OPEX: entenda a importância das despesas operacionais

OPEX: entenda a importância das despesas operacionais
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O orçamento empresarial é um dos indicativos mais importantes no momento de analisar o financeiro de uma empresa. Por isso o OPEX é tão importante.

O OPEX é um indicativo diretamente ligado ao setor operacional e reflete significativamente os resultados da empresa.

O que é OPEX?

OPEX é uma sigla derivada do termo Operational Expenditure, que significa despesas operacionais. Ou seja, é o controle capital adicionado para melhorias ou garantias de manutenção dos bens da empresa, ou o chamado gastos operacionais.

Alguns exemplos de OPEX são:

  • Aluguéis de máquinas e equipamentos
  • Compra e contratação de softwares
  • Gastos com publicidade e marketing
  • Compra de matérias primas

A empresa realiza investimentos a fim de aumentar a capacidade de geração de lucro. Por isso, o OPEX é um indicador que está relacionado a forma de fazer investimento e como a empresa pode escolher a modalidade que se encaixa nas necessidades do momento.

Quando a empresa opta pelas despesas operacionais, ela não é dona de um bem, mas sim paga pela utilização de um serviço ou utilização de um bem que pertence a terceiros por tempo determinado, para assim ter uma boa capacidade de produção.

As empresas com boa organização financeira acompanham as despesas operacionais mensalmente para, assim, manter o controle financeiro e analisar se essa companhia está dentro do plano orçamentário pré-estabelecido.

Como funciona?

OPEX: entenda a importância das despesas operacionais

O OPEX, basicamente, é um indicador de despesas operacionais e isso se traduz em gastos referentes à operação de uma empresa e desconsidera outros gastos que são calculados com outros indicativos.

Despesas como mão de obra terceirizada, viagens e serviços de escritório são calculados como operacionais e registrados dentro desse indicativo no balanço patrimonial de uma empresa.

Outra funcionalidade do OPEX é ser uma ferramenta de controle de gastos e de viabilidade de economia, isso porque, com esse indicativo, é possível fazer a dedução de despesas com serviços e operações nos impostos.

Como calcular o OPEX?

O cálculo do OPEX é relativamente simples. Isso porque é a soma de todas as despesas operacionais no período analisado, que geralmente é mensalmente. Além disso, ele deve estar de acordo com o orçamento anual definido pela companhia.

O cálculo mensal consegue manter a análise atualizada em relação as verbas destinadas aos gastos operacionais e esse controle é importante para manter o funcionamento financeiro da empresa organizado.

O resultado do OPEX deve ser comparado com o balanço patrimonial, fluxo de caixa, DRE e orçamento pessoal. Assim, a empresa consegue estabelecer estratégias sobre cortes de gastos e conseguir manter a rentabilidade.


Se torne um profissional capacitado para atuar no mercado financeiro. Faça os cursos do Certifiquei!

CAPEX VS OPEX

O CAPEX é a sigla para capital expenditure e é quando a empresa opta por comprar bens na qual ela se torna dona permanentemente, e também é uma forma de investimento na rentabilidade e os bens adquiridos são considerados patrimônio da empresa.

Alguns exemplos são:

  • Terrenos
  • Imóveis
  • Máquinas
  • Computadores
  • Veículos

O OPEX e o CAPEX são diferentes porque enquanto o OPEX é um investimento de curso prazo e relacionado aos gastos, o CAPEX é um investimento de longo prazo.

Por isso o CAPEX permite a manutenção da capacidade operacional e o crescimento da empresa, já que eles são patrimônios e não ficam por um tempo determinado.

Dentro da organização da empresa, CAPEX e OPEX devem ser investimentos separados porque possuem finalidades diferentes e podem ser utilizados de forma complementar entre um e outro.

Uma outra diferença considerada é que o OPEX representa economia para as finanças da empresa porque permite a dedução de impostos, mas o CAPEX não tem esse benefício.

Por último, no OPEX os gastos são realizados com dinheiro do caixa da empresa. Isso porque são gastos considerados pequenos que podem ser supridos.

Diferentemente do CAPEX que geralmente envolvem investimentos mais altos e, caso a empresa não tenha essa verba, pode recorrer a um empréstimos. Mas, claro, tudo precisa ser analisado porque no final das contas esse investimento precisa retornar como lucro.

Vantagens e desvantagens do OPEX

Assim como todos os métodos, o OPEX tem suas vantagens e desvantagens. No geral, é uma aplicação muito interessante nas empresas e rende bons resultados. Mas é preciso saber usar e estudar para que esse investimentos se tornem lucro e não problemas futuros.

As despesas operacionais contam com a dedução de tributação, o que é considerado uma vantagens por muitos gestores. Além disso, é um investimento de fácil aprovação porque, de maneira geral, envolve gastos pequenos.

E também conta com a flexibilização dos custos sem necessidade de descapitalização, e por fim é facilmente adaptável às mudanças do mercado.

Mas, apesar de ter uma finalidade, o OPEX é interpretado como despesa e não propriamente um investimento. Por isso pode resultar no saldo negativo. Além de que, se não for aplicado corretamente, pode resultar em altos custos a longo prazo sem o retorno esperado.


Conheça tudo sobre o mercado financeiro e se torne um profissional de sucesso. Faça os cursos do Certifiquei!

Como o OPEX auxilia no investimento?

O OPEX é muito importante, mas para contar com seus resultados em relação à análise de investimentos é mais confiável aliar as despesas operacionais com outros indicadores como CAPEX e a rentabilidade média.

O acesso a essa informações de empresas de capital aberto é algo bem tranquilo. Isso porque, aqui no Brasil, esse modelo de empresa precisa divulgar seu balanço patrimonial e, através desse documento, é possível ter acesso a esses dados.

Além disso é possível acessar essa informações através de sites que reúnem dados dessas empresas para que a análise de investimento seja feita de forma completa.

Mas, mesmo com informações, o investidor e especulador precisa estar atento antes de tomar uma decisão. A interpretação é fundamental e precisa levar em conta todos os pontos positivos e negativos.

Por isso, para realização desse tipo de trabalho, é indicado um profissional expert em mercado financeiro. Isso porque ele é acostumado a lidar com diferentes tipos de dados e informações de empresas e consegue traçar uma panorama do que é melhor naquele momento.

Portanto, ter um especialista em investimentos ao lado antes de fazer um negócio e comprar ações de determinada empresa é fundamental. E um bom analista de investimentos utilizará dos recursos disponíveis para analisar o OPEX. 

Isso porque, ao analisar o financeiro de uma empresa, o especialista utilizará desses dados para entender a empresa é solida o suficiente e investe em recursos para obter retorno.

Como interpretar?

Para estudar o OPEX de uma empresa, o investidor ou especulador precisa ter acesso a todos os custos operacionais relacionados à companhia, e isso auxilia no entendimento se essa empresa consegue manter seus custos ou se precisou de alguma fonte de recursos externos.

Se o OPEX de uma empresa é baixo, isso pode significar que seus custos operacionais são menores e é um bom investimento. Em contrapartida, de nada vale um custo operacional baixo junto com um rendimento pequeno.

Isso porque o resultado precisa ser lucro. Se o custo operacional é baixo, mas essa empresa não rende lucro, ela não é uma boa opção de investimentos.

Há, ainda, a possibilidade de o custo operacional ser elevado, mas em compensação a empresa em questão tem uma rentabilidade ainda maior. Por isso o OPEX sozinho é enganoso e pode levar a decisões falhas.

Mas, aliado a outros indicadores, o OPEX é um complemento essencial para a análise de uma empresa e se ela é uma opção viável de investimento. E isso só deve ser definido por especialistas no mercado financeiro, especialmente para evitar erros comuns de iniciantes.

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor?

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e saber como esta certificação pode te ajudar a investir melhor!

Como a certificação CNPI pode te ajudar a investir melhor

EBOOK GRATUITO | A melhor maneira de fazer uma transição de carreira e entrar no Mercado Financeiro

OPEX pode ser uma alternativa em relação ao CAPEX?

Diante da atuação orçamentária das instituições, em alguns casos o OPEX surge como alternativa aos novos investimentos. Isso porque é útil nos momentos em que não há orçamento para o CAPEX (que envolve valores mais altos).

Sendo assim, ao invés de adquirir algum tipo de bem ou propriedade por um valor alto, a empresa pode alugar e usufruir do mesmo por um período determinado e um valor menor.

Nesse caso, o custo será registrado como OPEX e não CAPEX, já que não é uma aquisição própria e de longo prazo.

Existe uma tendência das empresas de migrar de CAPEX para OPEX se levar em conta as vantagens de investir em despesas operacionais.

Uma das vantagens é justamente o fato de a empresa não precisar usar uma quantidade alta de dinheiro e recursos para novas aquisições e, assim, acabar entrando em uma realidade de endividamento.

Isso porque, quando há um gasto de um montante muito grande de dinheiro em uma aquisição, essa verba deixa de ser utilizada em outras operações da instituição (como pagamento de funcionários e fluxo de caixa).

Isso se enquadra em um termo financeiro chamado imobilização de capital. Assim, o OPEX é visto como uma forma saudável de aquisição para empresa e que pode ter um retorno positivo para o financeiro da instituição.

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas