Mercado a termo: saiba sobre este mercado de negociações

Mercado a termo: saiba sobre este mercado de negociações
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

É comum imaginar que existe apenas o mercado financeiro, e nele ocorrem todas as negociações. Todavia, o mercado financeiro em diversas categorias, assim, ainda que as negociações ocorram nele, nem todas são direcionadas para a mesma parte. E, em uma de suas divisões, está o mercado a termo.

Ainda que voltado especialmente para negociação de commoditie, o mercado a termo é amplo, sendo que o conhecimento sobre ele é importante para quem deseja aumentar suas opções de produtos e aprimorar sua gestão de carteira.


Busca uma carreira de sucesso no mercado financeiro? Acesse agora o Certifiquei e conheça os principais cursos preparatórios para quem deseja as certificações da área. Confira!

O que é mercado a termo?

O mercado a termo é o local em que acontecem as negociações de ativos com base em termos e contratos estabelecidos pelas partes, neste momento são definidos a data que ocorreu ou ocorrerá a data da compra e venda daquele ativo e seu valor pré-estabelecido.

Este tipo de contrato é dividido em três partes, são elas:

  1. D0;
  2. X;
  3. D+X.

Sendo que D0 é referente ao dia em que foi realizado o acordo, isso é, o momento em que todas as informações relevantes são definidas em contrato.

Assim, são especificadas questões como valor negociado, datas referentes ao documento e volume do que foi negociado.

Já X é utilizado para indicar o prazo determinado no contrato, ou seja, o período de validade de acordo.

Por fim, o D+X é a data de liquidação daquele ativo, isso é, a data futura.

Compreendido isto, é possível compreender como funcional o mercado a termo.

Como funciona

Inicialmente vale destacar que a liquidação de um contrato a termo pode ser feita de dois modos.

A primeira é de forma física, isso é, existe a entrega física do bem, está acontece em negociação de ativos commodities como milho, por exemplo.

Enquanto a outra forma é financeira. Para está, é realizada a seguinte equação:

  • Resultado da liquidação = Preço fixado – Preço á vista

Para ficar mais claro, imagine o seguinte exemplo:

O produto vender ao intermediário 50 sacas de milho, sendo que cada uma das sacas saiu por US$100 no contrato de compra e venda.

No período de vencimento daquele contrato, a saca estava sendo negociado por US$50.

Dessa forma, temos o seguinte cenário:

  • Valor da venda do produto: 100 x 50 = US$5000
  • Resultado do termo: (100-50) x 50 = US$2500
  • Total: 5000 + 2500 = US$7500

Assim, as partes envolvidas devem ficar atentas ao resultado e compreender se a operação a termo é vantajosa naquela situação.

Para isso, ficar atento ao mercado futuro é  um bom parâmetro de análise no momento de se realizar esta equação.

Vantagens do mercado a termo

Mercado a termo: saiba sobre este mercado de negociações

Compreender em quais contextos utilizar este tipo de contrato pode fazer diferença no resultado de uma negociação.

Isso porque o mercado a termo serve como uma garantia para as partes, isso é, por vezes este contrato é utilizado como uma forma de proteção, afinal garante que o preço de um ativo se manterá mesmo com as oscilações do mercado.

Assim, este tipo de contrato tem vantagens que servem tanto para parte compradora, quanto vendedora.

Todavia, vale destacar que, ao mesmo tempo que representa baixo risco, o potencial de ganhos durante o período de duração é baixo.

Além disso, este tipo de negociação é muito utilizada por especuladores, que visam ganhar prevendo os movimentos do mercado.

No mercado financeiro, este tipo de estratégia é conhecido como hedge, sendo que todos os ativos negociados podem ser negociados nestes termos.

Dessa forma, o mercado a termo é uma área de oportunidades do mercado que possui seu destaque, não à toa possui até instituições com foco neste segmento, como é caso dos hedge funds.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas