Pregão da Bolsa: entenda o que é e como funciona

Pregão da Bolsa: entenda o que é e como funciona
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O mercado tem uma linguagem cheia de termos que muitos desconhecem. Por isso, quem está entrando agora na área financeira pode ter ouvido o termo “Pregão da Bolsa” em algum momento.

Geralmente, o Pregão da Bolsa é um termo usado muito por quem atua na Bolsa de Valores. E, de fato, é um termo que tem ligação com a operação da Bolsa e por isso é importante conhecer se você quer ter contato com o mercado financeiro. 

O que é o Pregão da Bolsa? 

O Pregão da Bolsa é o período diário em que as negociações de ativos na B3 são feitas. Ou seja, é no pregão que as ordens de compra e venda, tanto de pessoas físicas quanto jurídicas, são enviadas. 

O pregão funciona apenas em um horário determinado do dia, assim todas as negociações de compra e venda tanto de ações, contratos futuros, opções e dólar são negociadas estritamente nesse horário. Assim, as ordens só são executadas no funcionamento do pregão

Para atuar no pregão da Bolsa de Valores, é preciso ter conta na corretora e acesso à internet já que a operação é online. Antigamente, a negociação era feita no balcão viva voz e de forma presencial. Por isso, hoje em dia, as negociações são consideradas mais acessíveis. 

Para quem investe ou deseja investir em renda variável, é muito importante conhecer as informações do pregão da Bolsa. Isso porque as ordens de compra e venda só são feitas dentro do horário do pregão, diferente de outros ativos financeiros. 

O investidor até pode enviar ordem de compra ou venda a qualquer momento ou em qualquer dia, mas elas são executadas apenas no horário do pregão da bolsa. Para quem investe, essa é uma informação essencial. 

Já pensou em ser um profissional do mercado financeiro? Conheça os cursos do Certifiquei e se qualifique! 

Como funciona?

O Pregão da Bolsa de Valores aqui no Brasil funciona de forma online, como já mencionamos. Por isso, ele tem o nome de pregão eletrônico ou pregão digital. 

Com isso, qualquer pessoa com acesso à internet e uma conta em corretora pode comprar ou vender ativos negociados na Bolsa, como por exemplo as ações. 

Até 2005 funcionava o pregão comandado por voz, muito comum em cenas de filmes com pessoas gritando ao telefone e salas cheias de telas com números e gráficos. Nesse cenário, poucas pessoas faziam negociações de forma presencial a partir da ordem de compra e venda que chegava pelo telefone. 

Por último, é importante saber que o pregão de ações da B3, a Bolsa brasileira, funciona em cinco etapas e cada uma delas em um horário diferente do estabelecido, que é basicamente das 9:30h às 18h. As cinco etapas são: 

  • Cancelamento de ofertas – 9:30 às 9:45
  • Pré-abertura do mercado – 9:45 às 10h
  • Negociação – 10h às 16:55 
  • Call de fechamento – 16h55 às 17h
  • After market – 17h15 às 18h

Como participar do Pregão da Bolsa?

Para um investidor participar do Pregão da Bolsa é preciso ter uma conta em uma corretora de valores e acesso à uma home broker. Isso porque é nessa plataforma que os ativos são ofertados para negociação.

Através da home broker é possível enviar ordens com preços de compra ou venda. Assim, quando os preços se cruzam (quando uma pessoa quer vender um ativo pelo mesmo preço que a outra quer pagar), o negócio é fechado no Pregão da Bolsa. 

 

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas