Mobile banking revoluciona a forma como lidamos com bancos

Mobile banking revoluciona a forma como lidamos com bancos
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

A tecnologia está presente em todas as áreas da nossa vida, especialmente nas finanças. Por isso, as operações realizadas pelo mobile banking cresceram significativamente nos últimos dois anos.

Além de promover o conforto e a praticidade para os usuários, o mobile banking é um dos serviços mais seguros para realizar transações financeiras, seja você uma pessoa comum ou alguém especializado no mercado financeiro.

O que é mobile banking?

Mobile banking é o nome dado ao serviço bancários disponibilizados em dispositivos móveis. Ou seja, com esse tipo de serviço é possível fazer operações financeiras e outras tarefas bancárias por meio de um dispositivo móvel com acesso à internet sem maiores complicações.

De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN), o mobile banking é o serviço mais utilizado para transações. Afinal, esse recurso permite que os clientes tenham acesso a praticamente todos os serviços do banco em seu celular, sem precisar ir a uma agência.

Geralmente, os serviços bancários disponíveis no mobile banking são:

  • extrato de conta corrente;
  • transferências (TED, DOC e PIX);
  • pagamento de contas e faturas;
  • abertura de conta;
  • solicitações de novos cartões;
  • investimentos;
  • financiamentos e empréstimos;
  • consórcios;
  • seguros;
  • atendimento ao cliente.

Devido a essa praticidade, cada vez mais pessoas estão aderindo ao mobile banking. De acordo com os dados da FEBRABAN, no ano de 2019 houve um aumento de mais de 40% nas movimentações financeiras realizadas através do banco móvel em comparação a 2018.

Vantagens do mobile banking

De fato, o mobile banking traz diversas vantagens tanto para as instituições financeiras como para os seus clientes, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas.

Com o banco móvel, os clientes têm muito mais comodidade e praticidade. Afinal, é possível realizar uma transação ou fechar um negócio em qualquer lugar que tenha conexão com a internet.

Além disso, o mobile banking possibilita que os seus usuários controlem melhor seus gastos e investimentos. No geral, as taxas de uso dessa ferramenta são bem menores quando comparadas às agências bancárias. Dessa forma, ele pode economizar tempo e dinheiro.

Por outro lado, os bancos também encontram vantagens por oferecer o serviço de banco móvel aos seus clientes. Veja alguns exemplos:

  1. redução de custos;
  2. melhor experiência do cliente;
  3. rapidez nas transações;
  4. melhor segmentação e análises preditivas.

Mobile banking e internet banking

Você sabe qual a diferença dos termos mobile banking e internet banking?

Como já explicamos por aqui, o primeiro se refere ao uso dos serviços bancários através de dispositivos móveis. Já no segundo caso, o uso dos serviços bancários se dá exclusivamente pelo site ou plataforma online da instituição bancária.

Atualmente, o mobile banking é o principal meio utilizado para transações financeiras.

De acordo com a pesquisa realizada pela FEBRABAN de Tecnologia Bancária, o banco móvel registrou 2,5 milhões de pagamentos de contas e transferências no ano de 2019. Em 2014, por exemplo, apenas 10% das operações eram realizadas por meio do mobile banking.

Em 2020, as pesquisas mostraram que as operações realizadas via banco móvel cresceram 22% entre janeiro e abril. Quando comparamos esse número com os resultados de 2019, observamos:

  • aumento de 105% na consulta de investimento;
  • alta de 61% na contratação de crédito;
  • aumento de 33% nos pagamentos;
  • crescimento de 24% nas transferências.

Enquanto isso, as operações bancarias nas agências caíram 53% e, nos terminais de autoatendimento, 19%.

Por outro lado, a pesquisa mais recente da Federação Brasileira dos Bancos mostrou que as transações realizadas pelo internet banking representaram cerca de 7% durante os meses de janeiro e abril de 2020.

Desafios das instituições financeiras no uso do mobile banking

Embora o uso do mobile banking tenha crescido significativamente nos últimos anos, grande parte das instituições financeiras ainda encontra alguns desafios na gestão desse serviço.

Por exemplo, com a mudança no comportamento de consumo, os bancos precisam buscar novas formas de capitalizar e elevar o número de venda dos seus produtos.

Além disso, para garantir o sucesso da ferramenta, os bancos precisam investir cada vez mais em tecnologia para garantir a melhor experiência do cliente. Ao mesmo tempo, é essencial que as empresas gerenciem as ameaças à segurança dos dados.

Nesse sentido, os bancos ainda têm a responsabilidade de educar os seus clientes com respeito às medidas de segurança. Afinal, o mobile banking é de difícil monitoramento e tende a sofrer com mais ameaças.

Ser um profissional certificado é o melhor passo para começar sua carreira em um banco. Confira nossos cursos e se prepare da melhor forma para tirar sua certificação!

Segurança do mobile banking

Assim como qualquer ambiente online, o mobile banking não é totalmente seguro. Embora as instituições financeiras implementem diversas camadas de proteção, as tecnologias apresentam brechas que podem ser utilizadas por hackers para algum tipo de ataque.

Entretanto, alguns fatores tornam o banco móvel mais seguro em comparação com o internet banking.

Em primeiro lugar, os aplicativos desenvolvidos para dispositivos móveis são executados em modo de confinamento. Assim, eles não têm autorização para acessar os dados presentes no dispositivo e nem outros aplicativos, exceto quando o usuário dá permissão no momento da instalação.

Então, embora não seja impossível, é pouco provável que o dispositivo seja invadido por um software malicioso.

Além disso, como não há a necessidade de informar a URL da página da web, o uso do mobile banking impede a falsificação do endereço de acesso. Dessa forma, é menos provável que os dados de acesso, senhas e outras informações sejam roubadas.

Como utilizar o mobile banking com segurança?

Porém, como ainda assim existem brechas nas tecnologias, é necessário que os usuários sejam educados sobre segurança da informação. Veja algumas recomendações:

  • baixe somente aplicativos oficiais disponíveis na loja de aplicativos do seu celular;
  • ao instalar um aplicativo, tenha cuidado com as permissões de acesso. Não dê acesso a recursos que não utilizará;
  • mantenha seu dispositivo e aplicativos atualizados. Porém, execute as atualizações somente quando for indicado pela loja de aplicativos;
  • prefira preencher os dados de acesso manualmente, evitando o preenchimento automático;
  • assim que terminar de usar o mobile banking, encerre o acesso à conta imediatamente;
  • sempre que possível, use a rede de dados móveis para acessar o banco móvel;
  • quando precisar utilizar o wi-fi, conecte-se somente às redes que você conhece. Nunca utilize redes púbicas;
  • sempre que receber uma mensagem de alerta relativa ao seu banco, entre em contato com sua agência ou gerente para confirmar as informações;
  • acesse o mobile banking com frequência. Assim, se tiver alguma alteração, você poderá informar o seu banco o quanto antes.

De fato, quando utilizado da forma correta, o mobile banking pode trazer muitas vantagens para as instituições financeiras e seus clientes.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas