PGBL: saiba mais sobre o Plano Garantidor de Benefício Livre

pgbl
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Quando a questão é ligada às finanças, um dos temas que mais gera debate entre a população brasileira é a aposentadoria. Não à toa, afinal conseguir se aposentar com bons vencimentos é um desejo considerável. Assim, ficar atento as formas de conseguir este objetivo, e, entre esses modos, existe o PGBL.

Sendo um dos planos de previdência mais populares do mercado, o PGBL é um dos produtos com destaque no mercado, sendo que o conhecimento sobre o mesmo faz parte das atividades de um profissional como o planejador financeiro.

O que é PGBL

O PGBL, ou Plano Garantidor de Benefício Livre, é um produto ligado a previdência privada cujo objetivo é o acumulo de capital ao longo do prazo, para que este valor seja um complemento ou a própria composição de renda na aposentadoria.

Vale ressaltar que o valor que forma o PGBL é descontado a cada mês e diretamente do imposto de renda.

Assim, é possível destacar que o objetivo deste produto é a preservação e acumulo do máximo de capital ao longo do tempo.

Ou seja, é um negócio interessante para quem deseja ter uma aposentadoria tranquila.

Todavia, para isso ser possível através deste produto, é necessário entender as características do Plano Garantidor de Benefício Livre.

Ebook Trilha de estudos Ancord

EBOOK GRATUITO | Trilha de estudos Ancord

Baixe o ebook gratuito para saber o que e como estudar para a prova de certificação Ancord

Ebook Trilha de estudos Ancord

EBOOK GRATUITO | Trilha de estudos Ancord

Características do Plano Garantidor de Benefício Livre

Como visto, o PGBL é um dos planos de previdência privada mais populares do mercado nacional. Porém, entender apenas está informação não é o bastante, assim, faz-se necessário conhecer as características deste produto.

Para isto ficar mais claro, é possível separar as características deste produto em quatro pilares, são eles:

  1. Taxas;
  2. Tributos;
  3. Resgate;
  4. Portabilidade.

Taxas

Inicialmente, vale destacar um dos temas mais relevantes quando vai se analisar este tipo de produto são as taxas necessárias a se pagar.

No caso do Plano Garantidor de Benefício Livre, este custo é dividido de duas formas: taxa de carregamento e taxa de administração.

A taxa de carregamento é o valor destinado ao pagamento do corretor que comercializou o plano.

Todavia, nem sempre este valor é cobrado. Assim, cabe ao investidor ficar atento e buscar a opção que melhor se encaixa em seu perfil.

Já a taxa de administração é o custo pago à instituição financeira que administrou o plano ao longo do tempo.

Tributos

Assim como nas questões que envolvem taxas, os tributos do PGBL são divididos de duas formas. Através da tabela progressiva e tabela regressiva.

Na tabela regressiva, ou PGBL regressivo, o valor da alíquota do imposto cobrado diminui ao logo do tempo, isso é, quanto maior for a duração do contrato, menor será o valor pago.

Enquanto, na tabela progressiva o caminho é oposto, sendo que quanto mais tempo o dinheiro ficar alocado, maior serão os gastos com impostos.

Resgate

O resgate do PGBL pode ser realizado de três formas. São elas:

  • Vitalício, pago como frequência e tendo o formato “tradicional” de aposentadoria;
  • Em períodos determinados;
  • Integral, sendo pago todo de uma vez.

Dessa forma, caberá ao investidor entender qual a opção de resgate encaixa melhor em seu perfil.

Portabilidade

O dono do plano pode realizar a portabilidade do PGBL para a instituição financeira que desejar, todavia é necessário que está migração seja para o mesmo plano.

Essa prática de migração do plano de previdência é conhecida como plano de portabilidade.

Vantagens do Plano Garantidor de Benefício Livre

Como visto até aqui, o PGBL possui diversos pontos que servem para que o investidor tenha atenção. Ao saber aproveitar tais características, é possível obter algumas vantagens ao se contratar o Plano Garantidor de Benefício Livre.

Entre as características vantajosas deste produto de previdência privada, é possível citar:

  • Preservação de capital;
  • Investimento de baixo risco;
  • Possibilidade de obter maior rentabilidade;
  • Diferentes formas de resgate;
  • Portabilidade.

Ou seja, algumas vantagens podem fazer o investidor optar por este tipo negócio.

Não à toa, é um produto com entrada no mercado e que o conhecimento é cobrado em provas de certificação para profissionais da área, como é o caso da certificação CPA 20.

Todavia, é necessário ficar atento ao fato que só é possível investir 12% de renda bruto neste tipo de produto.

Além disso, o que os impostos são cobrados sobre todo o valor, não apenas ao rendimento, algo que acontece em outro produto de previdência muito conhecido do mercado, o VGBL.

O CPA 20 é um dos certificados mais relevantes do mercado financeiro. Acesse o certifiquei e descubra o curso preparatório mais completo para quem deseja possuir está certificação!

Diferenças do PGBL para o VGBL

Tal qual o PGBL, o VGBL, ou Vida Gerador de Benefício Livre, é outro plano de previdência privado com popularidade no mercado nacional.

Este fator faz com que, por vezes, apareça a questão PGBL ou VGBL?

Contudo, a resposta não é tão direta. Afinal, com visto até aqui, existem diversas características dentro de um produto de previdência deste tipo.

Dessa forma, é fundamental que o investidor busque entender qual tipo lhe agrada mais e se encaixa em seus objetivos.

Inicialmente, vale destacar que a primeira grande diferença de PGBL e VGBL está ligada a questão dos impostos, mais objetivamente, no modo como o Imposto de Renda atua em cada um destes produtos.

Como visto anteriormente, a tributação é feita sobre todo o valor do Plano Garantidor de Benefício Livre em sua retirada, podendo gerar assim uma rentabilidade maio.

Enquanto no Vida Gerador de Benefício Livre, este valor só é aplicado nos rendimentos obtidos.

Isso faz com que por mais que tenham questões parecidas, estes produtos são potencializados se objetivados para questões específicas.

Ou seja, o PGBL é um produto melhor e mais indicado para aqueles que desejam um complemento de renda. Já o VGBL pode ser uma previdência privada mais interessantes para aqueles que desejam um seguro de vida.

Assim, é possível perceber que a rentabilidade é um fator relevante em ambons, todavia, o foco, ou objetivo final, é o principal fator a se analisar no momento se escolher por alguma destas opções.

Portanto, cabe ao interessado pelo produto ou o profissional que atua no segmento entender o contexto e encaixar a melhor opção.

Afinal, ainda que diferentes, estes dois títulos de previdência privada são produtos interessantes do mercado. Não à toa PGBL e VGBL estão entre os títulos mais buscados do segmento financeiro.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas