O que é tecnologia da informação e qual a sua importância?

Tecnologia da Informação: o que é e qual a importância?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Com o desenvolvimento digital, provindo da evolução e surgimento de diversas tecnologias, processos de gestão baseados na tecnologia da informação são imprescindíveis nas organizações de todo o mundo.

A tecnologia da informação cresce devido principalmente à necessidade de inovação das empresas, motivo que as faz estarem cada dia mais presentes no meio digital, o que também leva a exigência de se investir em processos e sistemas de segurança da informação.

O que é a área de tecnologia da informação?

Também conhecida como TI, a tecnologia da informação pode ser entendida como uma série de atividades e soluções que são feitas através de recursos computacionais.

Estes, por sua vez, podem possuir algum dos seguintes objetivos e finalidades:

  • obtenção;
  • armazenamento;
  • proteção;
  • processamento;
  • acesso;
  • gerenciamento;
  • uso de informações e dados de uma pessoa, seja ela física ou jurídica.

É necessário ter em mente que a Informação é composta por dados que se encontram organizados de uma forma lógica e inteligível por seres humanos.

Afinal, entendendo isso se torna mais fácil compreender o papel da TI, uma vez que a informação descreve eventos, objetos e até acontecimentos.

Além disso, muitos afirmam que aqueles que acessam às informações, detém também o poder. Ou seja, quanto mais dados ou informações aquela determinada empresa tem, mais conhecimento e poderosa ela será.

O domínio dos dados facilita a tomada de decisões, tornando então mais fácil analisar prejuízos ou benefícios.

Os profissionais de TI, por sua vez, propõem atividades e soluções que irão facilitar a organização desses dados que serão utilizados por toda a empresa.

Enxergamos, portanto, a importância dessa área. E dentre as soluções propostas para captar e armazenar os dados, podemos citar hardwares, e softwares.

Dentre eles, temos como hardware:

  • computadores e notebooks;
  • tablets;
  • storages;
  • servidores;
  • smartphones;
  • equipamentos como roteadores e switches, os chamados equipamentos de redes;
  • impressoras; e
  • leitores de código de barra.

Já os softwares são os sistemas operacionais, aplicativos, protocolos de comunicação e até mesmo aplicações de segurança, como antivírus.

Todos eles, cada um a sua medida, são importantes para que o profissional consiga reverter contratempos.

O que é feito na área de tecnologia da informação?

O que é feito na área de tecnologia da informação?

Para descrever as ações dessa área, é necessário ter em mente que existem dois pontos diferentes no que tange à tecnologia da informação (TI).

Um deles é justamente o que o profissional pode fazer, e a outra é quais cargos ou áreas de atuação um profissional de TI pode assumir — ponto o qual exploraremos mais a frente neste artigo.

O primeiro ponto sobre esse profissional é que sua atuação é importante para empresas de qualquer tamanho.

Afinal, buscar inovação tecnológica e estar de acordo com as legislações é essencial para desde empresas de pequeno porte às multinacionais. Principalmente as que almejam crescimento e competitividade.

O profissional de TI propõe melhorias e novas soluções de tecnologia e processos para que a empresa utilize os melhores softwares e hardwares.

Isso a fim de proporcionar aos funcionários de uma determinada empresa, facilidade e qualidade na execução do seu trabalho, de forma segura e eficiente.

Além disso, monitora as tecnologias de processamento de dados, auxilia na parte relacionada a uso, manutenção (preventiva e corretiva) de softwares e hardwares, como também em Segurança da Informação, Computação em Nuvem e Proteção de Dados.

Por muito tempo esse profissional era conhecido como quem resolvia problemas técnicos dentro de uma empresa.

Atualmente, no entanto, a sua atuação vai muito além. Munido pela evolução do mercado, os profissionais de TI podem impactar nas estratégias da empresa.

Dessa forma, é importante manter a comunicação constante com outras áreas da instituição.

Por isso, o aconselhado é que estejam sempre preparados para os orientar não somente quanto ao uso de softwares bem como na implementação e administração de novos sistemas.

E o intuito aqui, por sua vez, é o de impulsionar as atividades de todos os colaboradores da empresa.

Conhecimentos necessários para o profissional de TI

Os conhecimentos básicos da profissão, primeiramente são:

  • compreensão da empresa;
  • criatividade;
  • dedicação;
  • dinamismo;
  • domínio de outras línguas;
  • gestão de projetos;
  • pensamento analítico; e
  • visão de negócios.

Tendo em vista que este profissional está em constante contato com outras áreas da empresa, é aconselhado que ele tenha entendimento sobre:

  1. ambiente;
  2. cultura organizacional;
  3. estratégia;
  4. gestão; e
  5. processos.

Estas devem ser somadas às habilidades fundamentais para que o profissional se destaque dentro da empresa.

Agora, algo que oferece grande auxílio para pessoas nessa área são as certificações.

Afinal, através delas é possível se especializar em um determinado assunto, dominando-o e passando maior confiança ao tratar de tal tema dentro da empresa.

Quer se tornar um especialista certificado pela EXIN em Privacy and Data Protection Essentials (PDPE) e Foundation (PDPF)? Clique e tenha acesso às primeiras vagas e desconto exclusivo! 

Principais áreas da tecnologia da informação

O segundo ponto o qual diz respeito às atitudes da rotina de um profissional de TI é justamente as áreas às quais ele pode trabalhar.

Para isso, temos as seguintes opções, que variam de acordo com as habilidades e interesses de cada pessoa:

  1. programação: campo de desenvolvimento de softwares usados por empresas, pessoas, portais eletrônicos e sites, bem como a manutenção destes produtos;
  2. segurança: aqui, o foco é manter todo o ambiente tecnológico protegido, evitando os chamados ciberataques, bem como o monitoramento de tentativas de invasão e uso inadequado dos serviços;
  3. suporte técnico: uma das áreas mais conhecidas, na qual o trabalhador se torna responsável por resolver imprevistos e evitar que estes aconteçam;
  4. desenvolvimento de e-commerce: nesse âmbito o profissional se torna responsável por desenvolver o sistema das lojas virtuais como um todo;
  5. administração de banco de dados: a atuação do profissional aqui é gerenciar e monitorar dados importantes para empresas que estão em um banco de dados;
  6. qualidade de software.

A última área de atuação, por sua vez, se refere principalmente à qualidade do desenvolvimento de um programa.

Sendo assim, o profissional fica encarregado por testar a qualidade do que foi desenvolvido, monitorando e documentando.

O intuito é identificar e reportar à área de desenvolvimento qualquer problema encontrado, a fim de fazer o funcionamento do software ser o melhor possível e garantir a satisfação do cliente.

Para isso, existe uma série de normas colocadas por órgãos nacionais.

De forma geral, é possível analisar que a qualidade do software é garantida por uma boa execução das funções, segurança de dados e baixa ou nula ocorrência de erros.

Logo, se torna responsabilidade deste profissional realizar testes para encontrar eventuais falhas no programa.

O profissional também pode se especializar na área de gestão de TI.

Sendo assim, ele se torna então o responsável por uma série de atividades, projetos e metodologias criadas por meio dos recursos de computação.

Todas estas, por sua vez, têm uma mesma finalidade: alinhar as estratégias de um negócio com os conhecimentos de tecnologia da informação.

Qual a importância da TI?

Uma vez entendido o que é TI, o que um profissional desse setor faz e quais as áreas de atuação, um ponto importante para ter em mente é a importância desta área em uma empresa.

Além de auxiliar no monitoramento dos processos tecnológicos relacionados ao tratamento de dados, a TI oferece ferramentas fundamentais para a classificação deles.

Fora isso, a tecnologia da informação consegue auxiliar na resolução de problemas de comunicação dentro de uma instituição, gerando então agilidade para a implementação de uma estratégia específica.

Essa área é capaz de garantir uma gestão mais efetiva de projetos que, por sua vez, conduzem a empresa ao cenário desejado inicialmente pela estratégia.

Junto disso, é através das soluções disponibilizadas pelo setor que são traçadas as metas bem como são coletados os resultados que indicam se a empresa está de fato andando no caminho proposto.

Logo, entende-se que a TI é uma das engrenagens que fazem com que as empresas se movimentem corretamente.

Portanto, ela deve ser tratada com grande prioridade.

Ou seja, podemos entender que a importância deste setor se dá uma vez que ele pode ser o fator diferencial para o sucesso da instituição.

Quando falamos em um profissional que trabalha na área de gestão da tecnologia da informação, a sua importância é justamente a de auxiliar a empresa.

Contudo, a ajuda se dá principalmente em adequar a tecnologia de informação às estratégias da instituição.

Logo, todas as atitudes tomadas por essa organização estão de acordo com o que a área de TI defende e entende, sendo então um ponto crucial para garantir, entre outras coisas, a segurança dos clientes.

Impacto da LGPD nos serviços oferecidos pela TI

Por fim, devemos ainda entender qual é a importância da Lei Geral de Proteção de Dados nesta área.

Contudo, a primeiro momento é necessário termos em mente o que é esta lei para então elencar qual a relação entre tecnologia da informação e LGPD.

E, em âmbito geral, essa legislação cria normas sobre a forma a qual deve ser feito o tratamento de dados dos clientes dentro da empresa.

Sendo assim, a finalidade é justamente assegurar o direito à privacidade e proteção de dados ao mesmo tempo em que faz com que as práticas virtuais sejam mais transparentes e seguras aos internautas.

Quando falamos em impactos, vale pontuar que não é somente o setor ou as empresas de TI que são afetadas.

Todas as empresas que lidam com tratamento de dados pessoais serão afetadas pela LGPD.

De tal forma, se torna necessário que as ações sejam feitas com maior cautela a fim de gerar, principalmente, segurança aos dados pessoais coletados dos clientes.

Por isso os procedimentos serão mais complexos mas, em compensação, gerarão maior transparência entre ambas as partes (empresa e cliente).

Assim, os profissionais da tecnologia da informação se tornam responsáveis por auxiliar na adequação à Lei, evitando possíveis sanções que podem chegar até um valor máximo de R$50 milhões.

Denis Zeferino
Denis Zeferino
Denis Zeferino é Data Protection Officer (DPO) certificado pela EXIN. Bacharel em Ciência da Computação e pós-graduado em Gestão de Infraestrutura de TI, Segurança da Informação e Cybersecurity. Tem mais de 15 anos de experiência, conciliando sua vida profissional entre o universo da Tecnologia e Segurança da Informação e da Educação. É membro da Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados e dedicado a levar o entendimento da LGPD e Proteção de Dados aos alunos do Certifiquei.

relacionadas