Tesouro Pós-Fixado: o que é e como investir nessa categoria?

Tesouro Pós-Fixado: o que é e como investir nessa categoria?
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Quando uma pessoa decide investir em tesouro pós-fixado, normalmente essa aplicação estará ligada a algum índice, como a taxa Selic, por exemplo.

Sendo assim, através do tesouro pós-fixado é possível estimar qual será o retorno obtido por meio do investimento, mas sem alguma certeza concreta.

O que é tesouro pós-fixado?

Tesouro pós-fixado é uma forma de investimento que, normalmente, possui baixa volatilidade, onde o resgate antes do prazo de vencimento não gera perdas ao investidor.

Além disso, o investimento pós-fixado é uma das categorias mais conservadoras que o Tesouro Direto possui.

Como características únicas desse tipo de aplicação, temos:

  1. rentabilidade feita por indexadores;
  2. o investidor só conhece o rendimento ao final, ou seja, na hora em que o resgate ocorre ou na data de vencimento do título;
  3. é difícil perder dinheiro para a inflação;
  4. mais aconselhado para pessoas com perfil que preferem correr menos riscos, sendo um pouco mais seguros; e
  5. corresponde a uma porcentagem do CDI, Selic, IPCA ou outros índices dependendo de qual investimento for escolhido.

Para este último ponto, podemos entender que pode ser acrescentado um percentual fixo ao indexador. Para ficar mais claro, um exemplo desse caso é um investimento que renda ao IPCA, somado a alguma porcentagem do valor total, que é o valor pós-fixado (IPCA + X%).

Assim, entende-se que a remuneração do tesouro direto pós-fixado funciona com os chamados juros pós-fixados.

Como explicado anteriormente, essa rentabilidade normalmente está relacionada com algum índice ou indicador. Por isso, caso a taxa de juros aumente, o investidor receberá um acréscimo sobre o valor que ele aplicou.

Normalmente esse valor representa a um percentual do índice em questão, seja ele o CDI, CDB pós-fixado, IPCA, Selic ou outros possíveis.

E quando falamos sobre para quem é indicado esse tipo de investimento, é mais recomendado para investidores conservadores, ou seja, que preferem um menor nível de risco.

Quais as vantagens oferecidas por esse tipo de investimento?

Ao falarmos sobre vantagens oferecidos por essa forma de aplicação, devemos ter em mente que normalmente elas são feitas de duas formas: através do tesouro IPCA ou do tesouro Selic.

De toda forma, temos como benefícios desse investimento os seguintes pontos:

  • menor volatilidade em comparação a investimentos pré-fixados;
  • proteção ao investidor sobre o risco de inflação, uma vez que o Banco Central eleva a taxa de juros em cenários de alta inflação para controlar o aumento dos preços; e
  • elevação do rendimento de títulos pós-fixados como consequência da elevação de juros.

É melhor realizar um investimento prefixado ou pós-fixado?

Uma dúvida que fica é sobre investir em tesouro prefixado ou pós-fixado, principalmente tendo em vista a possibilidade de rentabilidade de cada um.

A primeiro momento, vale dizer que não existe uma regra que diz qual é melhor, fazendo com que a escolha seja de cada pessoa, conforme o perfil de investidor.

Porém, existem algumas diferenças entre ambos que traremos aqui para te ajudar na hora de escolher o melhor investimento para o seu perfil.

O tesouro prefixado é um tipo de investimento mais arriscado, com rentabilidade determinada no momento de investimento.

Sendo assim, quando for aplicado o dinheiro, a aplicação pode ficar abaixo da inflação ou da taxa Selic, por exemplo.

E uma indicação antes de entrar nesse investimento é possuir experiência, além da recomendação dele para pessoas com perfil mais ousado.

Já o pós-fixado acompanha algum índice escolhido, fazendo com que ele acompanhe a situação financeira do indexador.

Assim, se torna mais difícil perder dinheiro para a inflação, mas é possível ter queda no valor caso o CDI ou Selic estejam em queda.

Por isso, a principal recomendação antes de investir qualquer um dos dois é analisar o perfil do investidor, bem como o objetivo financeiro e situação econômica do país.

Vale lembrar que é possível contratar os serviços de um consultor de investimentos para decidir qual o melhor índice a se investir no tesouro pós-fixado uma vez que ele auxiliará com seu conhecimento do mercado financeiro.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas