Tesouro

Assim como grande parte dos produtos do mercado financeiro, existem vantagens e desvantagens ao se investir na LFT.

Dessa forma, é importante para o investidor estar atento a estes aspectos e compreender se aquele aporte faz sentido para o seu perfil de investimentos.

Vantagens

Entre as vantagens de se investir na Letra Financeira do Tesouro, é possível destacar três em especial, são elas:

  1. Liquidez;
  2. Aporte inicial;
  3. Risco.

Em relação ao primeiro ponto, é possível destacar que a LFT é um produto financeiro que possui liquidez diária.

Além disso, pelo fato de seu rendimento ser diário e sua liquidez ser alta, é possível resgatar o patrimônio a qualquer momento, sem haver prejuízo no processo de resgate.

Enquanto, o segundo ponto é referente ao aporte inicial baixo que a Letra Financeira do Tesouro possui.

Como visto anteriormente no texto, o aporte mínimo para se investir neste produto financeiro é R$30, valor baixo para o mercado financeiro.

Dessa forma, a LFT é um produto financeiro democrático, sendo que não há necessidade de ter um patrimônio elevado para se investir neste produto.

Por fim, mas não menos relevante, está o baixo risco que presente o investimento em Letra Financeira do Tesouro.

Este título público de renda fixa não costuma sofrer com as oscilações do mercado financeiro.

Desvantagens

Talvez a principal desvantagem da LFT seja o tempo necessário para resgatar o valor investido.

Ainda que possua uma alta liquidez, existe todo um processo para que o resgate do patrimônio ocorra por parte do investidor.

Dessa forma, é necessário que o título seja vendido para a corretora, que, posteriormente, faz a transferência para a conta do investidor.

Ou seja, não é uma transação que ocorre de forma instantânea.

Diferença da LFT para LTN

LFT: saiba mais sobre a Letra Financeira do Tesouro

Como visto até aqui, a LFT é um título do tesouro que possui seu indexador ligado à taxa Selic.

Enquanto, as Letras do Tesouro Nacional, ou LTN, é um título prefixado de Tesouro Direto, porém, sem um indexador.

Ou seja, independente das oscilações que ocorrem na Selic, no índice IPCA, ou em outros indicadores, a LTN não é afetada.

Dessa forma, esta é a principal diferença entre estes dois títulos públicos.

Ainda vale destacar que por ser um título público, as Letras do Tesouro Nacional contam com as garantias oferecidas pelo Tesouro Nacional.

Portanto, este é um investimento interessante, assim é útil conhecer algumas de suas vantagens.

EBOOK GRATUITO | Guia Certifiquei: Seja um Analista de Investimentos

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o Analista CNPI e entender como se tornar o profissional mais completo do mercado!

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e entender qual o diferencial em se ter essa certificação!

Vantagens da LTN

Talvez a principal vantagem da LTN seja o fato que o seu rendimento é conhecido, pois, este é um produto de renda prefixada.

Dessa forma, o investidor de longo prazo, ao optar por ter as Letras do Tesouro Nacional, saberá qual será o rendimento daquele produto financeiro ao final do contrato.

Além disso, este é um título que possui mais disponibilidade de vencimentos, sendo que, atualmente, existem três prazos de vencimentos para LTN, o de 2023, considerado médio prazo, e os de 2026 e 2031, considerados de longo prazo.

Por fim, este investimento permite a geração de cupons semestrais, assim o investidor conseguirá uma renda recorrente ao investir em Letras do Tesouro Nacional.

Contudo, é importante considerar que a Letra Financeira do Tesouro e o LTN não são produtos excludentes, sendo que, por vezes, ambos podem servir para montar um portfólio de investimentos.

Portanto, antes de investir em LFT ou LTN o investidor deve considerar se ambos produtos financeiros não podem fazer parte de sua carteira de investimentos.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas